5 de abr de 2011

PALAVRAS DO VEREADOR CHICO DE BRANCÁ PRESIDENTE DA CÂMARA DOS VEREADORES DE UMARIZAL


Vereador Francisco de Assis Filho

Hoje recebi uma ligação telefônica do ilustre Vereador e presidente da Câmara Francisco de Assis Filho, "Chico de Brancá", onde o mesmo primeiro parabenizou-me pelo Blog e em seguida comentou sobre uma matéria veiculada no Jornal O Mossoroense na edição do dia 25 de março de 2011, e que foi colada na integra neste espaço no dia 03.04.2011.

Segundo Chico de Brancá, o jornalista do Jornal O Mossoroense após editar sua entrevista, cometeu um pequeno erro na citação abaixo:

"O parlamentar disse também que a delegacia da cidade está interditada pelo juiz de Umarizal e impossibilitada de receber presos provisórios. O motivo seria as péssimas condições do local, que somente serve para alojamento dos policiais".

Segundo ainda Chico, ele disse em entrevista no referido jornal que a Delegacia de Polícia havia sido interditada pelo Juiz, devido às péssimas condições, e que os policiais ainda estavam usando o prédio como alojamento, mas que logo a situação mudaria, pois elaborou juntamente com outros vereadores um documento relatando a situação da Segurança do município e já agendou uma audiência com o Secretário de Segurança Pública do Estado.

fonte: umarizal news

postado por cleumy candido ás 15:35

O eleitor que alimenta político ruim paga um preço alto




Certo dia uma velha e sábia raposa político falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro de dois políticos.

Ele disse: – Há uma batalha entre dois políticos que vivem dentro de todos nós.

Um é Mau – Tem raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, fofoca, orgulho falso, superioridade e ego.

O outro é Bom – É alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, trabalho, generosidade, verdade, compaixão e fé.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô:

- Qual político vence? A velha e experiente raposa política respondeu: - “Aquele que o eleitor alimenta!

postado por cleumy candido ás 15:28

Congresso em foco destaca as famílias dominantes na política do estado



O pai senador chama o filho de nobre deputado. O filho senador chama o pai de nobre senador e o primo, de nobre deputado. A deputada chama o primo, seu adversário político, de nobre deputado. Na bancada do Rio Grande do Norte no Congresso é assim: política se faz em família. Mais especificamente por três famílias.

Nenhuma bancada tem o poder tão concentrado nas mãos de tantos parentes como a potiguar. Dos 13 parlamentares que assumiram o mandato na atual legislatura pelo estado, oito carregam um dos três sobrenomes: Maia, Alves ou Rosado. Outros três deputados também têm parentes na política. Apenas dois parlamentares – a deputada Fátima Bezerra (PT-RN) e o senador Paulo Davim (PV-RN), suplente em exercício – não são de família política.

O senador que chama o filho de nobre deputado é José Agripino Maia (RN), ex-líder do DEM no Senado. O filho senador que chama o pai de nobre colega é o licenciado Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), herdeiro do também senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), tio do deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). A deputada que chama o primo de nobre deputado é Sandra Rosado (PSB-RN). Ela e o primo deputado Betinho Rosado (DEM-RN) representam duas alas da família que se digladiam pelo poder local.

Líder do PMN na Câmara, Fábio Faria também vem de linhagem política. Seu pai, Robinson Faria, foi presidente da Assembleia Legislativa por duas legislaturas e atualmente é vice-governador. Eles são parentes distantes da ex-governadora Wilma Faria (PSB). Outros três deputados potiguares têm berço político: Rogério Marinho (PSDB), neto do ex-deputado Djalma Marinho e filho do suplente de senador Valério Marinho; Paulo Wagner (PV), neto do ex-vereador de Areia Branca (RN) Euclides Leite Rebouças, e João Maia (PR-RN), primo distante de Agripino e Felipe Maia, é irmão do deputado distrital Agaciel Maia (PTC), ex-diretor-geral do Senado.

Do Congresso em Foco

Deputado Fábio Faria: "Se meu nome for o escolhido, eu aceitarei ser candidato a prefeito de Natal"




“Essa é uma legenda que vai nascer muito forte, já com a adesão de vários prefeitos, vereadores, também de deputados federais e estaduais e do nosso vice-governador Robinson Faria”.

A declaração foi dada pelo deputado federal Fábio Faria(foto), ao ser entrevistado no Jornal do Dia, na TV Ponta Negra, nesta segunda-feira(4).

