14 de set de 2011

Planalto aguarda carta de demissão de ministro do Turismo


Um dos nomes especulados para substituir Pedro Novais na pasta do Turismo é o do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI)



Planalto aguarda carta de demissão de ministro do Turismo Um dos nomes especulados para substituir Pedro Novais na pasta do Turismo é o do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI)
Seu nome *
Seu e-mail *
E-mail do destinatário(Para mais endereços, separe-os com vírgulas) * Mensagem
* campos são obrigatórios
corrigir
Planalto aguarda carta de demissão de ministro do Turismo Um dos nomes especulados para substituir Pedro Novais na pasta do Turismo é o do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI)
Seu nome*
Seu e-mail*
Mensagem
* campos obrigatórios

Como o Poder Online publicou, o ministro do Turismo, Pedro Novais, deve entregar sua carta de demissão nesta quarta-feira à presidenta Dilma Rousseff. O Planalto espera para as próximas horas receber a carta de Novais pedindo para deixar o comando do Ministério. Enquanto isso, o PMDB já está à procura de um substituto e o principal nome é o do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI).

A queda do quinto ministro desde o início do governo Dilma ocorre em meio a denúncias do jornal Folha de S.Paulo sobre uso indevido da estrutura pública.

Na edição de hoje, reportagem da Folha afirma que a mulher do ministro, Maria Helena de Melo, usa irregularmente um funcionário da Câmara dos Deputados como motorista particular. De acordo com o jornal, o funcionário exonerado ontem estava contratado no gabinete do deputado Francisco Escórcio (PMDB). A reportagem endossa sua denúncia com imagens nas quais se vê o motorista no momento em que abre a porta do carro para a mulher, após, aparentemente, levá-la às compras em uma área comercial de Brasília.

Ontem, a Folha noticiou que Novais empregou Doralice Bento de Sousa como secretária parlamentar por sete anos quando exercia o mandato de deputado federal. Ele pediu licença no começo deste ano para assumir a pasta do Turismo. A denúncia de ontem irritou Dilma, que passou a avaliar a demissão de Novais.


Pedro Novais resistiu à Operação Voucher, mas caiu após denúncia sobre governanta

Em nota, o Ministério do Turismo admite que Doralice trabalhou como secretária parlamentar no gabinete do então deputado Pedro Novais até dezembro de 2010, “dando apoio administrativo ao deputado e aos outros funcionários”. Em maio deste ano, passou a ser funcionária da empresa terceirizada Visão Administração e Serviços, que, segundo a Folha, recebe R$ 1,5 milhão por ano para fornecer mão de obra ao ministério.

Sobre a denúncia de hoje, no entanto, o ministro não fez comentários, de acordo com o jornal.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 16:22

Deputado Tomba Farias denuncia educação de Touros e questiona capacidade de endividamente do Estado



O deputado estadual Tomba Farias (PSB) denunciou a situação caótica da educação no município de Touros.

Em pronunciamento na sessão desta terça-feira(13) na Assembléia Legislativa, Tomba lembrou que os professores estão em greve há 42 dias e a prefeita Luciana Farias descumpre acordo firmado com a categoria em 2010.

Com a paralisação, sete mil alunos estão fora da sala de aula.

Segundo Tomba, a prefeita alega não poder atender as reivindicações por conta da Lei da Responsabilidade Fiscal.

“É necessário que a prefeita repense a sua decisão sobre a greve, pois a educação é um dos tesouros da população. As pessoas precisam estudar”, assinalou o parlamentar.

Tomba disse que recebeu da coordenação do Sinte/RN em Touros documentos comprovando que a prefeita Luciana Farias está desrespeitando o Plano de Cargos. “Planos de cargos que a prefeita se comprometeu em cumprir”, enfatizou Tomba.

Endividamento do Estado

Na sessão desta terça-feira o deputado Tomba Farias também questionou a capacidade de endividamento do Estado.

Tomba fez referência ao empréstimo de 500 milhões de dólares que está sendo solicitado ao Banco Interamericano de Desenvolvimento(BIRD) pelo Governo do Estado.

O deputado do PSB disse que os membros da Comissão de Constituição de Justiça(CCJ) da AL, da qual ele faz parte, demonstram preocupação em saber se há condições para um endividamento deste porte por parte do Governo.

Ele ressaltou que mesmo a autorização tendo sido solicitada em caráter de urgência, é necessário que a AL examinar com todo o cuidado o projeto.
O líder do Governo na AL, Getúlio Rego (DEM), argumentou que por onde a matéria tramitar todos os esclarecimentos técnicos serão prestados.

Segundo Getúlio, técnicos do Governo estão à disposição para esclarecer ponto a ponto o projeto de empréstimo de 500 milhões de dólares.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 11:32

Todos querem a saída do ministro Pedro Novais, menos o deputado federal Henrique Alves


Ministro Novais só está ainda no cargo por causa do padrinho henrique Alves


O ministro do Turismo, Pedro Novais, 81, ficou isolado ontem ao perder o apoio de setores do PMDB que ainda apostavam na chance de sua manutenção.

A presidente Dilma Rousseff demonstrou a aliados sinais de que espera que o ministro peça demissão.

A avaliação geral no Executivo é que a situação do titular da pasta ficou ainda mais delicada após reportagem da Folha revelar que ele usou recursos públicos para pagar uma governanta.

O deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a única liderança do partido que saiu em defesa de Novais ontem à tarde, à noite já discutia no partido nomes para a sucessão do ministro.

Nem mesmo o vice-presidente Michel Temer dá demonstrações de que deseja manter o correligionário.

Segundo a Folha apurou, o Planalto prefere uma saída "a pedidos", pois uma demissão à revelia poderia acentuar a insatisfação da legenda em relação ao governo.

Para dois importantes interlocutores da presidente, entre manter o ministro alvejado por denúncias e administrar o desgaste de uma nova baixa, a segunda opção ainda parece a melhor.

Em nove meses, Dilma perdeu quatro auxiliares diretos, três deles por problemas de ordem ética.

Conforme relatos obtidos pela Folha, a presidente ficou irritada ao tomar conhecimento de mais uma polêmica envolvendo o auxiliar.

Há nove meses, Novais já havia sido acusado de custear as despesas de um motel com dinheiro da Câmara.

Recentemente, sua pasta estava no centro de investigação policial que prendeu vários servidores da pasta.

A nomeação de Pedro Novais nunca foi vista com entusiasmo pela presidente Dilma. A indicação só vingou porque Eduardo Alves, líder influente na bancada, chancelou o nome do aliado.

Novais só tem apoio de Henrique

A pressão pela saída de Pedro Novais (Turismo) ganhou força até no PMDB, partido do ministro. O uso de verba pública para pagar sua governanta foi condenado por peemedebistas ontem.

O Ministério Público Federal do Distrito Federal decidiu que irá analisar os pagamentos de forma preliminar.

Em seguida, decidirá se abre inquérito para apurar suspeita de improbidade administrativa.
O senador Pedro Simon (PMDB-RS) afirmou que o episódio é uma oportunidade para a presidente Dilma formar um governo com pessoas com a ficha limpa.

"Este senhor já está há não sei quantos anos como deputado e não tem tradição ou história. Ocupa uma pasta importante para o país que terá Copa do Mundo e Olimpíada. Vamos ver agora se não tem mesmo toma lá, dá cá", disse Simon.

A frase do senador faz referência ao que disse a presidente, no programa "Fantástico", da TV Globo, de que não haveria "toma lá dá cá" com o Congresso.

Para o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), a nova acusação foi a "gota d'água" para a sua saída do governo. "É incrível como ele se mantém no cargo."

Na avaliação da vice-presidente da Câmara, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), o Ministério do Turismo está "refém" das suspeitas de irregularidades.

"Não tem outra maneira, ele precisa sair. Pois passa o tempo todo se explicando, não há ação do ministério. Não dá para tapar os olhos e os ouvidos."

Rose disse que irá com outros deputados conversar com o líder do partido, Henrique Eduardo Alves (RN), para que ele tome uma atitude com relação ao colega.

Alves é padrinho político do ministro e ontem foi um dos poucos que defendeu a permanência do colega.

Apesar do apoio do líder, a situação de Novais é classificada como delicada pela bancada da Câmara.

Fonte: Folha de S.Paulo


POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 11:23

COMFERÊCIA DO "PC DO B" EM UMARIZAL


O Partido Comunista do Brasil realizou na noite de ontem a conferência municipal da sigla em Umarizal. O encontro político contou com a presença do prefeito Rogério Fonseca, Vereador Eliete Bezerra (PT), Vereador Washington Sales (PSB), Candidato a deputado estadual Flaviano (PCdoB) de Apodi entre outras lideranças políticas da região. O PC do B que tem como presidente Expedito Dias volta a figurar no cenário político da cidade e já começou o planejamento para 2012. Segundo Expedito o Partido está se reestruturando para entrar forte na campanha do próximo ano.

"Nos estamos reestruturando o partido dobramos o numero de filiados, então vamos trabalhar para entrarmos forte na presença da sucessão do nosso município." Disse Expedito que também informou que o partido está avaliando se terá alguma candidatura no pleito do ano que vem. "Nos estamos reavaliando, nos tínhamos um proposito de lançar um candidato. Nos iriamos apoiar o vereador Washington na chapa majoritária e com isso o PC do B colocaria um candidato a vereador, mais como apareceu alguns imprevistos nos agora vamos repensar essa hipótese" disse Expedito.

FONTE: UZL EM FOTOS

DO BLOG - ESTIVE PRESENTE TANBÉM NESSA CONFERENCIA ONTEM A NOITE, MAS NÃO GOSTEI DA FORMA QUE FOI CONDUZIDA, POR QUE POR VARIAS VEZES SE FALARAM EM DEMOCRACIA,MAS JÁ QUE SE TRATAVA DE UMA COFERENCIA COM TOTAL DEMOCRACIA, POR QUE OS PRESENTES NÃO TIVERAM A OPORTUNIDADE DE PARTICIPAR,DE SE MANIFESTAR,DE LEVAR A SUA MENSAGEM PARA TODOS QUE ESTAVAM ALI PRESENTES, ENTÃO NÃO FOI UM ATO DEMOCRATICO E SE FOSSE PRA MIM DAR UMA NOTA DE 0 HÁ 10 A MINHA NOTA ERA 3., QUERIA DEIXAR BEM CLARO QUE COMO MEDIADOR DESSE BLOG TENHO TOTAL DIREITO DE DEIXAR A MINHA OPINIÃO.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 11:17