27 de jun de 2017

Ei, hoje não teve leite para todos porquê ???? pergunta de um morador ...

População reclama da maneira que está sendo distribuído o tão falado leite da vaquinha.

Não é de hoje a insatisfação dos beneficiados com o programa do leite aqui na cidade de Umarizal, os horários não são os mesmos para todos, o leite acaba antes que todos possam receber etc.

Mais um problema que a desastrosa (até o momento) e atual administração tem que resolver, segundo relatos postados no facebook, o leite não está sendo para todos e sim para os mais próximos dos que estão no poder.


Deixo aqui o espaço aberto para aqueles que quiserem se manifestar.

Kelps confirma Magnólia Figueiredo como pré-candidata ao Senado do SD




Há mais de um ano das eleições, Solidariedade saiu na frente e lançou pré-candidatura da atleta olímpica criticando partidos que ficam 'em cima do muro'




Divulgação

Kelps Lima: “Não se constrói um partido ficando em cima do muro e esperando brechas para se encaixar com subserviência aos projetos dos outros"

A direção do partido Solidariedade no Rio Grande do Norte informou aos dirigentes nacionais da agremiação, em São Paulo, que o partido aqui no Estado já escolheu a atleta olímpica e consultora Magnólia Figueiredo como nome para ser pré-candidata ao Senado da República.
A confirmação foi passada pelo deputado estadual Kelps Lima ao secretário executivo do Diretório Nacional do Solidariedade, Luiz Antônio Adriano da Silva, Luizão.
O Solidariedade no RN está decidido a lançar chapa própria para deputado estadual, candidatura própria a Senador e, sendo viável, candidatos próprios também para Governo e deputados federais.
“Não se constrói um partido ficando em cima do muro e esperando brechas para se encaixar com subserviência aos projetos dos outros. O Solidariedade tem projeto próprio, de longo prazo, viável, sem utopias, assembleísmo inócuo ou extremismo ideológico. Nossa pauta é o desenvolvimento econômico, equilíbrio fiscal e qualificação da máquina pública”, explica o deputado Kelps.

Decisão freia cobrança indevida promovida pela Cosern

O juiz de Direito da 3ª Vara Cível de Natal, Cleanto Fortunato da Silva, acatou os pedidos do Ministério Público do RN (MPRN) em Ação Civil Pública contra cobrança indevida por parte da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern). 

A cobrança é referente a alíquotas de ICMS retroativas que não foram cobradas na data correta. Com isso, a Cosern, ao perceber que falhou no repasse da cobrança do imposto na data correspondente, resolveu fazer a cobrança de todo o período de uma só vez, o que encareceu a conta de energia dos consumidores. Para o Ministério Público, o consumidor não deve ser penalizado pela falha da empresa, ainda mais quando há a ameaça de corte imediato do fornecimento de energia para quem não pagar a fatura. 

Para o juiz, a atitude da Cosern viola os princípios da transparência e da vulnerabilidade, já que não foi informado aos consumidores, de forma clara e objetiva, sobre os motivos da cobrança relativo ao ICMS retroativo. 

Com objetivo de receber os valores de ICMS que não foram pagos, a empresa deve emitir faturas separadas para esse fim específico, deixando claro aos consumidores do que se trata essa nova cobrança.