22 de abr de 2013

Controle de despesas / Secretário baixa portaria limitando gastos com eventos, diárias e passagens; medida pode resultar em economia de até R$ 1 milhão por mês

Foto: Ney Douglas/NJ.


DO NOVO JORNAL O secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, quer economizar mensalmente R$ 1 milhão com as atividades da pasta e para tanto suspendeu a realização de eventos de qualquer espécie, concessão de diárias e autorização de passagens para servidores e colaboradores. A intenção é recuperar a credibilidade da pasta diante dos seus fornecedores e destinar os recursos economizados aos serviços de assistência e prevenção.
 Os recursos economizados servirão também para a Sesap honrar seus compromissos. “É uma forma de honrar compromisso com nossos fornecedores e recobrar a credibilidade perante nossos prestadores de serviços e cooperados”, explica o secretário, alegando que a escassez de recursos públicos para a melhoria dos serviços de saúde exige medidas de controle para o reordenamento das despesas da pasta.

O secretário garante que a medida não vai comprometer o andamento de projetos, sobretudo no interior do estado, porque cada caso será analisado individualmente, ou seja, nem tudo está proibido. A portaria foi publicada ontem e prevê a liberação de verbas para atividades do gênero somente em casos em que sejam indispensáveis, como para viagens do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e em missões destinadas à captação de recursos, quando os técnicos da secretaria vão ao Ministério da Saúde apresentar projetos.

“Está proibido o supérfluo. O que for imprescindível para a manutenção de programas e atividades, assistência e prevenção será liberado. Caso a caso precisará ser estudado”, explica Fonseca. Segundo diz, a proibição se refere a recursos destinados à capacitação pessoal dos servidores ou colaboradores em cursos e representações no estado e fora dele. Não haverá gastos com eventos que não sejam determinantes para o bom andamento e funcionamento do serviço público.

Até os recursos de convênios que poderiam ser utilizados para as atividades consideradas pouco essenciais serão retidos. “Serão retidos recursos de todas as fontes, inclusive de convênios porque quando se gasta essa verba, falta orçamento para outras coisas. Se tiver rubrica específica, posso analisar caso a caso e fazer um remanejamento orçamentário ou então deixar em caixa para quando precisar daquele recurso naquele serviço”, planeja.

O secretário diz que ainda não há um levantamento de quanto se gasta na Sesap com diárias, viagens e eventos, mas estima que economizará até R$ 1 milhão por mês e que isso representará melhorias no controle das despesas da pasta.

Não existe prazo determinado para a portaria vigorar. “Quando conseguirmos equilibrar as despesas e dispor de recursos suficientes, a gente pode extinguir a portaria sem problemas”, diz Luiz Roberto.

Outras medidas serão adotadas nos próximos dias pela Sesap para a contenção de despesas, segundo o secretário. Uma delas é a redução no percentual do serviço terceirizado. Luiz Roberto já está avaliando todos os contratos terceirizados e estuda formas de substituí-los sem comprometer o atendimento da saúde estadual.

Programa do Leite sofre queda de 49,5% em meta de distribuição.



A Emater-RN reconhece que o Programa do Leite, de fato, está sofrendo impacto provocado pela seca que perdura no Rio Grande do Norte. 

De acordo com nota divulgada pelo instituto, em março de 2013 o Programa do Leite distribuiu 79.861 litros por dia, alcançando apenas 51,55% da meta, ou seja, houve uma queda de 49,5%. No mesmo período do ano passado, foram distribuídos 107.943 litros/dia, o que implica em queda de 24% na oferta.

Atualmente, são 23 laticínios que beneficiam e entregam o produto nos postos de distribuição em todo o estado. Vale salientar que alguns desses laticínios reduziram drasticamente a quantidade de leite ofertada por não captarem, a contento, o produto junto aos fornecedores, acarretando assim na falta total e ou parcial do leite em alguns municípios.

A Emater-RN reafirma que os recursos orçamentários para fazer cobertura do programa estão assegurados até o final do exercício de 2013 e conclui que o Governo do Estado está buscando alternativas para minimizar o problema da oferta do produto.

Do Visor Político
 
DO BLOG - umarizal completo
A CADA DIA QUE PASSA A GOVERNADORA ROSALBA CIARLINE SURPREENDE COM SUA MÁ ADMINISTRAÇÃO, ACHO MUITO DIFÍCIL UMA REELEIÇÃO EM 2014.

Prefeitos vão a Brasília participar do II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável.



Prefeitos de todo o país estarão em Brasília, entre os dias 23 e 25 de abril, para participarem do II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável – Desafios dos novos governantes locais. 

Realizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), com apoio do Governo Federal e do Sebrae Nacional, consultoria da Ernst & Young Terco e colaboração do Instituto Pólis, o evento deve reunir cerca de três mil participantes. 

Todos mobilizados para debater soluções e alternativas sustentáveis que tornem as cidades mais acolhedoras, seguras e estruturadas para a população. 

A discussão é especialmente relevante para 73% dos prefeitos que tomaram posse no início deste ano. Eles exercem primeiro mandato e encaram a desafiante missão de cumprir as promessas de campanha em meio a obrigações legais e aos clamores dos cidadãos que exigem serviços essenciais de qualidade. 
 
FONTE: http://politicapauferrense.blogspot.com.br/

Pedigree todo-poderoso na disputa por vaga no TSE

Engana-se quem pensa quem o advogado André Ramos Tavares, derrotado para uma vaga no CNJ, e na disputa p correndo por fora, como informou a Folha de S. Paulo deste domingo – não tem pedigree para disputar vaga de ministro do Tribunal Superior Eleitoral.
Tavares foi apontado como ‘sem pedigree’ por estar supostamente concorrendo com os advogados Evandro Pertence e Erick Pereira, que teriam como padrinhos os pais Sepúlveda Pertence (ex-STF) e Emmanoel Pereira (TST).
André Tavares é advogado da Folha…
Madrinha toda-poderosa…
Mais poderosa do que ex-ministro do STF, do que ministro do TST…

fonte: http://www.thaisagalvao.com.br/

“Foi uma loteria que Deus mandou para Serra Negra do Norte”, diz prefeito Urbano sobre as chuvas

Prefeito Urbano

Em entrevista ao Panorama Seridó (Rádio Caicó AM) desta segunda-feira (22) o prefeito de Serra Negra do Norte, Urbano Faria (PT) disse que as chuvas caídas nos últimos dias mudaram a rotina do povo de sua cidade. Chove na cidade desde a última sexta-feira (19) em Serra Negra, fazendo com que pequenos barreiros e açudes já atinjam a lâmina total de sua sangria.
Mudou 100% a situação da cidade. A gente já estava perdendo a esperança, mas desde o dia 20 quando as chuvas caíram e as águas começaram a chegar na Dinamarca era todo mundo alegre e feliz. Foi uma loteria que Deus mandou pra Serra Negra do Norte”, disse Urbano.
Urbano acredita que a chuva não será capaz de resolver todos os problemas da cidade, como por exemplo, a produção agrícola, mas solucionará a falta d’água, um dos principais problemas que afetou a cidade nos últimos meses. “Eu entrei no site do INPE e tem uma previsão do dia 27 ao dia 03 de maio de chuvas igual a esse período. Se for confirmado, aí vai mudar totalmente a situação que nós estávamos, de falta d’água total para resolver o problema d’água. A gente pode não ter uma produção agrícola, mas pelo menos vamos ter água para as pessoas e animais”, destacou.

fonte: marcos dantas

Revisão biométrica já atendeu 22,78% do eleitorado dos municípios participantes



De acordo com informação do secretário de tecnologia de informação do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, Osmar Fernandes, foram revisados biometricamente, até as 10h da manhã desta sexta-feira (19), 20.226 eleitores, de um total de 88.772 previstos.
Tal número corresponde a 22,78% do eleitorado pertencente aos 16 municípios desta primeira etapa.
Os municípios mais adiantados na revisão, em termos percentuais, são Almino Afonso (29,67%), São Tomé (29,38%) e Lagoa de Velhos (29,23%).

Fonte:TRE -RN

Cúpula do DEM tenta levar o partido para Aécio



Em disputas presidenciais anteriores, o apoio do DEM aos candidatos do PSDB era tido como automático. Hoje, tenta-se arrancar a fórceps o entendimento que costumava nascer de parto natural. Num instante em que pedaços da legenda flertam com Eduardo Campos (PSB), a cúpula do DEM opera para fechar com o tucano Aécio Neves.
Convidado para o jantar que Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) ofereceu a Eduardo Campos na semana passada, o senador José Agripino Maia (RN), presidente do DEM, preferiu não dar as caras. Depois, explicou-se a um amigo: “Se o DEM tirar o pé de apoio do Aécio, a candidatura dele morre. E a disputa de 2014 pode terminar sem um segundo turno.”
Em privado, Agripino declara-se convencido de que, de um modo ou de outro, Eduardo Campos e Marina Silva serão candidatos. Mas acha que, sem Aécio no páreo, Dilma Rousseff pode reeleger-se no primeiro round da disputa. Daí sua preocupação com o “pé de apoio” do tucano, que está na bica de perder o suporte do ex-PPS (agora MD), e ainda não seduziu nenhuma outra legenda.
Há quatro dias, o DEM reuniu em Brasília sua Executiva nacional. Cacique da tribo no Mato Grosso, o senador Jayme Campos pediu a palavra. Candidato à reeleição, disse que planeja apoiar o colega Pedro Taques (PDT-MT) para o governo do Estado e Eduardo Campos para presidente. Queria saber se a direção do partido iria impor o nome de Aécio às seções estaduais. A resposta foi negativa.
Na véspera dessa reunião da Executiva do DEM, Jayme comparecera ao jantar com Eduardo, aquele do qual Agripino preferira se ausentar. Indagara ao presidenciável do PSB se o seu comboio não poderia recuar. E Eduardo lhe dissera dissera que seu projeto já não comporta marcha à ré. Para enfatizar, comparou-se ao avô Miguel Arraes: com a metralhadora dos militares no peito, ele não recuou, disse.
Movimentos como o de Jayme Campos dão uma ideia do que se passa no DEM. A cúpula puxa o partido para Aécio. Parte dos diretórios estaduais move-se no rumo de Eduardo –sobretudo no Nordeste e no Centro Oeste. Note-se, a propósito, o que se passa em Goiás. Ali, quem dirige o DEM é o deputado Ronaldo Caiado, líder do partido na Câmara. Ele também se achega a Eduardo.
Caiado sonha em governar Goiás. Na pior hipótese, quer disputar uma cadeira no Senado. No momento, troca figurinhas Vanderlan Cardoso, um ex-deputado estadual que, sem partido, cogita sentar praça no PSB. Os dois esboçam um acerto: em 2014, quem estiver mais bem posto concorre ao governo. O outro disputa o Senado. Tudo isso numa chapa enganchada à candidatura presidencial de Eduardo.
Nessa hipótese, o DEM de Goiás daria as costas às pretensões reeleitorais do governador tucano Marconi Perillo, negando palanque a Aécio. O entendimento entre Caiado e Vanderlan interessa muito a Eduardo, que acaba de perder para o PMDB o empresário José Batista Júnior, o Júnior do Friboi, que disputaria o governo goiano pelo PSB.
É contra esse pano de fundo esgarçado que o comando federal do DEM tenta ao menos entregar o seu tempo de tevê a Aécio. Hoje, são escassos 46 segundos. Porém, se for aprovada uma emenda que Caiado injetou no projeto de lei que inibe a criação de novos partidos, o DEM voltará a dispor de cerca de 3 minutos. O tamanho da vitrine eletrônica é importante. Mas a essa altura o DEM é vital para Aécio em qualquer hipótese.
A despeito da preferência tática por Aécio, o comando do DEM não tem como impor sua opção aos Estados. Num encontro realizado em 8 de janeiro, em Salvador, a legenda decidira que priorizaria em 2014 a obtenção de cadeiras no Congresso. Ficou acertado que os diretórios estaduais teriam liberdade para fechar os acordos mais convenientes.
Assim, caminha-se para um cenário em que o DEM deve entregar seu tempo de propaganda a Aécio no plano federal e liberar os diretórios para abrir os palanques à candidatura de Eduardo onde o acordo com o PSB se revelar mais vantajoso. Para obter esse arranjo precário, o PSDB terá de discutir sua relação com o velho parceiro, revalorizando-o. A caciquia do DEM acha que a ficha do tucanato ainda não caiu.
Fonte:Blog Josias de Souza

Quase 600 umarizalense já foram vacinados contra a gripe, informa secretaria.


O balanço da Secretaria Municipal de Saúde  (SMS) de Umarizal mostra que 592 pessoas foram imunizadas contra a gripe na primeira semana da campanha. Este sábado (20) foi o dia 'D' da campanha de vacinação contra o vírus influenza.

“É um número positivo. Mais de 90 % foram vacinados somente ontem e esse número poderia ter sido maior, mas a vacina custou a chegar. Ainda vamos também à zona rural”, informou o enfermeiro da SMS, Ulisses Neto.

A meta para Umarizal é vacinar 1.813 pessoas. A Campanha foi lançada pelo Ministério da Saúde no último dia 15 e segue até o dia 26. De acordo com a coordenadora da campanha do município, Liliane Silva esta semana será feito o casa a casa “onde os agentes farão buscas ativas para podermos alcançar nossa meta que é vacinar 100% dos grupos prioritários”, informou.

 Sete pontos de vacinação estratégicos foram montados na cidade para atender a população: Centro de Saúde Dom Elizeu Mendes; Posto Vera Lucia (São José); Posto Cosma Lemos (Caraíbas); Escola Raimunda Barreto (COHAB); Escola Santa Filomena (Lalins); Igreja de Cristo (IPE); Igreja Mundial (Rio Umari). A Secretária Municipal de Saúde, Luzinete Freitas visitou todos os locais e acompanhou a vacinação.

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade global. Entre os idosos, pode reduzir o risco de pneumonia em aproximadamente 60%, e o risco global de hospitalização e morte em cerca de 50% a 68%, respectivamente. Os dados são do Ministério da Saúde.


Do Site da Prefeitura de Umarizal