3 de set de 2015

O prefeito Marcos Fernandes em parceria com a CAERN fez extensão de 385 metros de rede de água no Bairro Mutirão.

O prefeito Marcos Fernandes em parceria com a CAERN fez extensão de 385 metros de rede de água no Bairro Mutirão.
Fotos: Ricardo Pereira
Fonte: Rosangela Cunha

[POLÍTICA EM FOCO] A criação do Partido Liberal e o novo arranjo no RN

Rafael Motta solicita ao ministro da Saúde a liberação de R$ 4 milhões para os municípios do RN


unnamed (4)

O deputado federal Rafael Motta (PROS) esteve na tarde desta quarta-feira (2) reunido com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, com a finalidade de solicitar a liberação de R$ 4 milhões para a conclusão das obras de 23 Unidades Básicas de Saúde, localizadas em todas as regiões do Rio Grande do Norte. O montante é referente ao valor da segunda e terceira das unidades de saúde que já iniciaram as obras.
“Investir nas unidades básica é essencial para melhorar a saúde do RN, porque são elas que a população procura quando sente algum problema médico, evitando assim o diagnóstico tardio e facilitando o tratamento de doenças. Além disso, contribuem também para diminuir a superlotação nos hospitais regionais”, afirmou Rafael Motta.
Arthur Chioro se comprometeu em priorizar o pagamento e que analisará a liberação dos recursos ainda no mês de setembro. A busca por recursos federais em Brasília para melhorar a vida nos municípios tem sido uma das bandeiras de Rafael Motta na Câmara dos Deputados.

Dilma pede a Temer que retome articulação política; vice recusa

Reprodução

Uma semana após deixar formalmente a articulação política do governo, o vice-presidente Michel Temer teve nesta quarta-feira um almoço com a presidente Dilma Rousseff considerado “indigesto” por aliados dos dois.
Dilma fez um apelo para que o peemedebista retomasse a articulação política do governo, mas Temer negou e explicou que continuará cuidando apenas da macropolítica, como havia comprometido. Para completar, Temer expôs seu desgosto com diversos episódios recentes em que se sentiu atropelado pela presidente.
O tom do encontro foi descrito como duro e de “lavação de roupa suja” por interlocutores de Temer. O vice-presidente teria deixado claro que não dará um passo atrás na sua decisão de sair da articulação política e dito a Dilma que ela poderia escolher “alguém de sua confiança” para a vaga.
O Globo

Ne​​y​ Lopes​ Júnior deixa o DEM para se filiar ao PSD

  O ex-vereador e atual diretor geral do Procon-RN, Ney Lopes Júnior, comunicou hoje ao DEM sua saída do partido e apresentou ao TRE o pedido de desfiliação. Nas próximas 48 horas Ney Júnior vai se filiar ao PSD e terá a ficha abonada pelos presidentes estadual e municipal da legenda, o governador Robinson Faria e o deputado federal Fábio Faria.
 
“Já não faço mais parte do DEM. Nem eu nem papai (ex-deputado Ney Lopes de Souza). Saí pela falta de diálogo partidário em inúmeras ocasiões. Algumas são fatos púbicos e notórios. Preservo relações civilizadas com os ex-companheiros de partido, inclusive com o deputado Felipe Maia, amigo desde os bancos escolares. Tenho que ir para um partido onde eu seja valorizado”, disse Ney Júnior.
 
Ney se filiará agora ao PSD para disputar mais uma vez uma vaga na Câmara Municipal de Natal nas eleições do próximo ano.

Senado Federal aprova que político com mandato pode trocar de partido

Foi aprovado pelos senadores na noite desta quarta-feira a permissão para que políticos detentores de mandato possam se desfiliar de um partido no 13º mês antes da eleição sem perder o mandato – ou seja, um mês antes do fim período de filiação partidária. Para concorrer a cargo eletivo, a pessoa deve estar filiada ao partido há pelo menos um ano antes da data fixada para as eleições.
Na prática, se a regra entrar em vigor, um político que cumpre mandato poderá trocar de partido para concorrer na eleição seguinte pelo novo partido.

Atualmente, uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabelece que o detentor de mandato eletivo que se desligar do partido perderá o mandato, salvo nos casos de grave discriminação pessoal, mudança substancial ou desvio reiterado do programa praticado pela legenda ou quando houver “criação, fusão ou incorporação de partido”.