24 de mai de 2013

Pesquisa do Instituto Certus aponta vitória de Robinson Faria com maioria de 37% sobre Rosalba Ciarlini.

Robinson Faria, do PSD, eleito novo governador do Estado com 37 pontos percentuais a mais que a segunda colocada e única adversária, Rosalba Ciarlini, do DEM. Esse foi o resultado da pesquisa de intenção de voto feita pelo instituto Certus, em parceria com O Jornal de Hoje, e divulgada com exclusividade pelo vespertino. 

O vice-governador, se as eleições fossem hoje, alcançaria a marca de 54% das intenções de voto, contra apenas 17% da atual governadora, Rosalba Ciarlini.

É importante ressaltar que a pesquisa considerou apenas esses dois nomes porque Rosalba é a atual governadora e, por isso, naturalmente disputaria a reeleição e Robinson foi o único a assumir sua condição de pré-candidato a governador.

De volta à pesquisa, além das intenções de votos para os dois, a Certus apontou que os eleitores ainda demonstram certa indecisão tendo como únicas opções Rosalba e Robinson. Mais de 22% disseram não votar em nenhum dos dois e cerca de 5% responderam "não sei" à pergunta "se a eleição para governador do RN fosse hoje e os candidatos fossem estes; em qual deles votaria?"

Vale lembrar que para levantar os dados foram ouvidas 1.513 pessoas, entre os dias 16 e 19 de maio, por meio de entrevistas domiciliares, e tem uma margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, além de um intervalo de confiança de 95%.

Rosalba também perderia eleição em Mossoró e no Oeste

A pré-candidatura de Robinson Faria ao Governo do Estado não é superior a de Rosalba Ciarlini à reeleição em apenas uma região do Estado ou entre determinado nível de escolaridade do entrevistado. Segundo a pesquisa da Certus, a vantagem do pessedista é considerável em todo o Rio Grande do Norte, inclusive, na região de Mossoró, considerado o principal pólo eleitoral de Rosalba Ciarlini e cidade que ela governou três vezes antes de assumir o Governo do Estado.

Na chamada Capital do Oeste e região, Rosalba apareceu com 30% dos votos se a eleição fosse hoje e alcançou sua maior marca entre as regiões do Estado. Contudo, ficou mais de 20 pontos percentuais abaixo de Robinson Faria. O vice-governador conseguiu 51%. É nessa região Oeste, também, que os eleitores parecem mais decididos entre os candidatos: apenas 14% disseram não votar em nenhum deles.

Mossoró é a cidade em que Rosalba conseguiu uma de seus maiores percentuais de votos quando foi eleita governadora do Estado em 2010, ficando acima dos 80% do eleitorado. Além disso, foi na cidade que a democrata conseguiu eleger a sua candidata, Cláudia Regina, também do DEM, prefeita no pleito de 2012, configurando uma “virada” na reta final do pleito, sobre a adversária Larissa Rosado, do PSB, que até hoje é questionada na Justiça Eleitoral – porque teria sido graças ao uso da máquina pública estadual.

De qualquer forma, considerando as outras regiões do Estado, a vantagem de Robinson Faria sobre Rosalba só aumenta. Na Grande Natal, o vice abriu uma vantagem de mais de 40 pontos percentuais, chegando aos 51%, contra 11% de Rosalba. E é porque não foi na região metropolitana onde o pessedista teve o maior percentual. Foi na região Leste: 63% dele, contra 18,75% dela.

No Agreste e Trairi, região da cidade de Santa Cruz, Robinson Faria alcançou 61% das intenções de voto, contra 14% de Rosalba Ciarlini. A Central: o “placar” foi de 59% contra 18%. No Seridó: 56,8% contra 15%. E, no Alto Oeste: 50,7% contra 27%.

Com relação à indecisão do eleitorado, Natal e Região Metropolitana é onde os dois candidatos parecem estar menos populares. Afinal, do eleitorado dessa área, quase 32% afirmaram não votar em nenhum dos dois. Essa foi a maior margem demonstrada na pesquisa. Não era para menos. Na Capital do Estado Rosalba tem o maior índice de rejeição, enquanto Robinson tem aparecido “pouco”, uma vez que concentra suas visitas ao interior do Estado, ouvindo reclamações contra o Governo.

GRAU DE INSTRUÇÃO

Além das regiões potiguares, a pesquisa da Certus apontou também que Robinson Faria leva vantagem sobre Rosalba, principalmente, entre os eleitores com o 2º grau, ou seja, que estão ou que já concluíram o ensino médio. Entre eles, 61% disseram votar no vice, e apenas 13% em Rosalba.

Pesquisa Certus: Desaprovação da Gestão Rosalba Ciarlini chega a 80% em Natal.

