21 de jan de 2015

A reforma do centro de saúde Don Elizeu mendes está parada a mais de 40 dias....



A placa já fala por si, nela informa a data do início da reforma e a data do termino, mais o que estava caminhando a passos de tartarugas agora piorou, a mais ou menos 40 dias que a reforma parou, não tem ninguém trabalhando mais, os cadeados estão fechados. E enquanto isso a população de nossa cidade está sendo atendida em um lugar improvisado.

Ai eu me pergunto por que parou ??????? e cadê a prestação de contas com a sociedade, a final de contas são quase 300.000 trezentos mil reais investidos, aonde anda esse dinheiro ????

Presidente da câmara de vereadores de Umarizal começou ontem a pagar os funcionários da casa.



Hoje Pela Manhã recebi a visita do presidente da câmara de vereadores de Umarizal “Paulo Marcio”., o presidente me contou que começou a efetuar o pagamento dos funcionários da câmara desde de ontem dia (20), Paulo Márcio afirmou que até o dia (30) deste mês que deixar tudo em dia, não está nada atrasado, o que está acontecendo é um fato normal, que é a renovação dos contratos dos funcionários por conta da transferência da presidência da casa. “Afirmou o presidente da câmara a este blog.”

Visão do primo, Túlio Lemos sobre a eleição da presidência da Assembléia

O bem informado jornalista, Túlio Lemos, publicou em sua coluna, hoje (20), no O’ Jornal de Hoje uma bem feira avaliação sobre a eleição da mesa da Assembléia Legislativa..
O filho de Afonso Lemos, bom conhecedor das entranhas politicas, deixou claro que, Ricardo Mota está conseguindo com muita habilidade costurar sua reeleição juntando o  Henrique e Garibaldi Alves, José Agripino com o governador, Robinson Faria..
Confira as notas na coluna do primo, Túlio Lemos:
O deputado estadual Álvaro Dias ainda não desistiu de ser presidente da Assembleia Legislativa na eleição que acontece no dia 1° de fevereiro. Cometa-se nos bastidores que ele segue apresentando projetos e fazendo propostas, tentando conseguir votos – ou pelo menos a promessa de votação – dos deputados. Tendo alguns potenciais apoiadores, Álvaro retornaria para Robinson, para negociar a votação da base aliada do governador.
SEM CHANCE
O problema é que Álvaro dificilmente terá chance na eleição da Assembleia Legislativa. Primeiro por ser do PMDB, partido que enfrentou e, muitas vezes, desmereceu a candidatura de Robinson Faria. Segundo porque nem entre os peemedebistas Álvaro é unanimidade e, sem o controle do partido, o “presidenciável” não poderia garantir que seus colegas de sigla serão aliados do governo – o mais provável é que não.
BOM PRA QUEM?
Diante dessa situação, em que a eleição de Álvaro Dias poderia ajudar Robinson Faria neste novo governo? Que tão bom motivo seria esse que faria Robinson abrir mão de eleger qualquer outro para colocar na presidência da Assembleia Legislativa um nome do PMDB? A não se que se estivesse colocando na negociação a mudança de Álvaro para um (novo) partido da base aliada da gestão PSD…
CHANCE
Para falar a verdade, acredito o único candidato que poderia enfrentar Ricardo Motta é Gustavo Carvalho. O problema é que este não tem a simpatia de boa parte da Casa e precisaria de uma estrutura muito maior de articulação para se tornar presidente – e o “investimento” nisso poderia não ser viável, hoje, para Robinson. Até porque, mesmo não tendo o procurador oficialmente para pedir votos, o governador também sabe que Ricardo é o melhor nome.

RN NÃO VAI PERDER INVESTIMENTOS POR CONTA DE EMPRÉSTIMO DIZ,ROBINSON FARIA


robinsonJH
Em contato com O Jornal de Hoje na semana passada, quando enviou o projeto para a votação na Assembleia Legislativa e convocou de forma extraordinária os deputados estaduais, o governador Robinson Faria (PSD) ressaltou a importância da aprovação da matéria. Será com os R$ 850 milhões emprestados pelo Banco do Brasil que a gestão atual espera ter recursos para a contrapartida de projetos.
“Esse empréstimo será muito importante para o RN não perder projetos por falta de recursos para a contrapartida. Os valores que estão lá (veja o quadro ao lado) não são, necessariamente, o que serão gastos. São estimativas. Vamos destinar esses recursos para que o Estado tenha dinheiro para a contrapartida. Hoje, o RN tem muitas obras paradas por falta de recursos para a contrapartida”, explicou o governador.