Questionado sobre uma possível candidatura sua a prefeito de Natal em 2012, Fábio Faria disse que pertence a um grupo político a quem caberá decidir sobre o pleito municipal do ano que vem.

“Ninguém é candidato de si próprio. Estou muito motivado com meu mandato, participo de várias comissões importantes e presido a Frente contra o Crack. Mas sou um homem público. E todo político é naturalmente motivado por novos desafios”, afirmou Fábio.

O líder do PMN na Câmara assinalou, no entanto, que caso seu nome seja escolhido pelo seu grupo para disputar a Prefeitura de Natal, não fugirá à luta.

“Se meu nome for o escolhido, eu aceitarei ser candidato. Mas também posso apoiar qualquer outro nome que seja indicado pelo grupo político do qual faço parte”, enfatizou Fábio Faria.

E acrescentou: “Mas ainda é cedo para falar em pré-candidatura a prefeito”.

Curtas do Blog...Curtas do Blog...Curtas do Blog...

Verba Indenizatória - O deputado federal Paulo Wagner foi quem utilizou a menor cota da verba indenizatória da Câmara Federal no mês de março. Quem mais gastou foi a deputada federal Fátima Bezerra. Confira quanto cada um dos parlamentares federais do RN utilizou da verba indenizatória em março: Fábio Faria(PMN) - R$ 6.793,93; Fátima Bezerra(PT) - R$ 15.047,45; Felipe Maia(DEM) – R$ 6.073,09; Henrique Alves(PMDB) - R$ 4.503,75; João Maia(PR) - R$ 2.135,29; Paulo Wagner(PV) - R$ 1.459,96; Rogério Marinho(PSDB) - R$ 4.829,06; e Sandra Rosado(PSB) - R$ 5.885,12.

Copa 2014 - Representantes do Governo do Estado participam hoje da última reunião do Fórum das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, no Rio de Janeiro. Os próximos encontros ocorrerão nos próprios Estados. Pelo Rio Grande do Norte participarão do encontro o secretário da Secopa, Demétrios Torres, e o procurador-geral, Miguel Josino Neto. Os fóruns das cidades sedes estão sendo realizados a cada três meses. Este ano, já houve reuniões em Cuiabá e São Paulo.

Agora vai – A ex-esposa do deputado federal Henrique Alves, Priscila Gimenez de Sousa Alves, foi nomeada pela prefeita Micarla de Souza para o cargo de Chefe da Assessoria de Desenvolvimento Econômico da Secretaria Municipal de Turismo. Nomeação foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial do Município(DOM).

Fica no PV – O deputado federal Paulo Wagner garante que não vai trocar o PV pelo PSD, novo partido que está em fase de criação no País e que no Rio Grande do Norte terá como líder o vice-governador Robinson Faria.

Nelter Queiroz – O deputado Nelter Queiroz não deverá deixar o PMDB para ingressar no PSD, como já foi ventilado na imprensa. Nelter tem dito que fará oposição ao Governo de Rosalba Ciarlini durante os próximos quatro anos. E o PSD será um partido eminentemente governista, já que será liderado pelo vice-governador Robinson Faria.

Vivaldo Costa – Diferentemente de Nelter Queiroz, o deputado Vivaldo Costa pode migrar para o PSD. Vivaldo tem ligações políticas estreitas com Robinson Faria. É a chance também de Vivaldo deixar o PR, partido que faz oposição ao Governo de Rosalba Ciarlini. É bom ressaltar ainda que as relações políticas entre Vivaldo e o deputado federal João Maia, presidente estadual do PR, já foram melhores.

Educação – A deputada Larissa Rosado quer discutir com profundidade sobre a situação da Educação no Rio Grande do Norte. Neste sentido, a parlamentar do PSB apresentou requerimento solicitando que a Assembléia Legislativa realize, através do Centro de Estudos e Debates, uma audiência pública para debater o assunto. A data da audiência ainda não foi definida.

Projeto – O deputado Dibson Nasser apresentou projeto de lei que dispõe sobre o controle de compra e venda de cobre em sucateiros e ferros velhos. “Fica os estabelecimentos com atividade de ferros velhos, reciclagem, sucateiros e ou locais que compram ou vendam cabos contendo cobre para reciclagem, na obrigação de identificar seu vendedor e comprador, informando à Secretaria de Segurança Pública”, diz o artigo 1º do projeto.

