13 de jun de 2013

.A prática do nepotismo e a teimosia de alguns gestores do RN .





A JORNALISTA ANNA RUTH DANTAS FALA DOS CASOS DE NEPOTISMO NAS PREFEITURAS DO (RN), ELA ESTÁ CERTA EM TODAS AS SUAS PALAVRAS.

POR QUE AQUI EM UMARIZAL NÃO É DIFERENTE,  TODOS NÓS SABEMOS QUEM DA FAMÍLIA DO PREFEITO TRABALHA NA PREFEITURA DO NOSSO MUNICÍPIO., E AI COMO FICA SERÁ QUE VAI SER ABERTO UM INQUÉRITO AQUI EM NOSSA CIDADE TAMBÉM PARA INVESTIGAR ESSA PRATICA DE NEPOTISMO ??????

MALHA FINA NA PREFEITURA DE UMARIZAL E A POPULAÇÃO REVOLTADA




Revoltas e  mais revoltas  por toda a Umarizal, funcionários sendo demitidos através de cartas e ligações, eu fiquei muito triste em saber que meu amigo Pedinho mesquita que é Genro do ex – candidato a vereador chiquitinho (PSD), são pessoas muito carentes e que dependiam desse emprego para dar de comer as seus dois filhos.

Eu queria aqui sai em defesa do secretario de engenharia civil “Mazinho da loja” e seu assessor “cocó do mercadinho” por que ontem a noite recebi varias ligações de pessoas que foram demitidas dizendo que quem estava demitindo os funcionários  eram eles “Mazinho e cocó”.
FOTO: ADAPTADA

Queria aqui dizer que se isso realmente aconteceu não é culpa deles, eles são apenas funcionários e cumprem ordens do prefeito, agora se o prefeito mano que desgastar o partido do ex –prefeito Adson Luiz ai já outra coisa. 

TEXTO: CLEUMY CANDIDO FONSECA 

Robinson Faria: "Não tem porque a oposição ficar aguardando o PMDB."

As eleições para o Governo do Estado, o Senado e a Câmara Federal serão em outubro de 2014, mas a oposição tem pressa e não deve esperar mais por ninguém, mesmo que o indeciso "aguardado" seja o partido do atual ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, e do presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves. 

É assim que o vice-governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), que é pré-candidato ao Governo, vê o atual cenário eleitoral no Estado. Segundo ele, não há mais motivo para se esperar o PMDB, uma vez que os partidos que atualmente compõem a oposição tem condição suficiente de formar uma "chapa forte".

Em entrevista na noite desta segunda-feira (10), durante a abertura da 10ª Feira Nacional do Camarão (Fenacam), em Natal, Robinson Faria afirmou que o grupo oposicionista, formado por PSD, PSB, PDT, PT e PC do B não deve mais ficar esperando o PMDB, sobretudo, após as recentes declarações do deputado federal, Henrique Alves, de que a aliança com o Governo do Estado segue até o final deste ano.


"Acho que os partidos de oposição têm que marchar juntos. Nós somos oposição aqui no nosso Estado ao Governo do DEM. Temos que ter uma união nossa e começarmos a caminhar juntos e não esperar, com todo o respeito que nós temos, pela importância do PMDB no Estado. Hoje o PMDB é parceiro político e administrativo do Governo do Estado e não tem porque a oposição ficar aguardando qualquer tipo de desdobramento peemedebista", afirmou Robinson.

É importante lembrar que essa declaração não foi por acaso. Sendo o único a lançar oficialmente a pré-candidatura ao Governo do Estado nas eleições do próximo ano, Robinson Faria seria o que mais perderia em caso de confirmação do rompimento do PMDB com o Governo. Isso porque o próprio Garibaldi Filho já anunciou que se o partido romper, a intenção é lançar candidatura própria, neste caso, enfraquecendo a oposição. Até porque a oposição deixaria de ter o nome de Robinson como única alternativa à reeleição de Rosalba Ciarlini.

