1 de ago de 2011

Milena culpa prefeito pelo desgaste de Rosalba em Currais Novos


A vice-prefeita bonitona de Currais Novos, Milena Galvão, culpou o prefeito Geraldo Gomes pelo baixo índice avaliativo do Governo de Rosalba Ciarlini no município. Os índices foram levantados pelo Instituto de Pesquisa Agora Sei, onde foi avaliado os sete meses de governo.

Milena garante que o desgaste na administração de Geraldo refletiu na avaliação do governo estadual.

Confira os números:

Como você avalia os sete primeiros meses do Governo Rosalba Ciarlini (DEM)?

Ótima – 1,2%
Boa – 12,8%
Regular – 42,5%
Ruim – 17,2%
Péssima – 17,8%
Não sabem – 8,5%


POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 11:18

Denuncias de Ronaldo Soares contra o prefeito de Assu repercute nacionalmente


O site G1 da Globo trouxe uma matéria nesta segunda-feira(01) sobre desvio de verbas que apontam irregularidades em dez cidades do Nordeste. Entre elas está o município de Assu no Rio Grande do Norte.

Confira a matéria:

Controladoria Geral da União (CGU) constatou superfaturamento e sobrepreço em obras públicas de pelo menos dez cidades do Nordeste que, entre 2008 e 2010, receberam verbas da União para reconstrução após tragédias, segundo relatório do órgão.

As dez cidades suspeitas de fraudes na aplicação dos recursos são de cinco estados: Piauí (Castelo do Piauí, Prata do Piauí e São Miguel da Baixa Grande); Ceará (Coreaú, Groaíras e Massapê); Maranhão (Dom Pedro e Grajaú); Rio Grande do Norte (Assú); e Sergipe (Maruim).

O ex-prefeito de Assu Ronaldo Soares( na foto de camisa amarela) já havia denunciado o prefeito Ivan Júnior pelo desvio da verba.

A Secretaria de Governo da Prefeitura do Assú (RN) afirmou que não houve superfaturamento, mas sim “desvio da finalidade” da aplicação da verba. Conforme a prefeitura, em 2009 uma forte enchente atingiu a cidade. A prefeitura então solicitou verba para reconstrução, mas disse que acabou utilizando parte do dinheiro para obras de prevenção. “Na intenção de evitar um problema maior, a prefeitura refez o que estava estragado e realizou outras obras de prevenção, todas relacionadas a enchentes.”

A Prefeitura do Assú afirmou que parte dos R$ 2 milhões recebidos acabou sendo bloqueado, mas que o governo federal vem liberando a verba aos poucos após justificativas apresentadas pelo município. A cidade tem, conforme a secretaria de governo, até o fim de agosto para apresentar todas as justificativas sobre irregularidades apontadas pela CGU ao Ministério da Integração Nacional.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 11:16

Prefeito de Antonio Martins paga salário de professores com atraso e cheques sem fundos


Os Professores municipais de Antonio Martins denunciam que estão recebendo seus salários com atrasos e ultimamente se surpreenderam com a falta de cobertura dos cheques referentes ao pagamento.

Funcionária do município, a professora Ana Lúcia de Mesquita passou pelo constrangimento de ver o cheque referente ao pagamento salarial do último mês de maio ser devolvido duas vezes por insuficiência de fundos, na 1ª e na 2ª apresentação, sendo esta última no dia 16 de junho. “Me faltou chão na hora”, disse ela, numa referência a situação vergonhosa a qual foi submetida diante do caixa da instituição bancária.

Em junho último, os professores receberam os cheques sem fundos por volta do dia 6 de julho, com recomendação de só começarem a descontar dois dias depois, sendo que o vencimento deles era para o dia 30 do mês passado.

O salário dos professores é assegurado pelo Governo Federal, através do FUNDEB, o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica, que destina 60% dos recursos para o pagamento dos educadores. Os 40% restante são reservados ao pagamento de outros funcionários da Educação, como ASGs, o custeio de material interno escolar e o transporte dos alunos. Mas não é isso o que vem ocorrendo, conforme os inúmeros relatos. Quem trabalha como professor em Antonio Martins sabe das privações e dificuldades a que vem passando a cada final de mês.

O comércio local também foi vítima dos “borrachudos” espalhados pela cidade. Há relatos de comerciantes de posse mais de R$ 40.000,00 em cheques sem fundos de funcionários do município. Com receios de serem prejudicados, eles preferem não tecer comentários, embora toda revolta.
Fonte: Blog Folha Regional

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 10:47

Assú: Walter Alves defende melhor distribuição de recursos federais para beneficiar os municípios


O deputado estadual Walter Alves participou neste domingo(31), em Assú, do encontro regional do PMDB.