Objetivo – Segundo Dibson Nasser, o projeto de lei visa determinar procedimentos para desestimular a subtração de cobre no Rio Grande do Norte, eliminando a venda livre de controles específicos. “As empresas de ferros velhos, sucateiros e reciclagem que promovem a compra e venda de cobre devem ter um controle sobre seu comércio, pois a falta desse controle tem incentivado ações clandestinas que muitas vezes privam a população da transmissão de energia e telefonia”, afirma Dibson Nasser.

Nova Secretaria - O deputado Hermano Morais apresentou requerimento propondo a criação de uma nova Secretaria no âmbito do Governo do Estado. Trata-se da Secretaria Especial para o Desenvolvimento da Região Metropolitana de Natal. Segundo Hermano, a nova pasta teria como finalidade promover uma maior interação e articulação em prol do desenvolvimento dos municípios da Região Metropolitana, que possui atualmente 10 municípios.

Sessão Solene – O deputado Ricardo Motta, presidente da Assembléia Legislativa, apresentou requerimento solicitando que seja realizada uma sessão solene em homenagem aos 100 anos de nascimento do ex-governador do Estado Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia.

No Minuto - Depois de alguns dias fora do ar, o Portal Nominuto.com voltou a funcionar. Bom para o jornalismo do Rio Grande do Norte.

Em Mossoró, só dá político na árvore dos Rosado



Do Congresso em Foco:

Atualmente, oito integrantes da família exercem mandato eletivo, incluindo a governadora Rosalba. Núcleo familiar só perdeu uma eleição desde 1948 e disputa entre si o poder local:

Um dos municípios mais prósperos do interior do Nordeste, Mossoró (RN) é o maior produtor de petróleo em terra e de sal marinho do país. Mas o solo da cidade, localizada a 285 km a oeste de Natal, produz mais que “ouro negro” e riqueza mineral. Brotou-se ali, no semiárido potiguar, uma das árvores genealógicas mais férteis de que se tem notícia na história recente da política brasileira: a família Rosado.

Atualmente, oito integrantes do clã exercem mandato eletivo, a começar pela governadora Rosalba Ciarlini Rosado (DEM), que renunciou ao Senado para assumir o governo no início do ano, passando pelos primos deputados federais Betinho Rosado (DEM-RN) e Sandra Rosado (PSB-RN), por dois deputados estaduais e dois vereadores e terminando na prefeita da cidade, Fátima Rosado (DEM), a Fafá. Do início do século passado pra cá, essa árvore já frutificou dois governadores, dois senadores, cinco deputados federais e sete prefeitos, além de diversos vereadores.

Desde 1948, os Rosado perderam as eleições municipais uma única vez, em 1968. Ainda assim, por uma diferença mínima de 98 votos, e para um candidato que havia exercido o cargo anteriormente com o apoio deles. Até o final dos anos 70, só havia duas formas de ser prefeito de Mossoró: ser da família Rosado ou ter o apoio dela. Mas, nas últimas três décadas, só há uma maneira. Tem de ser necessariamente da família.

De 1982 pra cá, a cidade de 250 mil habitantes teve apenas quatro prefeitos, todos Rosado. Dix-huit Rosado exerceu dois mandatos, Rosalba Ciarlini, três, e Fátima Rosado está em seu segundo governo. Sandra Rosado chegou a exercer o mandato por 70 dias com a morte do tio, Dix-huit, de quem era vice, em outubro de 1996. Mas quem disse que não há oposição aos Rosado em Mossoró? Existe, sim, e é exercida por… adivinhe quem? Pelos próprios Rosado.

Rivalidade familiar

Dois grupos disputam o poder dentro da própria família: a ala liderada hoje pela governadora Rosalba e seu marido, o ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, e pelo irmão dele, o deputado Betinho Rosado; e o grupo encabeçado pela deputada Sandra Rosado e seu marido, o ex-deputado Laíre Rosado. Ele é primo de Sandra e de Carlos Augusto e Betinho. Pelo lado materno, Sandra é também prima de Rosalba.

Uma rivalidade que começou a se ensaiar nas eleições de 1982, ganhou força no pleito de 1986 e se escancarou de vez na disputa de 1988, quando, pela primeira vez, os Rosado se enfrentaram diretamente nas urnas. Naquele ano, a então pedetista Rosalba venceu o confronto com Laíre Rosado e conquistou o primeiro de seus três mandatos como prefeita de Mossoró.

Desde então, o grupo da atual governadora só perdeu uma das seis últimas eleições municipais para a outra facção da família. Foi em 1992, quando Dix-huit Rosado, que tinha a sobrinha Sandra como vice, se elegeu pela terceira vez. Com a morte do tio ainda no cargo, coube à vice-prefeita concluir os últimos dias de seu mandato.

