11 de jan de 2014

Prefeitos iniciam janeiro com FPM em alta e repasse extra

Os prefeitos não tiveram de que reclamar essa semana. Nesta sexta-feira (10) foi depositado o primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Em comparação com o ano passado, o FPM teve crescimento de 36,1% – em termos nominais –, sem considerar a inflação. Já em termos reais, ao se descontar a inflação do período, o crescimento foi de 31,5%.

O município de Olho D’água do Borges recebeu no primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a quantia de R$ R$ 493.376,17 (Quatrocentos e noventa e três mil, trezentos e setenta e seis reais e dezessete centavos). Confira AQUI.

Já nesta quinta-feira (09), um dia antes do repasse ordinário, uma parcela extra de FPM foi depositada nas contas das Prefeituras Municipais. O ano de 2014 começa com mais recursos para os prefeitos diminuírem a choradeira e investirem mais em assistência a Saúde, limpeza pública, educação e direitos dos servidores municipais. 


UM ANO APÓS POSSE,125 PREFEITOS NÃO ESTÃO MAIS NO COMANDO DAS CIDADES QUE OS ELEGERAM.



Um levantamento divulgado ontem dia (10) pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra que um ano após a posse dos prefeitos eleitos no pleito de 2012, 125 (2,2%) deles não estão mais no comando das cidades que os elegeram. 

A maior parte deles, 107 eleitos, teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral, número que representa 85,6% das trocas.

Segundo os dados, as demais causas de afastamento dos prefeitos eleitos são morte (12), motivo de saúde (2), renúncia (3), e um prefeito deixou o cargo por motivo não identificado no estudo. 

Os estados que tiveram mais trocas nas prefeituras foram São Paulo (21), Minas Gerais e Rio Grande do Sul (13, cada um) e Mato Grosso (10).

Na avaliação da confederação, o número de trocas dos eleitos em 2012 se manteve praticamente igual em relação ao mesmo levantamento feito em 2011, período em que 128 prefeitos deixaram os cargos.

JORNAL HOJE

FRANCISCO GERALDO UM DIRETOR QUE TODOS GOSTARIAM DE TER “O CARA É UM POÇO DE CAPACIDADE”



Há apenas uma semana de dedicação, muito suor e prestação de serviços, conseguimos dar segurança a maior e melhor Escola do nosso município, muito obrigado meu Senhor.






Do blog - parabéns Francisco continue sempre assim, uma pessoa dedica em tudo que faz, a educação do nosso município lhe agradece pelos inúmeros serviços já prestados e continua a trabalhar para cada vez mais dar uma educação de qualidade para nossas crianças e jovens. 

Governo publica desapropriações para acessos de aeroporto no RN


O governo do Rio Grande do Norte publicou nesta sexta-feira (10) no Diário Oficial do Estado (DOE) o decreto para desapropriação das áreas que servirão para a construção dos acessos do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Além do município onde será construído o terminal de cargas e passageiros, foram declaradas para fim de utilidade pública terras localizadas na cidade de Macaíba, também na região metropolitana.

 
O projeto, orçado em R$ 73 milhões, prevê a construção de 33,7 quilômetros de estrada duplicada, ligando o aeroporto à BR-406 pelo acesso norte e às BRs 304 e 226 pelo acesso sul. A obra foi licitada em 2009, mas só teve início em agosto de 2013. O prazo para conclusão atual do acesso norte é em março de 2014. Do acesso sul, será em maio. O primeiro pouso no novo aeroporto está marcado para abril.

Em entrevista ao G1 em dezembro, o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Rio Grande do Norte, Demétrio Torres, afirmou que o prazo de execução da obra era de 24 meses após a licitação, mas dívidas do estado junto ao Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (Cauc) emperraram a obra. "O projeto foi licitado e ficou na prateleira", afirma.

Além disso, a segunda colocada na licitação, EIT, assumiu a entrega depois da desistência da primeira colocada, a Queiroz Galvão, que pediu uma readequação de preços, mas não foi atendida pelo Estado.

Aeroporto
O aeroporto de São Gonçalo do Amarante está com 78% das obras concluídas. O canteiro de obras foi visitado nesta quinta-feira (9) pelo ministro da Secretaria da Aviação Civil, Moreira Branco, que aprovou o andamento da construção.

O aeroporto terá capacidade para receber 6,2 milhões de passageiros por ano. Serão oito pontos de embarque, 45 balcões de check-in, 10 quiosques de autoatendimento, 22 elevadores, oito escadas rolantes e cinco esteiras de restituição de bagagem.

O consórcio responsável pela operação do terminal, composto pelas empresas Infravix, controlada pelo Grupo Engevix, e Corporación América, terá investimento de R$ 410 milhões na obra até a Copa do Mundo.

Do g1.com/rn