2 de mai de 2017

Foi aprovado na sessão dessa terça-feira (02), o requerimento nª 004/2017 de preposição do vereador Jatão da Rádio (DEM).

Foi aprovado na sessão dessa terça-feira (02), o requerimento nª 004/2017 de preposição do vereador Jatão da Rádio (DEM). Onde o mesmo requereu que fosse organizado um Plebiscito para a mudança de nome do bairro Caraíbas, para Bairro Nossa Senhora da Conceição (Alto da Conceição).

O parlamentar justificou que que o atual bairro Caraíbas já foi chamado de bairro Matadouro, sendo muitas vezes ignorado, esquecido, vítima do preconceito e até mesmo abandonado foi que teve seu nome trocado para Caraíbas, sem nenhuma consulta prévia a população. Assim atendendo aos inúmeros pedidos da população e uma vontade que já vinha há muitos anos demonstrada pelo então ex-vereador (in- memoria) Antônio Nunes dos Reis (Tuzinho Batista), da mudança do atual nome do Bairro Caraíbas para Bairro Nossa Senhora da Conceição (Alto da Conceição).
Depois voltamos com mais informações. 
Assessoria de Imprensa da C.M.U

Foi aprovado na sessão dessa terça-feira (02), o requerimento nª 003/2017 de preposição do vereador Robério Delfino (PSB).


Foi aprovado na sessão dessa terça-feira (02), o requerimento nª 003/2017 de preposição do vereador Robério Delfino (PSB), Onde o parlamentar requereu que fosse feita a iluminação pública no Sítio Pau d’arco no município de Umarizal-RN. 

O parlamentar justificou que fosse feita a colocação de braços de luz, para esta devida comunidade hora citada, “Vista que a comunidade sofre com a falta de iluminação pública, onde é descontado a taxa de iluminação pública e paga por todos os moradores daquela comunidade”, destacou o vereador Robério Delfino, em sua justificativa. 

Depois voltamos com mais informações. 
Assessoria de Imprensa da C.M.U


Fim do foro, reforma trabalhista e CPI da Previdência agitam a semana no Senado


Alguns temas marcaram o noticiário da última semana e continuam em pauta no Senado a partir de hoje (2). A proposta de emenda à Constituição (PEC) que acaba com o foro especial por prerrogativa de função volta a ser discutida e os senadores passam a se dedicar também à análise do projeto de lei da reforma trabalhista, aprovado na Câmara na quarta-feira 26).

A PEC do Fim do Foro passará, a partir de amanhã, pela primeira das três sessões de discussão necessárias antes da votação em segundo turno. Ela foi aprovada em primeiro turno na semana passada. A expectativa é que esteja pronta para ser votada novamente no dia 9. Se for aprovada, será encaminhada à Câmara dos Deputados.

O texto extingue o foro privilegiado para todas as autoridades, exceto os presidentes da Câmara, do Senado, da República e do Supremo Tribunal Federal.

No caso da reforma trabalhista, as primeiras discussões deverão ser a respeito da imposição ou não de urgência para sua tramitação. Diferente do modelo adotado na Câmara, no Senado o texto não deverá passar por uma comissão especial, e sim por pelo menos três comissões de mérito permanentes da Casa: a Comissão de Constituição e Justiça, a Comissão de Assuntos Sociais e a Comissão de Assuntos Econômicos.

Se a urgência for aprovada pelos senadores, no entanto, a matéria pode ter a tramitação acelerada e receber parte desses pareceres diretamente em plenário.

Outro tema que deve começar a ser discutido no Senado esta semana está relacionado à Previdência. Embora a reforma da Previdência ainda não tenha sido votada na Câmara, os senadores já começam a se aprofundar no assunto com o início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito da Previdência.

A CPI foi instalada na semana passada e vai apurar os números do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e identificar casos de fraude e sonegação. O senador Paulo Paim (PT-RS), autor do requerimento de criação da comissão, presidirá os trabalhos e o senador Hélio José (PMDB-DF) será o relator.

As comissões permanentes da Casa também devem funcionar, analisando projetos que podem ser enviados para análise em plenário. A Comissão de Constituição e Justiça, por exemplo, pode voltar a debater a PEC da Reforma Política, que trata do fim da reeleição para presidente, entre outras coisas.

A Comissão de Assuntos Sociais deve votar projeto que aumenta a alíquota do Imposto de Renda sobre remessa de dinheiro para paraísos fiscais.


Uma entrevista contundente em todos os sentidos.

O vereador Gilmar merece o nosso respeito. ..


Ele não tem medo de falar a verdade. .. "Fui eleito pelo e pelo o povo eu vou ser " disse o parlamentar