Sucessão

O grupo não conseguiu mais retomar a hegemonia política. A principal aposta do grupo de Sandra e Laíre Rosado para reconquistar a prefeitura de Mossoró é caseira. Aos 36 anos, Larissa Rosado, filha do casal, lidera as pesquisas de intenção de voto para 2012. Deputada estadual em terceiro mandato, ela perdeu duas vezes a eleição municipal para a atual prefeita Fafá, que deu seus primeiros passos na política pelas mãos de Sandra. A relação entre as primas azedou. Mais que adversárias, a deputada e a prefeita são hoje inimigas declaradas. Uma não dirige a palavra à outra, no melhor estilo grande família.

Os primeiros sinais de desavença política na família ocorreram em 1982, quando o então deputado estadual Carlos Augusto Rosado contrariou as orientações do tio Vingt Rosado e declarou voto no primo e hoje senador José Agripino Maia ao governo do estado. Pai de Sandra, o ex-deputado Vingt Rosado apoiou o grande adversário dos Maia, o ex-governador Aluizio Alves (PMDB). Agripino saiu vitorioso das urnas.
O troco viria quatro anos mais tarde, quando o confronto ficou mais explícito. O grupo de Carlos Augusto apoiou João Faustino e perdeu a eleição para o candidato de Vingt Rosado, o governador Geraldo Melo. Desde então, os galhos da árvore genealógica iniciada pelo patriarca Jerônimo Rosado nunca mais penderam para um lado só.

O patriarca

Nascido em Pombal, na Paraíba, em 1861, o farmacêutico Jerônimo Rosado desembarcou em Mossoró em 1890 e lá fincou as raízes da família na política. Entre 1917 e 1922, foi eleito duas vezes intendente – espécie de prefeito à época – de Mossoró.

O patriarca teve 21 filhos de dois casamentos – três do primeiro e 18 do segundo – com as irmãs Maria Amélia e Isaura Maia. Jerônimo e Isaura recorreram a uma maneira excêntrica para nomear os filhos: incluíram algarismos em francês em seus nomes, conforme a ordem de nascimento. Foi assim a partir da 11ª filha – Laurentina Onzième (décima-primeira, em francês) Rosado até o caçula Jerônimo Vingt-un (21, em francês) Rosado Maia, passando por Jerônimo Dix-sept Rosado, que passaria à condição de mito local ao morrer num desastre aéreo menos de cinco meses após assumir o governo do Rio Grande do Norte, em 1951.

O PODER DOS ROSADO
Núcleo familiar tem nove integrantes no exercício do mandato e outros três cargos de primeiro escalão na prefeitura de Mossoró

Rosalba Ciarlini Rosado (DEM-RN)
Governadora do Rio Grande do Norte. É casada com o ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, que é primo de Sandra. Rosalba é prima de Sandra pelo lado materno, da família Escóssia.

Betinho Rosado (DEM-RN)
Deputado federal, primo da deputada Sandra Rosado (PSB-RN)

Sandra Rosado (PSB-RN)
Deputada federal, prima do deputado Betinho Rosado (DEM-RN)

Fátima Rosado (DEM), a “Fafá”
Prefeita de Mossoró. É prima e adversária de Sandra, ligada ao grupo da governadora Rosalba Ciarlini. Também é prima do deputado Betinho Rosado.

Ruth Ciarlini (DEM)
Vice-prefeita de Mossoró. É irmã de Rosalba é prima de Sandra Rosado.

Larissa Rosado (PSB)
Filha de Sandra e Laíre Rosado, é deputada estadual

Lahyre Rosado Neto (PSB), o “Lairinho”
Filho de Sandra e Laíre Rosado, é vereador em Mossoró

Marcos Giovane Rosado (PR), o “Marquinhos Churrasco”
Vereador em Baraúna – cidade distante 32km de Mossoró. É filho do empresário Tarcísio Rosado, que é primo de Sandra, Betinho e Carlos.

Leonardo Nogueira (DEM)
Deputado estadual. É marido da prefeita de Mossoró, Fátima Rosado.

Também ocupam cargos de primeiro escalão em Mossoró:

Noguchi Rosado
Secretário da Controladoria do Município, é irmão de Fafá Rosado.

Gustavo Rosado
Chefe de Gabinete da Prefeitura, é irmão de Fafá Rosado.

Alex Moacir Pinheiro
Secretário de Serviços Urbanos, genro de Noguchi Rosado.

postado por cleumy candido ás 09:00