23 de dez de 2015

Saiba mais sobre as Eleições de 2016


As Eleições 2016 no Brasil são as eleições municipais, que ocorrem de 4 em 4 anos. Neste pleito, os eleitores votam nos candidatos que vão trabalhar na gestão do seu município.
As últimas eleições municipais aconteceram em 2012, o primeiro turno no dia 7 de outubro e o segundo turno no dia 28 de outubro.

Data das Eleições

O primeiro turno das Eleições 2016 acontecerá no dia 2 de outubro de 2016.
Nos municípios com mais de 200 mil eleitores, quando um candidato não tem maioria absoluta (50% dos votos mais um), é disputado o segundo turno, que ocorrerá no dia 30 de outubro de 2016.

Cargos disputados

Os cargos disputados nas Eleições 2016 são:
  • Prefeito;
  • Vice-Prefeito;
  • Vereadores.

Prefeitos vão recorrer a financiamento para salários


dinheiro_cofreA Tribuna do Norte destaca que o acerto feito pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte com a Federação dos Trabalhadores em Administração Pública Municipal para o pagamento do salário do mês de dezembro no dia 10 de janeiro poderá não prosperar em todas as gestões. O vice-presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, Ivan Júnior (PP), prefeito da cidade de Assu, disse que o atraso do Governo Federal para os repasses de convênios como o PAB (Programa de Atenção Básica) e o Farmácia SUS gerarão atraso nos salários de servidores da Saúde. “Muitos prefeitos não vão conseguir pagar o salário nem no dia 10 de janeiro”, destacou o prefeito Ivan Júnior.

Fátima Bezerra sem prestígio com Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff (PT) anunciou repasse de R$ 285 milhões para obras de infraestrutura de abastecimento de água nos estados da Paraíba, Ceará e Pernambuco. O Rio Grande do Norte ficou de fora. Cadê o prestígio da senadora Fátima Bezerra (PT)?



Até agora ela não mexeu uma palha pelo Estado. Ou não foi ouvida por Dilma.

Lua de mel Barbosa-PT dura só até janeiro


AroeiraNelsonBarbosa
Embora seja visto como “um dos nossos” pelo PT, Nelson Barbosa terá pouco tempo de lua de mel com o partido do governo. Petistas afirmam que, em janeiro, cobrarão do novo ministro da Fazenda “alguma novidade” para reanimar a economia.
Caso Barbosa não entregue a encomenda, a pressão será pública. Integrantes da legenda e do Instituto Lula se queixam de que o Palácio do Planalto ainda não deixou claro o que Dilma Rousseff pretende fazer em 2016 para ressuscitar o PIB.

Petistas reprovaram a fala de Barbosa sobre a reforma da Previdência na sua estreia como ministro. “Tem de sinalizar para o nosso povo, não contra nós. É um erro achar que ele vai agradar ao mercado”, diz um veterano da sigla.