17 de fev de 2011



- Notícias de umarizal - Moradores da Rua Tancredo Neves reclamam da falta de iluminação e insegurança!
Os moradores da rua Tancredo Neves em Umarizal muito indignados reclama com a falta de segurança causada pela falta de iluminação daquela rua. Segundo informação dos próprios moradores, tudo começa apartir das dez da noite quando a rua é tomada por vagabundos que ficam atá altas horas praticando badernas e tirando o sossego de muitos pais de família que residem ali naquele bairro.



O movimento é grande e ocorre durante toda a noite. É gritos, palavrões, barulho de tiros de escapamento de moto, sem falar que durante esse horário ninguém se atreve a passar na rua porque corre o risco de ser assaltado.

Os moradores esperam e reivindicam aos orgãos responsáveis a reposição das lâmpadas dos postes o quanto mais rápido possível, visto que a rua está toda as escuras e isso facilita mais ainda a ação dos bandidos, apopulação também espera que a própria policia faça uma ronda mais ostensiva naquele local, para que coisas piores não venham a acontecer.




Fonte: cleumy candido


Governo Dilma enquadra aliados e mínimo de R$ 545,00 é aprovado na Câmara dos Deputados


Deu no Estadão

A Câmara dos Deputados definiu nesta quarta-feira em R$ 545 o valor do salário mínimo para o ano de 2011. A decisão aconteceu oficialmente com a rejeição da emenda do DEM que defendia o valor de R$ 560. Uma emenda do PSDB, que defendia R$ 600 para o mínimo, já tinha sido derrotada. Resta agora apenas a votação de um destaque sobre outro tema para o projeto seguir para o Senado Federal.


A emenda dos R$ 560 foi rejeitada com 361 votos contra, 120 a favor e 11 abstenções. Com isso, foi mantido pelo plenário o valor de R$ 545 que constava no projeto do governo e foi mantido pelo relator, deputado Vicentinho (PT-SP).


A vitória do governo da presidente Dilma Rousseff veio depois de muita pressão sobre a base aliada. O enquadramento dos partidos levou até a surgirem ameaças de demissão do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, caso o PDT mantivesse a defesa do valor de R$ 560. Para preservar o ministro, o partido decidiu liberar a bancada.


Com o esvaziamento das dissidências da base, as chances das centrais sindicais e da oposição ficaram bastante reduzidas. Disputas dentro destes grupos por paternidade das emendas que elevavam o valor do mínimo mostravam que a articulação tinha poucas chances de vitória.


Além de fixar o valor do mínimo para 2011, o projeto estabelece uma política de reajustes até 2015. Pela política, o mínimo será reajustado todos os anos com base na inflação do ano anterior e o crescimento da economia dois anos antes.


O projeto afirma que os reajustes dos próximos anos podem ser feito por um decreto presidencial, mas o PPS apresentou um destaque para retirar essa permissão do texto.


Este destaque também poderá ter votação nominal, se houver concordância do plenário. Após esta votação, o projeto está pronto para seguir para o Senado Federal.




Agripino presidirá o DEM nacional a partir de 15 de março

Noite de quarta decisiva para o DEM, que anunciou o nome do senador José Agripino Maia como nome de consenso para ser o presidente nacional do partido.
E na convenção de 15 de março, Agripino trocará a liderança do DEM no Senado pelo comando do partido em todo o país.
Assumirá a liderança, o senador Demóstenes Torres.
Agripino vai para a vitrine democrata do jeito que havia planejado: como nome de consenso. Sem disputa.
"O que prevaleceu foi a unidade e a perspectiva de futuro do DEM. Somos todos
democratas e hoje iniciamos uma caminhada com exemplo de maturidade
política”, afirmou Agripino, que substituirá o deputado Rodrigo Maia (RJ).