19 de jul de 2013

A SUJEIRA DA POLITICA E DOS POLITICOS DE UMARIZAL EM UM PEQUENO RESUMO !!!!!!!

O PREFEITO QUE SÓ PENSA NELE E NUM PEQUENO GRUPO E O RESTO QUE SE DANE




Faltando pouco mais de um ano para as eleições estaduais de 2014 os políticos de Umarizal já começaram a vender suas boiadas “ o voto do povo “.


Durante o final de semana o deputado estadual José dias esteve na casa do ex – prefeito de Umarizal Rogerio Fonseca, uma situação já mais vista na historia política de Umarizal, todos sabemos que o grupo de Rogério não está de total satisfeito de votar contra o deputado estadual Getúlio rego que sempre trabalhou em prol da saúde da cidade de Umarizal.


De um lado o prefeito Mano Onofre deve ficar de certeza, que o lado de Getúlio rego e da governadora que é do seu partido, a lacuna aberta está no apoio para deputado federal, mas já se especulações na cidade que tudo corre para o lado do filho do senador Garibaldi o deputado estadual Walter Alves que pode também ter o apoio do ex – Néo que é da oposição, ai é onde vai se embaralhar tudo, por que se tudo isso vier a acontecer teremos todos os políticos de Umarizal juntos em um único palanque.


Isso significa que já estão negociando os votos da população sem pelo menos a mesma ter o conhecimento do que está acontecendo, mas será que o povo mais uma vez vai fazer papel de palhaço e continuar votando nesses políticos que nada fazem pela nossa cidade ???????

Acorda Umarizal !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!SEXTA TEM MAIS 

FOTO:RANIELE GOMES

'Só Deus sabe como me sinto', diz juiz ao mandar despejar 65 famílias no RN

 

 Fred Carvalho Do G1 RN

Cícero Martins de Macedo Filho determinou reintegração de posse.
Famílias têm até a manhã da terça (23) para deixar casas em Natal.

 

“Só Deus sabe como me sinto ao ter que decidir dessa forma”. A afirmação é do juiz Cícero Martins de Macedo Filho, que determinou a reintegração de posse de 65 casas ocupadas irregularmente no conjunto Praia-mar, na zona Oeste de Natal. Na manhã desta sexta-feira (19), uma oficial de Justiça foi ao conjunto habitacional acompanhada de policiais militares. As famílias têm até a manhã da terça-feira (23) para deixar as casas.


 

“Profundamente triste, me vejo na obrigação de deixar aqui um apelo ao Poder Público local (estadual ou municipal), através dos seus órgãos, para que possam com urgência encontrar uma solução para acolher as famílias que, mesmo invasoras da área, necessitam também de encontrar o apoio governamental para a moradia. Infelizmente, ao Judiciário cabe essa missão difícil, por vezes triste, como neste caso, angustiante e dolorido, de ter que adotar uma solução para o caso”, disse o juiz em decisão assinada nesta quinta (18).
Cícero Martins diz ainda que compreende “a angústia e o desespero” das famílias, “que com certeza somente invadiram a área porque não conseguiram ter acesso ao programa habitacional, conforme eles mesmos afirmam. Mas no presente caso, numa ação que versa sobre uma obra pública que já se arrasta por mais de dois anos, numa situação em que outras inúmeras famílias esperam para receber suas moradias, há que se convir que a invasão, além de atentar contra a expectativa daqueles que se inscreveram regularmente no programa, dificulta e causa graves entraves ao seu andamento”.
A feirante Ediane da Silva, invasora do conjunto, diz que não vai deixar a casa onde mora há dois anos. “Não tenho para onde ir. Se a polícia vier nos tirar, vamos resistir”, falou.
O Governo do Rio Grande do Norte e a empresa Dois A Engenharia e Tecnologia Ltda, autores da ação de reintegração de posse, pedem a saída dos invasores para que as obras sejam continuadas e as casas entregues a pessoas cadastradas no programa habitacional estadual.

Para Marcos Dionísio, presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, é preciso que o governo estadual “encaixe” estas famílias em outras iniciativas de construção de unidades habitacionais. “O Estado precisa tentar minimizar os prejuízos, tentar alojar essas pessoas que terão que desocupar os imóveis, sem entrar no mérito da forma como elas entraram lá”, disse.