"Se o PMDB optou por fortalecer um governo que é nosso adversário, o Governo do DEM, cabe a oposição formar o seu caminho e unir esses partidos de oposição, além de formatar uma proposta e um programa para o Estado", afirmou Robinson Faria diante da situação atual de aliança entre DEM e PMDB.

CHAPA

A união política da oposição, segundo Robinson Faria, não enfrentaria nenhuma dificuldade em acomodação de uma chapa. "Acredito que essa chapa vai naturalmente se acomodar, meu ponto de vista é esse. Na hora em que começarmos a caminhar juntos, naturalmente irá surgir uma chapa baseada no sentimento popular", afirmou o vice-governador.

Segundo ele, o que tem se demonstrado é que o "PT tem um projeto de um candidato ao Senado, que tem externado isso. Eu vejo que o nosso partido, não só Robinson Faria, mas que tem nos seus deputados e prefeitos, ter um nome de candidato a governador, que é o meu nome, lançado já até por pessoas de outros partidos. E tem a ex-governadora Wilma de Faria que se diz muito voltada a uma candidatura pelo Legislativo e como ela mesmo comenta pode ser direcionada para a Câmara Federal", ressalvando, porém, que Wilma "tem condição de disputar qualquer cargo".


Do Jornal de Hoje

Agnelo Alves: "Rosalba devia no próximo mês ir à missa, ajoelhar aos pés do Papa e pedir a ele um milagre."


O deputado estadual, Agnelo Alves (PDT), disse (em entrevista ao Jornal de Hoje) que considera a situação político administrativa da governadora, Rosalba Ciarlini, tão sofrível, que sequer o apoio do presidente nacional do DEM, senador José Agripino, ela teria num eventual projeto de reeleição. "Não acredito que ninguém vá para a rua dizer que apoia Rosalba. Ninguém. Duvido que Zé Agripino vá, duvido que Henrique vá, duvido que Garibaldi vá. Não vai ninguém", afirmou.

Na avaliação de Agnelo Alves, "Rosalba está vivendo um momento terrível, pode ser que melhore. Deus cometerá esse milagre? Não creio que esta seja uma preocupação para Ele", declarou, enfatizando que os elogios da governadora à presidente Dilma guardam diferença significativa dos elogios dos potiguares à administração democrata.

"Nunca… não acredito. Quem se aproximar dela (de Rosalba), quem tiver o apoio dela se dá mal, esse é o prognóstico hoje. Se mudar, muito bem, mude. Mas, se não mudou até agora, e já faz mais de dois anos e meio de governo, não mudará mais, creio. Só com interferência de Deus. Inclusive, Rosalba devia no próximo mês ir à missa, ajoelhar aos pés de Francisco, o Papa, e pedir a ele um milagre", orientou o deputado estadual, hoje, um dos mais críticos do governo democrata.

Instado a falar da crítica de Rosalba, que afirmou que os adversários estão desocupados e só se preocupam com projetos pessoais, o pai do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) asseverou que os rivais do governo podem até ter projetos pessoais, assim como a governadora também tem. Todos, porém, são diferentes dele, Agnelo, que não tem mais ambições políticas e, portanto, não é atingido pelas admoestações governamentais.

"Mas, queria ver Rosalba chegar ao final do governo e dizer que não é mais candidata. Aí sim, ela assumiria uma posição moral importante, na autoridade moral, porque ela poderia dizer que eles, os adversários dela, cuidam de projetos pessoais, mas ela, governadora, vai cuidar do que é dever e fazer. Não será candidata à reeleição. Ou então dizer que está nessa, que é candidata à reeleição, e, portanto, como os outros, cuidando dos seus projetos pessoais, igual aos adversários dela", rebateu Agnelo. 
 
 
 
fonte: http://politicapauferrense.blogspot.com.br/
 
 

DO BLOG - A SITUAÇÃO DA GOVERNADORA É REALMENTE DIFÍCIL MAS NADA QUE O GOVERNO FEDERAL NÃO POSSA DAR UMA AJUDINHA, A FINAL DE CONTAS QUEM ESTÁ MANDANDO NO BRASIL É O (PMDB) E ROSALBA ESTÁ COM O APOIO DO PARTIDO.!!!!!!