26 de set de 2013

Política/Walter descarta disputar o Governo do Estado

Walter Alves anunciou que disputará reeleição no próximo ano

Dois dias depois de receber a autorização do ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Alves Filho para decidir a respeito de uma eventual candidatura ao Governo do Estado, o vice-presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro no Rio Grande do Norte, deputado estadual Walter Alves, descartou participar da disputa majoritária de 2014 na condição de candidato à chefia do Poder Executivo estadual.
Entrevistado pela editoria de Política da GAZETA DO OESTE ontem à tarde, o parlamentar peemedebista fez questão de agradecer as manifestações de apoio e incentivo por parte de amigos, correligionários do PMDB. Mesmo diante do encorajamento do eleitorado potiguar, o deputado estadual Walter Alves confirmou a sua candidatura à reeleição.
"Eu realmente não tenho como esconder a satisfação e a honra por ser lembrado por amigos, correligionários e filiados do PMDB. Seria uma honra disputar o Governo do Estado, mas eu serei candidato à reeleição por entender que ainda tenho muito a contribuir com um parlamentar na Assembleia Legislativa", explicou o dirigente peemedebista estadual.
Quanto às pretensões do seu partido, Walter Alves reiterou o que foi dito pelo ministro Garibaldi Alves Filho. De acordo com o parlamentar, o PMDB vai disputar a chefia do Poder Executivo potiguar. Além de mencionar a intenção da executiva nacional peemedebista em eleger o maior número de governadores no embate eleitoral do próximo ano, Walter Alves destaca o desejo dos peemedebistas do Rio Grande do Norte em apresentar um nome para concorrer ao Governo do Estado.
Questionado pela reportagem a respeito de nomes, o deputado peemedebista assinalou que existem excelentes quadros dentro da agremiação e mencionou o ministro Garibaldi Alves Filho assim como o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves. "Mas, o PMDB é um partido grande com excelentes nomes e, eu poderia citar, por exemplo, o ex-senador Fernando Bezerra", mencionou Walter Alves.
  O parlamentar fez questão de colocar a questão específica em torno de nomes em posição secundária. Walter revela que, por intermédio da Fundação Ulysses Guimarães, será elaborada uma plataforma governamental que norteará a próxima gestão estadual. "Antes de discutir nomes, nós precisamos deste norteador que será elaborado pela Fundação Ulysses Guimarães. De posse deste plano de governo, poderemos sim discutir com mais ênfase os nomes para a disputa", esclareceu Alves.


FONTE: GAZETA DO OESTE

Secretários participam do Fomenta em Natal

 
 
Secretários municipais da gestão do governo Mano Onofre estão participando nesta quarta-feira, 25, em Natal do Fomenta – Encontro de Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas nas Compras Governamentais.  O objetivo do evento é capacitar os participantes sobre como fazer negócios com governos, prefeituras e demais órgãos públicos.
De acordo com o secretário de Planejamento, Helder Junior, o Fomenta está sendo uma oportunidade de aperfeiçoamento para os profissionais do poder público de Umarizal contribuir com a gestão do governo do prefeito Mano. “Estamos tirando nossas dúvidas sobre licitações, compras públicas e sobre como fazer bons negócios. As experiências que estamos vivenciando aqui vamos levar para Umarizal”, destaca.
O encontro ocorre na Escola de Governo, Centro Administrativo. Serão dois dias - 25 e 26 - de palestras e seminários sobre práticas comerciais administrativas. Além de Helder, participam do Fomenta a secretária de Cultura, Zeneide Menezes , secretário de Assistência Social, Sandra Maia, o agente de desenvolvimento, Glauber Luciano e assessores.
 
 
FONTE: SITE DA PREFEITURA DE UMARIZAL

Betinho Rosado caminha para o Solidariedade



Em processo de afastamento até traumático do DEM, o deputado federal Betinho Rosado já tem uma saída legal, para a mudança, sem perda do mandato.

