2 de mar de 2015

REPASSE DO FPM CAÍRAM 8,6% NO MÊS DE FEVEREIRO,INFORMA CNM


Será creditado nesta sexta-feira, dia 27 de fevereiro, nas contas das prefeituras brasileiras, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao 3.º decêndio do mês de fevereiro de 2015, que será de R$ 1.698.466.470,72. Este valor é referente ao total descontando a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, isto é, incluindo a retenção do Fundeb, o montante é de R$ 2.123.083.088,40.

Em comparação com o terceiro decêndio de fevereiro de 2014, este teve um crescimento expressivo de 14,1%, isso em termos brutos e nominais, sem considerar a inflação. O acumulado dos decêndios de fevereiro soma R$ 8,301 bilhões, enquanto que no mesmo período do ano anterior o acumulado ficou em R$ 9,083 bilhões, porém, em termos reais, teve uma queda de 8,6%.

Em 2014 o FPM soma R$ 16,433 bilhões, enquanto que no mesmo período do ano anterior o acumulado ficou em R$ 17,648 bilhões. Em termos reais, houve uma queda de 6,9%. De acordo com a Receita Federal para o mês de março espera-se uma redução de 32% em relação a fevereiro, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta aos gestores que tenham prudência na execução de suas despesas já que esse mês de março o repasse será menor.

DEPUTADO FEDERAL BETO ROSADO PARTICIPA DE CONVENÇÃO QUE HOMOLOGOU CANDIDATURA EM PEDRA GRANDE



betopedra
O deputado federal Beto Rosado (PP) foi ao município de Pedra Grande, na tarde deste sábado (28), participar da convenção que homologou a candidatura do presidente da Câmara, Valdemir Belchior (PSB), na eleição suplementar do município. O candidato a vice da chapa é o vereador Virgínio Gabi (PP).

O PR, PSD e PV também compõem a aliança local. Além de Beto Rosado, participaram da convenção o deputado estadual José Dias (PSD), prefeitos e vereadores da região.

PRESIDENTE DILMA PRESSIONADA COM A CRISE NA ECONOMIA

Pressionada pela deterioração da economia, pela perda do controle político do Congresso e pelo derretimento de sua popularidade, a presidente Dilma Rousseff aumentou sua exposição para tentar reagir à crise em que o governo está mergulhado.
Excepcionalmente calada e sumida até o fim do Carnaval, Dilma apareceu e falou mais em 10 dias do que nos 50 dias anteriores deste segundo mandato. A alteração na agenda segue conselho dado pelo ex-presidente Lula. Segundo a Folha, de 20 de fevereiro a 1º de março, Dilma duplicou o número de viagens a trabalho, concedeu ao menos três entrevistas (ato inédito até então em 2015) e aumentou o ritmo de discursos.



Divulgação da lista dos envolvidos na Lava Jato tira sono de políticos


asssTem tirado o sono dos políticos o clima de tensão e apreensão com a divulgação da lista dos parlamentares, governadores e ex-governadores supostamente envolvidos na operação Lava Jato, que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, promete liberar até amanhã.



Fala-se em 30 deputados, oito senadores e quatro governadores. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que até então demonstrou desdém pela denúncia do Ministério Público Federal ao STF, agora teme ser citado, segundo tem deixado transparecer nos últimos dias.

Fevereiro se despediu deixando um rastro negativo na economia e uma conta salgada




Charge_SalarioFevereiro se despediu deixando um rastro negativo na economia e uma conta salgada para o trabalhador. Entre as medidas amargas tomadas pelo Governo estão o aumento de impostos, o reajuste dos combustíveis, a alta extra na tarifa de energia e mudanças em benefícios sociais como seguro-desemprego, auxílio-doença, abono salarial e pensão por morte, sendo que estas últimas começam a valer a partir de hoje.

Governistas e oposicionistas medem força na rua


pt-x-psdbCom a sustentação do segmento da população indignado com o escândalo Petrobras, a oposição fala grosso e estimula protestos de rua contra o governo Dilma. Um deles está sendo convocado nas redes sociais para o dia 15 de março e tem como bandeira o impeachment da presidente.