30 de mai de 2017

GESTÃO APROVADA PELA FOLHA DE SÃO PAULO, PELO MEC, PELA CGU, PELO MPF E AGORA PELO TCE!

Gestão eficiente: enquanto 90 municípios potiguares encerraram 2016 com limite estourado de gastos com pessoal, Olho d´Água deu exemplo
Após o encerramento do ano de 2016, que deu fim aos mandatos iniciados em 2013, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) divulgou recentemente a lista de municípios de terminaram o ano acima do limite de gastos estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em que figuram o próprio Governo do Estado, a Assembleia Legislativa, a Procuradoria Geral – apresenta cerca de 90 prefeituras, do total de 167 municípios potiguares, que representa aproximadamente 54% dos gestores do período 2013/2016.
Embora seja nossa obrigação, mas muito me felicita saber que terminamos nossa gestão de forma séria, responsável e equilibrada, atingindo tão somente 46,69% de gastos com pessoal, fruto de bastante planejamento e contínuo controle de despesas e que possibilitou entregarmos a administração com mais de R$ 2 milhões de reais em caixa, com todos os pagamentos de fornecedores feitos, reconhecido pelo MPF como um dos municípios mais transparentes do RN.
Detalhe: os 4 anos da gestão (2013/2016) foram o pior período da administração pública do país, pois enfrentamos 4 anos de seca, profunda crise econômica e a mais severa crise política da história da nossa nação. Por isso, o resultado desse estudo do TCE é mito valioso, porque ele atesta a maneira como cada gestor tratou o dinheiro público, mostrando à sociedade que administrar requer muito preparo, qualificação, articulação política e equipe técnica, pois do contrário, o cidadão é que acaba pagando a conta por gestões temerárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário