3 de fev de 2014

Moradores de Baraúna interditam RN-015 e protestam contra a insegurança


Os moradores da comunidade de Juremal, zona rural de Baraúna, interditaram na manhã de hoje (03) a RN-015 que dá acesso a Baraúna. Utilizando troncos e pneus queimados, eles fecharam a estrada. Os moradores protestam contra a insegurança e cobram providências do poder público. De acordo com os manifestantes, o posto policial da localidade foi reformado há 5 anos, mas não conta com policiais. O protesto iniciou às 4h e por volta das 10h o engarrafamento alcançava 3,5 km. Era liberada a passagem apenas para ambulâncias e médicos que trabalham em Baraúna. A estrada foi liberada às 11h.
 Fotos: Ednilto Neves

EM VÍDEO VANZINHO CARNEIRO DE CARAÚBAS CONTA DETALHES SOBRE A VIDA DE CRIMES






Veja o vídeo abaixo:

Precisamos proteger o Estado do Próximo Governador.



O Rio Grande do Norte está em frangalhos. É preciso consertar o que está errado e botar o carro para andar. Dá trabalho. Não vai ser fácil. Ninguém tem a receita certa, mas, é inegável que, ficar só de conversa, sem partir para a ação, não vai adiantar.

Então, temos que ter uma estratégia básica, um alicerce, e começar a agir. Minha sugestão básica é: Proteger o Estado do próximo governador.

Sim! Isso mesmo que você está lendo. Precisamos tornar o Estado o mais imune possível a um Governador incompetente ou mal intencionado. SEJA ELE QUEM FOR. Dessa forma, o próximo “mandatário” terá dificuldades em repetir as mazelas, desleixos e vícios que historicamente assistimos no RN.

         Chega de Governadores que só querem fazer uso do Estado e explorar a máquina pública exclusivamente para fortalecer seu grupo político. Precisamos criar mecanismos para fortalecer o Estado e diminuir o poder dos políticos que ocupam cargos públicos.


           Sem esse alicerce de proteção, não vamos avançar. Vamos continuar com a saúde que não cura ninguém; a educação que não educa ninguém; a segurança que não protege ninguém.

          Pois bem. O que fazer? Criar regras para valorizar o Estado, seus servidores e a população.

         Saindo da conversa e passando para a prática, podemos dizer que já começamos uma minúscula parte do trabalho de proteger o Estado do próximo governador. Alguns projetos que apresentamos em 2013 na Assembleia Legislativa tem essa conotação. Dois já foram aprovados:
        
         1 – Fim de uso do dinheiro público para criação de marca e slogan de governos temporários. Já foi aprovado. Já é lei. Se não for cumprido, o próximo governador pode ser denunciado, processado e ficar inelegível. Todos sabem que político ficha suja não pode mais concorrer à eleição. Então, governador algum agora poderá mais usar R$ 100, 150 milhões do dinheiro sofrido do RN para fazer propaganda pessoal disfarçada, criando uma marca própria, um slogan próprio. Não pode mais. É lei. Estará valendo a partir de 2015. O Estado está protegido do governador-propaganda.

         2 – Fim de fotografia de governador nas paredes das repartições. Parece bobagem. Eu sei que tem gente por ai achando que é bobagem. MAS NÃO É.

Cada foto de Governador colocada nas paredes dos prédios públicos carrega uma mensagem cruel para sociedade: “esse é o dono do Estado, é aquele ao qual devemos nos curvar, é o poderoso, vamos idolatrá-lo”. O Rio Grande do Norte pertence a seu povo, chega de Reis e Rainhas!

         Além destes apresentamos outros que serão votados ainda este semestre, nestes podemos destacar os seguintes projetos:

ü Que estabelecem critérios técnicos e ficha limpa para cargos comissionados, para acabar com as indicações politiqueiras para cargos comissionados;
ü Que proíbe do uso da verba publicitária para divulgar obras e tentar vincular a imagem do governador. Esse dinheiro só poderá ser gasto com campanhas educativas, informações de utilidade pública e para divulgar nosso turismo;
ü Que proíbe o Governador de inaugurar obras inacabadas;
ü Extinção da residência oficial de Governador;


Este é apenas um começo, precisamos de muito mais! Quanto maior for a postura crítica e fiscalizadora da sociedade com nossos políticos, maior a esperança de termos um Estado melhor e protegido de Governadores incompetentes e mal intencionados.

Vem aí, A IV Noite do Guerreiro !!!


A bandeira dos vices em Espírito Santo

Na procissão de Nossa Senhora da Piedade, em Espírito Santo, o que será que conversaram os vices?
Vice-governador Robinson Faria (PSD) e vice-prefeita Wilma de Faria (PSB).
Certamente nada definitivo…mas, algo sugestivo.
Sugestiva mesmo foi a indicação do prefeito Chico Araújo que botou para Wilma descerrar a bandeira do Brasil e Robinson a bandeira do Estado do Rio Grande do Norte.
Entendeu?
FONTE:http://www.thaisagalvao.com.br/ Fotos: Laurivan Sousa
20140203-082507.jpg
*

20140203-082528.jpg

Dados da Caern revelam que o sistema de saneamento básico atinge 55% da cidade

Moradores convivem com esgotos a céu aberto - CacauMoradores convivem com esgotos a céu aberto - CacauDiretamente relacionado às condições de saúde da população, o sistema de saneamento básico contempla hoje 55% da cidade de Mossoró. Os números, apesar de serem comemorados pelas autoridades da área, não entusiasmam a população, que constantemente denuncia os transtornos causados pela ausência do serviço em várias partes do município.
Balanço da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) comprova a insatisfação da população: enquanto 99% da região central de Mossoró é saneada, nas demais áreas o percentual é bem menor: a zona sul possui hoje 38% de cobertura, a leste 55% e a região oeste apenas 20%.
“O saneamento está sendo ampliado e as obras do projeto Sanear RN, com recursos assegurados, farão com que a cobertura seja ampliada para 86%. A cobertura de esgoto, hoje, já supera os 60% da população mossoroense. O índice atual da cidade a deixa bem colocada em um patamar nacional. Contudo, para nós, o satisfatório é a totalização do saneamento na zona urbana, o que sempre estaremos perseguindo, pois a cidade está sempre crescendo”, afirma o presidente da Caern, Yuri Tasso.
Executadas através de recursos concentrados no Governo Federal, as obras de esgotamento sanitário são de responsabilidade dos três entes federativos. Ao longo de 2013, em Mossoró nenhum novo serviço foi realizado, apenas obras que já estavam em andamento tiveram prosseguimento.
"Tivemos a conclusão da Estação Elevatória de Esgotos do Planalto, possibilitando ligações na região. Além disso, a prefeitura realiza obras de esgotamento nos bairros Belo Horizonte, Abolição III e IV. Especificamente em Mossoró, a Caern e a prefeitura têm trabalhado de mãos dadas, no tocante à colaboração para realizar os trabalhos", detalha Yuri Tasso.
Apesar de ter consciência da importância do serviço, a população reclama frequentemente dos danos causados pelas obras de saneamento, relatando que a Caern danifica as vias, deixando-as muitas vezes intransitáveis e demorando a consertá-las. Segundo o presidente da Companhia, fatores externos dificultam a minimização desses transtornos.
"Neste sentido, prefeitura e Caern têm trabalhado para minimizá-los, mas nem sempre com êxito, por fatores externos à nossa vontade. Por exemplo, às vezes, a intervenção é mais demorada por encontrar rochas ou interferências de outros serviços, como gás, telefone ou drenagem. Além disso, atraso no repasse dos recursos também interfere no desenvolvimento da obra; condições climáticas, questões técnicas pouco conhecidas da população, e outros fatores", pontua.
Bairros sem saneamento concluído sofrem com esgotos a céu aberto
Iniciada em 2007, a implantação da Bacia 7, que compreende os bairros Alto da Conceição, Lagoa do Mato, Belo Horizonte e Carnaubal, até hoje não foi concluída, ocasionando revolta entre os moradores que precisam conviver com esgotos a céu aberto em grande parte dessas localidades.
Na rua Sousa Leão, no bairro Belo Horizonte, os moradores já não sabem mais o que fazer para lidar com a situação. "Se o saneamento tivesse pronto, com certeza traria muitas melhorias para o bairro, enquanto isso temos que suportar o mau cheiro vindo dos esgotos, os mosquitos, insetos, essa é a nossa realidade hoje", diz a dona de casa Maria José.
Moradora da rua Marinho Dantas, também no Belo Horizonte, a dona de casa Delzuíte Freitas lamenta que mesmo após tanto tempo do início das obras, a rede de esgotamento sanitário não esteja em funcionamento. "Foi um serviço feito pela metade e muito malfeito. Hoje poderíamos estar desfrutando de inúmeros benefícios, mas temos que nos acostumar com a água podre", relata.
Cansados de esperar pela conclusão da obra, algumas pessoas decidiram fazer a ligação da Bacia 7 por conta própria no BH, resultando em novos transtornos. "Tem um ponto do bairro que quando estoura ninguém suporta o mau cheiro, a situação é terrível, infelizmente", diz Delzuíte Freitas.
A ausência de saneamento básico prejudica até instituições de ensino. Estudantes da Escola Estadual Justiniano de Melo, localizada na rua Dom Helder, ainda no BH, precisam, diariamente, desviar do esgoto formado em frente à escola. A equipe de reportagem do jornal O Mossoronese flagrou o exato momento em que alunos das séries iniciais deixavam a escola e se deparavam com a situação.
"É uma falta de respeito. Tenho dois filhos matriculados aqui, de sete e seis anos de idade, e fico preocupada com esse abandono. Um esgoto em frente a uma escola não deveria existir. Em outras regiões, como o bairro Nova Betânia, isso não acontece, estamos abandonados", denuncia a dona de casa Francinadja Maxiane.
Cobertura cresce  média de apenas 2,5% por ano
Ao longo dos últimos 18 anos, a área coberta em Mossoró cresceu 2,5% ao ano, subindo de 9%, em 1996, para 55% de regiões saneadas atualmente. "A partir de 1996, quando era de 9% a cobertura, até os dias atuais, houve incremento dos recursos nas esferas municipal e estadual para avanço da cobertura de esgotamento", frisa o presidente da Caern.
No Estado, a cobertura atinge hoje 27,6% da população. A expectativa da Caern é que esse índice salte para 80% nos próximos dois anos, através das ações do projeto Sanear RN, ação do Governo do Estado que promete investir R$ 1,4 bilhão em 19 municípios potiguares, com a implantação de 1,6 mil quilômetro de rede de esgoto, além da construção de estações de tratamento e 50 estações elevatórias de esgoto.
"O plano de ação Sanear RN, no qual Mossoró está incluso, não é fixo. Hoje os recursos garantidos são para atingir 80% da cobertura, sendo R$44 milhões para esgotamento e R$126 milhões para abastecimento na cidade", comenta Yuri Tasso.

PMDB inicia mês de fevereiro em situação mais indefinida para o Governo que na virada do ano

Bezerra distanciado do partidoBezerra distanciado do partidoTida como a legenda mais forte para as eleições deste ano, o PMDB inicia o segundo mês de 2014 mais indefinido do que no final de 2013.
Se há 30 dias era dada como certa uma articulação para fazer de Fernando Bezerra o ungido da agremiação, a última semana de janeiro mostrou que isso ruiu.
Um dos principais pontos foi às constantes ausências de Fernando Bezerra em momentos em que ele poderia fazer aparições públicas. A primeira foi em um evento sobre mídias sociais em que esteve presente o presidente nacional do PMDB, senador Valdi Raupp (RO). A segunda foi na reunião da última quinta-feira com a executiva do partido. Surgiram duas versões: 1) ele não foi por causa de um problema de saúde de um familiar da esposa. 2) não foi convidado por não ser da executiva. Logo surgiu uma contradição: o ministro Garibaldi Filho também não é e estava.
No dia seguinte o jornalista Carlos Santos cravou que Fernando Bezerra iria comunicar a desistência.
Alguns fatores estariam pesando conforme informações dos bastidores. Um deles, o principal, seria a pressão da família que não gostaria de vê-lo na política novamente.
CONSTRANGIMENTO
Outra questão para uma eventual desistência de Fernando Bezerra são os constrangimentos que ele tem passado. Enquanto os líderes do PMDB defendem o nome dele para o Governo, as bases dizem o contrário.
Vários membros da Juventude do PMDB têm sugerido nas redes sociais que o nome do partido para o Governo do Estado tem que ser o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves.
O líder peemedebista tem dito que não vai tentar o cargo no Executivo com a justificativa de que pode ajudar mais ao Estado atuando em Brasília. No entanto, o PMDB está em crise com o PT e um eventual segundo biênio de Henrique à frente da Casa estaria em risco.
HISTÓRIA
Não é a primeira vez que Fernando Bezerra é cotado para disputar o Governo do Estado. Em 1982, quando ainda era um jovem empresário, Bezerra era o nome trabalhado pelo senador Dinarte Mariz para bater chapa com José Agripino para saber quem seria o nome do PDS ao Governo. O "Pacto da Solidão", como ficou conhecido, não prosperou e Bezerra só entrou na política em 1990 quando foi eleito suplente de senador de Garibaldi que quatro anos depois abriu a vaga para ele. Bezerra foi reeleito senador em 1998 e só em 2002 voltou a pensar em ser governador, quando acabou derrotado no primeiro turno após aparecer como favorito pelo PTB. Em 2006, Bezerra perdeu a reeleição para a hoje governadora Rosalba Ciarlini (DEM) por pouco mais de 11 mil votos.
Já Henrique teve duas tentativas na majoritária. Em 1988 e 1992 tentou ser prefeito de Natal e em ambas acabou derrotado por Wilma de Faria e Aldo Tinôco, um até então desconhecido ex-secretário municipal.
Já Garibaldi foi eleito quatro vezes deputado estadual entre 1970 e 1982. Em 1985 foi prefeito de Natal; senador em 1990, 2002 e 2010; e governador em 1994 e 1998. A única derrota foi para o Governo em 2006.
Já Walter Alves, outro cotado para entrar na disputa pelo governo, acumula duas eleições de deputado estadual.
Bruno Barreto
Editor de Política

Seis médicos foram contratos pelo prefeito Mano para reforçar a saúde municipal em 2013, mostra relatório.

Um médico clínico, um plantonista, um ginecologista, um nutricionista, psicóloga e uma pediatra foram contratados para reforçar o quadro da saúde do município de Umarizal em 2013 é o que mostra o “Relatório das Atividades Desenvolvidas pela Secretaria e pelas Unidades Básicas de Saúde”, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde esta semana.

 De acordo com o relatório foi contratado um clínico para atendimento nas sextas-feiras durante o dia e a noite; Um plantonista para atender aos domingos, de 15 em 15 dias, atendendo a urgência e emergência; Um ginecologista para atendimento de gestantes de alto risco e de mulheres em geral; Uma nutricionista e uma psicóloga para trabalharem no NASF e cooperar com as equipes da ESF; Também foi feita a manutenção do contrato com a médica pediátrica para atendimento de 15 em 15 dias, afim de melhor atender as demandas da saúde da criança do município.

“A nota meta é que possamos fechar o quadro médico do município para que não falte profissional de domingo a domingo. A hora que chegar no Centro de Saúde ter médico. E a nossa meta maior e sonho de todos é a reabertura do Hospital de Umarizal que vai mudar a vida de muita gente e eu estou nessa luta e vamos conseguir”, destacou o prefeito Mano Onofre.
Do Site da Prefeitura de Umarizal
 
DO BLOG - ESSA ASSESSORIA DE IMPRENSA DO PREFEITO FICA MAQUIANDO AS MANTERIAS DE MAIS, POR QUE NÃO COLOCARAM A FOTO DE UM PACIENTE CONSIDERADO POBRE PARA APARECER NA FOTO, ISSO QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO É QUERER ENGANAR O POVO.