4 de abr de 2012

Fafá Rosado anuncia Cláudia Regina


Do Jornal de Fato

A prefeita Fafá Rosado (DEM) pôs fim às especulações relacionadas às eleições deste ano e à incerteza referente ao candidato governista.

Ela afirmou que não renunciará ao mandato, como chegou a ser cogitado, inclusive pela própria Fafá, que admitiu a possibilidade de deixar a Prefeitura de Mossoró para ocupar vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A renúncia beneficiaria a vice-prefeita Ruth Ciarlini (DEM), que seria alçada à condição de candidata. Com a definição da prefeita, os olhos do DEM se voltam à vereadora Cláudia Regina, já que o vereador Chico da Prefeitura está inelegível atualmente, em consequência de reprovação da prestação de contas das eleições de 2010. Fafá também afirmou:

- “Tudo leva a crer que a candidata será Cláudia Regina.”

A declaração de Fafá ocorreu no aeroporto Dix-sept Rosado, onde ela aguardava a chegada da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). Rosalba desconversou sobre o tema e disse que muitas conversas ocorrerão.

Já o presidente local do Democratas, ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, foi sucinto e disse: “A Semana Santa será de orações.”

Apesar de comentar que Cláudia Regina poderia ser a candidata, a prefeita ressaltou que o anúncio será feito pela governadora. E Rosalba, quando perguntada sobre as declarações da prefeita, desconversou e disse que não estava sabendo de nada e que muitas conversas ainda iriam acontecer até a definição do candidato governista. Contudo, disse que Fafá não precisava renunciar ao cargo, já que a prefeita não iria disputar cargo eletivo neste ano.

- “Quem inventou essa história de prazo (para a saída da prefeita) foi a imprensa”, comentou.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 09:25

Desembargadores em divergência


Primeiro foi o desembargador Rafael Godeiro que passou a responsabilidade para o seu então vice presidente Amaury Moura. Teria sido do segundo a decisão de facilitar a tramitação do pagamento de precatórios no Tribunal de Justiça.

Hoje, Moura nega com ênfase ao Novo Jornal:

- Eu não sei de onde o desembargador Rafael Godeiro tirou da cabeça que eu aprovei isso. Era uma sessão ordinária, como acontece todas às quartas-feiras, com a presença do procurador geral. Foi aprovado por unanimidade. Só estava ausentes o presidente Rafael Godeiro e a desembargadora Judite Nunes. Eu apenas presidi a sessão. Acho que ele (Rafael Godeiro) se expressou mal.”

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 09:22