Não é só o fato de estar à frente na pesquisa de intenção de voto que Dilma Rousseff se diferencia de Rosalba Ciarlini quando se trata do aspecto político/administrativo de suas gestões. Segundo a pesquisa da Certus, feita em parceria com O Jornal de Hoje, enquanto a presidente da República é bem avaliada no Rio Grande do Norte, a governadora estadual chega à margem de 74% de desaprovação. Em Natal, a insatisfação do eleitorado supera a marca dos 80%.

Em números gerais, a desaprovação do Governo – o que explicaria a derrota, se a eleição fosse hoje – chegou aos 74,42%, contra 20,75% de aprovação. Apenas 1,78% consideram a administração Rosalba Ciarlini ótima e 10,18%, boa. “Regular” foi a palavra utilizada por 27,76% dos entrevistados da Certus. As piores definições, “ruim” e “péssima”, foram ditas por 19,76% e 38,73% dos entrevistados, respectivamente.

Foi na Grande Natal, no entanto, onde Rosalba Ciarlini conseguiu o seu maior índice de desaprovação. O percentual foi de 80,59% de desaprovação, contra apenas 15,73% de aprovação da administração DEM. E mais: 21% consideraram a gestão “ruim” e 39%, “péssima”. Boa ou ótima foi menos de 10% dos entrevistados.

Isso, mesmo com as recentes melhorias anunciadas pelo Governo do Estado – mas não colocadas em prática – para Natal, como o projeto que pretende deixar a cidade com o índice de 90% de saneamento básico. Essa margem de 80%, por sinal, foi quase a mesma marca que Micarla de Sousa, ex-prefeita de Natal, alcançou em 2010, quando estava no final do seu segundo ano de gestão.

Depois de Natal, as regiões onde Rosalba Ciarlini ficou com maior desaprovação foram: Seridó (75%), Agreste e Trairi (74%), Central (72%), Alto Oeste (71%), Leste (67%) e Médio Oeste/Mossoró (63%). Com esse panorama, ressalta-se, novamente, a insatisfação em números consideráveis do eleitor/entrevistado de Rosalba em Mossoró. Lá, quase 37% consideram a gestão da governadora “péssima” e 13%, apenas, “ruim”.

DILMA ROUSSEFF

Enquanto isso, baseado nos números, há até uma explicação para o fato de a governadora Rosalba Ciarlini ter, recentemente, dito que não descarta votar em Dilma Rousseff, apesar dos partidos delas estarem em posições bem diferentes na administração federal – um ser oposição e outra situação, respectivamente. A petista está sendo aprovada por 78% da população potiguar e é desaprovada por menos de 15%.

Isso, mesmo com todas as recentes críticas de deputados, sobretudo do PSB, de que o Governo Federal não estaria dando uma resposta clara com relação aos problemas da seca no Nordeste. Em linhas gerais, a gestão de Dilma é considerada boa por 41% e ótima por 18%. No interior do Estado, por sinal, os números são os mesmos ou, até, maiores, chegando a 48% boa e 18% de ótima na região Leste, e 42% boa e 20% ótima na área Central do Estado.

E entre os que aprovam a gestão, claro, está a própria governadora Rosalba Ciarlini. Para quem não lembra, na semana passada, ela se recusou a participar do programa eleitoral do DEM por ele conter críticas a gestão Dilma Rousseff, a quem Rosalba elogiou como uma gestora com perfil republicano.

Denúncia aponta que irmã da governadora recebeu salário sem trabalhar no Hospital Tarcísio Maia

Denúncia veiculada pelo blog Retratos do Oeste, de César Alves, mostra que a irmã da governadora Rosalba Ciarlini, Ruth Ciarlini recebeu, em abril, o salário de R$ 3.164,38 pelo trabalho de assistente social no Hospital Tarcício Maia, em Mossoró. O detalhe é que ela não estava dando expediente no local.
Para maio, a escala de plantão da unidade aponta que Ruth daria 14 plantões, sendo 12 plantões diurnos e 4 plantões extras.

FONTE: http://blog.tribunadonorte.com.br/panoramapolitico/

RN terá estoque de milho reforçado

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) comprou ontem 12 mil toneladas de milho para atender o Rio Grande do Norte e espera – com esse reforço – normalizar a oferta do produto a partir de junho no estado.
O milho é vendido mais barato a criadores de gado e de outros animais, para ser usado como ração, mas há meses a oferta está irregular e vem gerando queixas.
As 12 mil toneladas compradas ontem foram arrematadas em leilão e fazem parte de um bolo maior, de 28 mil toneladas, das quais 16 mil devem atender a Paraíba. No Rio Grande do Norte, o milho deve ser entregue entre 6 de junho e 12 de julho e deve melhorar os níveis de estoque da Conab, hoje reduzidos a 10% da capacidade total de 34,5 mil toneladas.

FONTE: http://blog.tribunadonorte.com.br/panoramapolitico/