O agricultor aposentado Francisco Pinto da Silva, de 64 anos, é um dos invasores do conjunto habitacional. Ele contou ao G1 que pagava aluguel, mas a aposentadoria de um salário mínimo não estava sendo suficiente para pagar as despesas. Foi quando ele soube que as casas seriam invadidas e se apossou de uma. “Como uma pessoa vive com um dinheiro pouco como esse e ainda paga aluguel? Não dá, meu dinheiro não dá pra nada. Por isso eu vim pra cá”, disse. Acompanhado da esposa Francisca Garcia de Lima, de 65 anos, ele diz que não tem para onde ir. “Se tirarem a gente daqui, vamos ter que ir para debaixo da ponte”, afirmou.
O servente de pedreiro Glaydson Paulino de Andrade, de 26 anos, mora em uma das casas invadidas com a mulher e cinco filhos. O mais novo é um bebê de 4 meses. Desempregado, ele conta que invadiu a casa porque morava em um barraco atrás da casa da mãe que não tinha estrutura para os filhos. "Eu não tenho para onde ir. Como eu vou voltar a viver em um barraco com um bebê de quatro meses? Eles querem tirar a gente daqui e não querem nem saber para onde vamos, se vamos para a rua. O governo não se importa com a gente", disse.
Imbróglio judicial
Em 2008, o governo do estado lançou um projeto de erradicação de favelas na avenida Capitão-mor Gouveia. Foram cadastradas 310 famílias que receberiam unidades habitacionais construídas pelo estado com recursos do governo federal através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). De acordo com o diretor da Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento (Cehab), João Felipe de Medeiros, nenhuma dessas 65 famílias que hoje ocupam as casas do conjunto foi cadastrada no programa à época.
"Essas famílias não foram cadastradas, portanto não teriam direito à essas casas. Mas o governo entende que são famílias sem condições e por isso, após a desocupação destas casas e a conclusão da construção, nós iremos convocar as famílias cadastradas e se alguma família não for encontrada ou desistir do imóvel por alguma razão, nós iremos destinar essas casas às famílias que estão lá hoje", explicou.
Segundo ele, em setembro de 2010 houve uma ocupação ordenada de 137 casas, antes mesmo do término da construção. “Não havia água, eletricidade, nem esgotamento sanitário. Mas, diante da ameaça de invasão, a Cehab autorizou a ocupação”, explicou.
As obras continuaram e em novembro de 2011 houve a primeira invasão. A Justiça autorizou a reintegração de posse e em janeiro de 2012 as famílias saíram das casas. Em julho de 2012, 65 casas foram invadidas novamente e, mais uma vez, a Justiça determinou a reintegração de posse. “A decisão judicial saiu em dezembro de 2012 e de lá pra cá nós fizemos várias reuniões com as famílias, com a participação da OAB e da Comissão Estadual de Direitos Humanos, esgotamos todas as possibilidades de diálogo até que a Justiça determinou o uso da força policial para a retirada das famílias”, disse João Felipe.
Conjunto habitacional
Segundo João Felipe de medeiros, o conjunto habitacional Praia-mar, quando concluído, terá 310 unidades, sendo 202 casas e 108 apartamentos, além de uma área de lazer com uma praça, centro comunitário e posto policial. O projeto inicial previa ainda a construção de 30 casas adaptadas e direcionadas para idosos e para pessoas portadoras de deficiência.
João Felipe disse o valor total do projeto é de R$ 9,3 milhões e já foram pagos R$ 3,4 milhões à Dois A Engenharia, empresa responsável pela construção.

COMO DE COSTUME HOJE A TARDE O BLOG VAI FAZER UM BALANÇO DOS BASTIDORES DA POLITICA DE NOSSA CIDADE !!!!!! AGUARDEM


Ex-gestores de cidades do RN são condenados a devolver mais de R$ 400 mil.




A prestação de contas bimestrais relativas ao exercício de 2003, a cargo da ex-prefeita Ivanilde Xavier de Medeiros e João Batista Gomes Gonçalves, ex-gestores do Município de Brejinho, foram consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado. Em processo relatado pelo auditor Cláudio Emerenciano, a proposta de voto foi pela irregularidade, com condenação da ex-gestora a devolução de R$ 272.249,82, por omissão no dever constitucional de prestar contas, além da aplicação de multa ao sr. João Batista.

O auditor ainda relatou na sessão da primeira Câmara de Contas desta quinta-feira processo da Câmara Municipal de Grossos, documentação comprobatória de despesas, a cargo do sr. Roberto Alves dos Santos. O voto foi pela devolução de R$ 40.005,31, por dano presumido ao erário, devido a omissão no dever de envio da licitação para exame.         

O conselheiro Carlos Thompson relatou processo referente a prestação de contas da Câmara Municipal de São José de Mipibu, a cargo de José  Olavo de Morais. O voto foi pela irregularidade, com restituição de R$ 83.234,00 decorrente do pagamento indevido de juros e taxas bancárias, aquisição de combustível sem destinação especifica gastos com passagens e locomoção sem comprovação e contratação de assessoria sem concurso público. O voto foi ainda pela aplicação de multa e representação ao Ministério Público Estadual para investigação acerca de improbidade administrativa e/ou ilícitos penais.

A conselheira Adélia Sales relatou processo da prefeitura de São Bento do Trairi, prestação de contas referente ao exercício de 2005, sob a responsabilidade do sr. José Wilson Xavier. O voto foi pela irregularidade, com restituição de R$ 18.758,42, decorrente da concessão irregular de diárias e ao pagamento de multas, juros e taxas.

Do TCE-RN

Vice-governador, Robinson Faria, participa da Festa de Sant’ana, em Santana do Matos.

O Vice-governador, Robinson Faria (PSD), participou, na noite desta quinta-feira (18), da Festa de Sant’ana no município de Santana do Matos. 

Acompanhado pela deputada estadual, Gesane Marinho (PSD), Robinson Faria foi recepcionado pela Prefeita, Lardjane Ciriaco, e juntos assistiram a missa presidida pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha.

Durante a cerimônia eucarística foram apresentados à comunidade os 11 jovens que participarão da Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá no Rio de Janeiro a partir do próximo dia 23.


Em seguida a comitiva de autoridades participou de um jantar oferecido pelo vereador do PSD, Airton Ovídio de Azevedo (Mago de Miro).

Robinson caminhou ainda pelas ruas de Santana, conversou com o povo e participou da festividade social ao lado da igreja matriz.


"Participo todos os anos da festa de Sant’ana nesta cidade que traz em seu nome a marca abençoada da Senhora Sant'ana. É emocionante conferir de perto a fé e devoção do povo de toda a região. Agradeço a prefeita Lardjane pelo carinho em nos receber e renovo as esperanças de uma festa ainda mais abençoada em 2013", comentou Robinson.
 
 
Da Assessoria de Comunicação