26 de mar de 2016

Partidos faturam R$ 123 milhões em dois meses


Deu no Cláudio Humberto:
dinheiro_sacosEnquanto o Brasil está mergulhado em crises política e econômica, os partidos faturaram em janeiro e fevereiro R$ 123 milhões, sacando a dinheirama do Fundo Partidário. No decorrer deste ano, a previsão é que os partidos abocanhem quase R$ 900 milhões do Fundo. Os dados estão disponibilizados no portal eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os dados referentes a março não foram lançados pelo TSE.

O fundo é dividido entre os partidos conforme o número da bancada de deputados federais, conforme a eleição anterior ao mandato. Os partidos que mais faturaram em dois meses foram: PT (R$ 16,34 milhões), PSDB (R$ 13,47 milhões) e PMDB (R$ 13,13 milhões). Os partidos que menos receberam dinheiro do Fundo Partidário foram Novo e PMB. Cada um levou uma bolada de R$ 175,68 mil.

Ministros do STF afirmam que impeachment não é golpe se a Constituição for respeitada


ministros
Dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia e Dias Toffoli, defenderam, nesta quarta-feira, a legalidade do processo de impeachment que tramita hoje na Câmara dos Deputados e pode culminar no afastamento da presidente Dilma Rousseff, que voltou a chamar a tentativa de retirá-la da Presidência como golpe ontem, em Brasília. A presidente já tinha feito um duro discurso na terça-feira, quando se reuniu com juristas no Palácio do Planalto.

PMDB no desembarque: “Não temos vocação suicida”


000-aaaaaaaaaaRatos-pulando-fora-do-barco-por-SponholzA próxima terça-feira, quando o PMDB deve sacramentar a saída do governo, está sendo chamada de o “Dia D” no Planalto. A avaliação é que os demais partidos da base, PP à frente, tomarão decisão semelhante em seguida. O presidente de uma das siglas mais próximas de Dilma Rousseff projeta um cenário em que PT, PCdoB e alguns deputados avulsos seriam os únicos a se manter com o governo. “Não temos vocação suicida. Não vamos morrer abraçados a eles”, diz.



Aliados de Michel Temer têm enfatizado que o momento é de marcar posição. Quem não aparecer na reunião do diretório ficará marcado como governista. “Não dar as caras será mostrar sua cara”, diz um interlocutor do vice.

Operação abafa: Lista com mais de 300 políticos dos mais variados partidos seria apenas o começo


cego_surdo_mudo_02De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, um “interlocutor direto” da  Odebrecht afirmou que o comunicado da empreiteira informando que a empresa está disposta a fazer colaboração “definitiva” com a Justiça seria um aviso de que a força-tarefa da operação “lava jato” chegou no centro do caixa dois da companhia e que isso pode atingir, além de políticos, membros do Judiciário, da diplomacia, dos militares e do Ministério Público.
Ele também afirma que a lista com mais de 300 políticos dos mais variados partidos seria apenas o começo do que os arquivos da Odebrecht podem apresentar às autoridades. O interlocutor também diz que a abrangência da relação de nomes é tão grande que pode transformar a “lava jato” na operação “abafa”.