O parlamentar aproveitou o evento para ressaltar a importância dos municípios para o desenvolvimento do país e a crescente diminuição proporcional dos recursos para atender os cidadãos.

"Temos que redistribuir o bolo tributário que atualmente deixa a união com cerca de 60% do recursos, os estados com 25% e os municípios com apenas 15%", enfatizou Walter Alves.

E acrescentou: “A maioria das demandas da população é atendidas pelo município”.

Além de Walter Alves, o encontro do PMDB das regiões do Vale do Assu e Central contou com a presença do deputado federal Henrique Alves, dos deputados estaduais Hermano Morais e Gustavo Carvalho, do diretor do Dnocs Elias Fernandes e do prefeito de Ivan Júnior.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 07:57

Prefeito Salomão Gurgel já tem chapa pronta para disputar a eleição de 2012 em Janduís

Na cidade de Janduís o prefeito Salomão Gurgel(PT) já começou a trabalhar a sua sucessão. E já anunciou de sua preferência a prefeito e vice na eleição de 2012.
Fotos: Divulgação
O nome da preferência de Salomão para concorrer à Prefeitura de Janduís no próximo ano é o da secretária de Assistência Social Nailka Alencar Saldanha(PT).

Salomão justifica a preferência pelo nome de Nailka Saldanha lembrando que ela possui “carisma, visão empreendedora e boa capacidade de mobilização”.

Para compor a chapa com Nailka o nome preferido de Salomão é o vereador Raimundo Canuto de Brito(PT).
De acordo com Salomão, Raimundo Canuto traduz a força dos movimentos sociais. “Com isso, vamos ter duas pessoas que terão totais condições de continuar o trabalho de desenvolvimento de Janduís”, assinala o prefeito.

Salomão frisa que esses nomes contam com o aval da direção estadual do PT. “O PT trabalha no sentido de unificar as forças que realmente tem a responsabilidade de continuar esse projeto político”, diz.

O PT de Janduís, no entanto, não está unido e alguns petistas não comungam com o pensamento de Salomão.

Um desses petistas é o vice-prefeito José Bezerra, primo de Salomão. Bezerra dificilmente irá apoiar a chapa apoiada por Salomão.

Mas Salomão acredita que a chapa Nailka e Raimundo pode neutralizar as dissidências do PT de Janduís.

“Essa união vai consolidar uma correlação de forças dentro do PT de Janduís, neutralizando completamente os que conspiram contra a nossa administração”, enfatiza Salomão.



POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 07:30

Convênios entre Exército e Dnit somam R$ 2,3 bi


Exército brasileiro tem convênios para fazer obras públicas que somam R$ 2,3 bilhões com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Só em 2011, estão programados desembolsos de mais de R$ 41 milhões do cofre federal para quitar esses acordos.

A Folha revelou ontem que o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, e mais sete generais são alvo de investigação da Procuradoria-Geral de Justiça Militar, sob suspeita de participação em fraudes em obras executadas pelo Exército.
Eles comandaram o DEC (Departamento de Engenharia e Construção) da Força entre 2004 e 2009, quando houve as irregularidades.
O Dnit, órgão ligado ao Ministério dos Transportes, também é alvo de suspeitas desde o mês passado. Elas já resultaram na queda do ministro Alfredo Nascimento (PR-AM) e outros 21 funcionários ligados à pasta.

Fazem parte dos convênios entre o Dnit e o Exército obras do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) do Executivo federal, como as das rodovias BR-101 no Nordeste, da BR-230 no Pará e da BR-319 no Amazonas.

Contratos da BR-101 e do aeroporto internacional de Natal (RN), sob responsabilidade do 1º BEC (Batalhão de Engenharia de Construção), são alvo de investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Militar e Federal, como a Folha revelou em reportagem no último dia 20.

Cinquenta termos de cooperação estão em vigor entre a Força e o Dnit. Eles vão de restauração, construção e duplicação de estradas a construção de pontes, viadutos e pontes metálicas. Os trabalhos são feitos por 22 unidades militares.

O DEC e o IME (Instituto Militar de Engenharia) também estão ligados às obras.

LUCRO
O Exército diz que a Força "não tem qualquer lucro financeiro com a realização dos convênios".

"A motivação é a oportunidade de manter suas tropas de engenharia adestradas nas atividades de construção, realizando obras de interesse do Estado brasileiro, sem onerar o orçamento da Força Terrestre", diz a assessoria do Exército.

Além do Dnit, a Força tem acordos com a Infraero, a Secretaria Especial de Portos e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Fonte: Folha de S.Paulo

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 07:19