21 de mar de 2016

Queria aqui agradecer a todos que fazem parte da igreja "Casa da Adoração" aqui do município de Umarizal...


Queria aqui agradecer a todos que fazem parte da igreja Casa da Adoração aqui do município de Umarizal... Participei nesse final de semana de um "Encontro com Deus" realizado pela referida igreja... Foram Quase 50 horas reservadas exclusivamente para Deus... Uma verdadeira reciclagem espiritual para mim... Parabéns a todos... Estava tudo muito lindo e muito bem organizado... Parabéns pela união de todos os membros da igreja... Vocês são Show....

TSE define que candidatos de partidos com pelo menos 9 deputados na Câmara são obrigados a participar de debates


O TSE definiu que, em caso de veículos de comunicação, como acontece com a Rede Globo, limitarem o número de convites para os debates nas eleições de outubro, fica obrigado o convite a todo e qualquer candidato filiado a um partido que tenha a partir de 9 deputados na Câmara.
Mas os veículos estão livres, como sempre estiveram, para convidar todos os candidatos.
No caso de limite, o critério foi estabelecido.

E vale a lembrança: os 9 deputados podem ser a soma dos representantes dos candidatos a prefeito e a vice.
Abaixo os pré-candidatos em Natal e o número de deputados de seus partidos na Câmara:
Carlos Eduardo – o PDT tem 19 deputados
Fernando Mineiro – o PT tem 59
Rogério Marinho – o PSDB tem 48
Kelps Lima – o SD tem 14 parlamentares na Câmara
Luiz Almir – o PR tem 40
Professor Robério – o PSOL, 6
George Câmara – o PCdoB conta com 12
Luiz Gomes – o PEN tem apenas 1
Rafael Motta – o PSB tem 30
Professor Aristotelino – o PV só tem 6


Para participar dos debates da InterTV, o Professor Robério teria que ter um vice filiado a um partido com, no mínimo, 3 deputados na Câmara.
Mesma coisa com o Professor Aristotelino, do PV.
Já o pré-candidato Luiz Gomes, do PEN, teria que ter um vice com pelo menos 8 representantes na Câmara Federal.

Rogério adianta que a partir de 2017 o PSDB será conduzido pelo deputado Ezequiel Ferreira de Souza


E ainda no discurso do deputado federal Rogério Marinho, durante ato de filiação de deputados ao PSDB.
O presidente de honra declarou que, na próxima eleição do diretório estadual do PSDB, o partido passará a ser conduzido pelo deputado Ezequiel Ferreira de Souza, presidente da Assembleia Legislativa.

Defesa de Lula tenta evitar que ex-presidente seja investigado pelo juiz Sérgio Moro

Da Folha:
Defesa de Lula tenta evitar Moro e pede para investigação ficar no STF
GUSTAVO URIBE
MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA

Com temor de que o juiz Sergio Moro possa deflagrar uma nova ação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a defesa do petista ingressou no STF (Supremo Tribunal Federal) neste domingo (20) com um pedido para manter no tribunal as investigações da Operação Lava Jato contra ele.
O objetivo é anular a decisão do ministro Gilmar Mendes que, ao suspender a posse do ex-presidente como ministro da Casa Civil, determinou que as investigações do petista ficassem a cargo de Moro.
Nos bastidores, petistas admitem que há receio de que Moro possa determinar a prisão de Lula nos próximos dias. O pedido de habeas corpus deste domingo foi encaminhado ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski.
A defesa argumenta ao STF que cabe a Teori Zavascki, relator da Lava Jato, analisar quem será o responsável pelas ações contra o ex-presidente e acusa Gilmar de invadir a competência do colega.
“Essa decisão demonstra claramente a intenção da autoridade coatora [Gilmar] em causar constrangimento ao paciente [Lula], pois buscou interferir em procedimentos e inquéritos policiais que não faziam parte das ações a ele dirigidas”, diz a peça.
Os defensores ainda alegam que Mendes se antecipou e tratou do mérito do caso antes de proferir sua decisão, abordando a questão fora dos autos. Durante julgamento sobre o rito do impeachment, na quarta-feira (16), o ministro disse que a nomeação de Lula para a Casa Civil representava uma barbárie com as instituições.
Em sua decisão, Gilmar afirmou que a posse de Lula pode configurar “uma fraude à Constituição”, sendo que houve desvio de finalidade por parte da presidente Dilma Rousseff. Isso porque, segundo o ministro, há indícios de que Dilma indicou o ex-presidente para o governo com o objetivo de que as investigações contra ele fossem examinadas pelo Supremo e não mais por Moro.

VÍTIMA
Os advogados apontam ainda que Lula foi “vítima” de uma série de ações arbitrárias de Moro, como condução coercitiva e interceptação telefônica.
Para dar peso à ofensiva, a ação deve ser assinada por juristas como Celso Antônio Bandeira de Mello, Fábio Konder Comparato, Pedro Serrano, entre outros.
AÇÕES
Ao longo do fim de semana, a AGU (Advocacia-Geral da União) e o PT debateram medidas para tentar garantir o foro privilegiado a Lula.
A AGU pediu pressa do Supremo para suspender todas as ações e decisões envolvendo a posse do petista no governo Dilma.
Segundo fontes da AGU, o governo discute até se vai pedir a suspeição de Mendes para atuar no caso já que em uma das ações em que despachou proibindo Lula de assumir o ministério foi assinada por uma advogada que integra a coordenação do Instituto Instituto Brasiliense de Direito Público. Gilmar é coordenador acadêmico do IDP.
O governo quer agilizar uma posição de Teori porque o STF não tem sessão marcada para a próxima semana por causa do feriado da semana santa.
A próxima reunião do plenário do Supremo está marcada para o próximo dia 30. Mas a data do julgamento depende do relator do caso liberar a ação para análise dos 11 ministros –ainda não há previsão. Porém, não é comum que um ministro suspenda decisão liminar de outro.
DEFESA
Em nota divulgada neste domingo, o Instituto Lula afirma que “os juristas e advogados comprovam que Gilmar Mendes extrapolou e invadiu a competência do ministro Teori, ao decidir uma ação dos partidos oposicionistas PPS e PSDB contra a presidenta Dilma Rousseff, por ter nomeado Lula ministro da Casa Civil”. Segundo o instituto, Gilmar já prejulgou o caso.
“A nomeação de Lula para a Casa Civil não interrompe as investigações, mas as transfere para o núcleo da Lava Jato em Brasília”, diz a nota. “Também é falso dizer, como faz a imprensa, que Lula estaria com isso ‘fugindo’ de investigações. Isto é uma ofensa a Lula e ao próprio STF.”

O texto diz ainda que “Lula não é acusado de nenhum crime, mesmo após a verdadeira devassa e às intimidações a foi submetido nos últimos meses”.