O caminho de Betinho é o Partido Solidariedade.
É o 32º partido político registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que também terá direito de participar das eleições gerais de 2014, respeitando o princípio da anualidade previsto na Constituição Federal.

Seu número na urna eletrônica será o 77.

Embarcando nessa legenda, Betinho estará coberto legalmente, à manutenção do mandato e candidatura à reeleição.

VIA - GILBERTO DIAS

Henrique anuncia benefícios para Caicó, Assu e mais 7 cidades do RN.







O Deputado Henrique Eduardo Alves informou, em seu programa de rádio desta quarta-feira (25), que foram empenhadas 9 de suas emendas individuais apresentadas em favor de municípios do Rio Grande do Norte, entre eles Caicó e Assu.

Uma das emendas, no valor de R$ 250 mil, destina-se à urbanização da entrada da cidade de Paraná, conforme pleito da comunidade, representada pela prefeita Oriana Rodrigues (PMDB).

As outras oito emendas destinam-se à pavimentação de ruas nos seguintes municípios, conforme pleitos dos seus respectivos prefeitos: Caicó (prefeito Roberto Germano, PMDB): R$ 600 mil; Assu (prefeito Ivan Júnior, PP): R$ 500 mil; Santana do Matos (Prefeita Ladjane Ciríaco, DEM): R$ 300 mil; Extremoz (prefeito Klaus Rego, PMDB): R$ 300 mil; Jardim do Seridó (prefeito Jocimar Dantas de Araújo, PMDB): R$ 300 mil; São José do Seridó (prefeito Jackson Dantas, PMDB): R$ 250 mil; Grossos (prefeito José Maurício Filho, PMDB): R$ 250 mil; e São João do Sabugi (prefeito Aníbal Pereira, do PMDB): R$ 250 mil.

De acordo com o deputado Henrique, agora é os prefeitos caírem em campo para providenciar toda a documentação necessária e apresentação dos respectivos projetos para que possa ser agilizada, também, no menor espaço de tempo possível, a liberação dos recursos.



VIA - GILBERTO DIAS

Senado: TCU manda suspender salários acima do teto


TCU determinou ainda que servidores que ganham além desse valor devolvam as quantias recebidas a mais nos últimos cinco anos.

Sabrina Craide, Agência Brasil,
O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o Senado interrompa o pagamento de salários acima do teto constitucional (R$ 28.059,29) e que servidores que ganham além desse valor devolvam as quantias recebidas a mais nos últimos cinco anos. Os servidores ainda podem recorrer da decisão no próprio TCU e, posteriormente, no Supremo Tribunal Federal (STF).
A auditoria do tribunal identificou 464 servidores com salários acima do teto (superior ao de um ministro do STF) no Senado. Segundo o presidente do Tribunal, ministro Augusto Nardes, terão que ser devolvidos R$ 200 milhões relativos aos valores pagos a mais nos últimos cinco anos.
“O Brasil precisava fazer isso há muito tempo. Não podemos continuar com salários diferenciados, pessoas ganhando salários de marajás e pessoas recebendo salário mínimo”, disse. Nardes informou que hoje (26) levará a decisão para o presidente do Senado, Renan Calheiros.
O relator da matéria, ministro Raimundo Carreiro, defendeu que os valores a mais foram recebidos de boa-fé, portanto, não precisariam ser devolvidos. No entanto, a maioria dos ministros acompanhou o posicionamento do ministro Walton Alencar, que argumentou que os recursos teriam que ser devolvidos aos cofres públicos porque os pagamentos foram irregulares.
No dia 14 de agosto, o TCU determinou que a Câmara dos Deputados interrompa o pagamento dos salários dos servidores que recebem acima do teto. No entanto, os ministros determinaram que os servidores não teriam que devolver os valores recebidos a mais. Uma auditoria identificou na folha de pagamentos da Câmara um total de 1,1 mil funcionários com remunerações a mais.
Segundo Nardes, a estimativa de economia com os salários que deixarão de ser pagos na Câmara e no Senado é R$ 3,3 bilhões em cinco anos.