Previsão de chuvas para o semiárido nordestino é de 45% abaixo do normal

Os meteorologistas do Nordeste e outros especialistas nacionais de institutos de meteorologia, reunidos ontem e hoje em Fortaleza/CE, na Fundação Cearense de Meteorologia, no XVII Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino, concluíram a análise climática para o período de fevereiro a abril de 2015. Segundo o prognóstico, “existe uma tendência de que as chuvas para os próximos três meses (fevereiro, março e abril de 2015) apresentem valores abaixo da normalidade, com grande variabilidade temporal e espacial, conforme os seguintes percentuais: 45% abaixo do normal; 35% dentro do normal e apenas 20% acima do normal.

Nesse encontro estiveram presentes, além dos pesquisadores e técnicos da FUNCEME que conduziram a reunião, representantes dos centros estaduais de meteorologia do Nordeste, CPTEC/INPE, EMPARN, APAC, INEMA, UFCG, UECE, Petrobras e pesquisadores do UK MetOffice (via Skype).  Segundo os meteorologistas, na análise dos resultados dos modelos oceânicos, que simulam o comportamento da temperatura da superfície dos oceanos para os próximos meses, mostra uma tendência de diminuição do Fenômeno El Niño no Pacífico e um quadro de normalidade para o oceano Atlântico. Essa simulação foi utilizada para estimar o comportamento das chuvas para os próximos meses, dando como resultado uma condição de chuva abaixo da média histórica para o período.

Assim, com as análises dos parâmetros climáticos globais referentes ao mês de dezembro de 2014 e os resultados dos principais modelos oceânicos/atmosféricos (CPTEC/INPE, FUNCEME, IRI, UK MetOffice) e estatístico (INMET), existe uma tendência de que as chuvas para os próximos três meses (fevereiro, março e abril de 2015) apresentem valores abaixo da normalidade, com grande variabilidade temporal e espacial.

No primeiro momento do encontro, os Estados apresentaram as condições pluviométricas referentes ao mês de dezembro e início de janeiro de 2015, destacando os baixos índices de chuvas ocorridos nos Estados do Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia. Para a primeira quinzena de janeiro as chuvas também foram de pequena intensidade e localizadas mesmo com a atuação de vários Vórtices Ciclônicos em Ar Superior (Sistema Meteorológico Transiente que atua sobre a região durante o verão).

Com relação à condição hídrica do Rio Grande do Norte, prevalece uma alta deficiência no armazenamento de água nos principais reservatórios do seu semiárido, com algumas regiões em situação próximo ao colapso total no abastecimento, caso das Microrregiões do Seridó Ocidental e Oriental, Borborema Potiguar e o Alto Oeste. Os maiores reservatórios do Estado (Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Umari) apresentam uma situação volumétrica que varia de 30 a 45% dos seus volumes máximos.

Em seguida, foram apresentados os parâmetros atmosféricos que influenciam diretamente na ocorrência de chuvas na região, com destaque à condição de temperatura das águas superficiais dos oceanos Atlântico e Pacífico. Essa variável, pelo lado do Oceano Atlântico apresentou durante o mês de dezembro passado uma condição ainda desfavorável, uma vez que na bacia tropical sul as águas superficiais apresentaram anomalias negativas, isto é, águas mais frias do que o normal, enquanto que na bacia tropical norte deste oceano as águas estiveram um pouco mais aquecidas do que o normal, comportamento esse desfavorável para o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (Principal Sistema Meteorológico causador das chuvas no Nordeste Brasileiro no período de fevereiro a maio), para posições mais próximas do Nordeste.

Outro comportamento não favorável a ocorrência de chuvas de modo satisfatório na região nordeste para os próximos meses foi a condição térmica apresentada pelas águas superficiais do Oceano Pacífico que, mesmo apresentado uma redução na anomalia ainda estiveram mais quentes do que o normal.

Fonte: Assecom/Emparn

Dezesseis prefeituras do RN ficam com saldo zero na 2ª parcela do FPM

Dezesseis prefeituras do Rio Grande do Norte registraram, pela segunda vez em 2015, saldo zero nas respectivas contas bancárias destinadas à movimentação dos recursos oriundos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Na primeira parcela, depositada no dia 9 passado, um total de 38 prefeituras havia ficado com saldo zero. A primeira parcela do FPM deste mês janeiro ficou 31,5 por cento abaixo da primeira parcela de janeiro de 2014.

Os recursos referentes à segunda parcela do FPM de 2015 foram depositados pela Secretaria do Tesouro Nacional na noite de ontem, 19, nas contas das prefeituras. O saldo zero é registrado quando, deduzidas as contribuições para as áreas da Saúde, Educação e Pasep, os recursos são insuficientes para arcar com as contribuições previdenciárias.

Ficaram com saldo zero pela segunda vez em janeiro as prefeituras dos seguintes municípios: Alto do Rodrigues, Areia Branca, Baraúna, Canguaretama, Extremoz, Governador Dix-sept Rosado, João Câmara, Maxaranguape, Nísia Floresta, Parnamirim, Pedro Avelino, Pedro Velho, Pendências, Pureza, Santo Antônio e São José de Mipibu.