9 de jul de 2013

A FALTA DE UMA AMBULÂNCIA NO MUNICÍPIO DE UMARIZAL REPERCUTE TODO O MÉDIO OESTE ATRAVÉS DA RADIO VIDA DE MARTINS.



A poucos minutos a radio vida de Martins abriu espaço no programa fala cidadão para que o ex – candidato a prefeito de Umarizal Xavier Florêncio pudesse de fato falar sobre sua manifestação feita ontem aqui em nosso município.
O locutor zé Nilson da fm vida de Martins tomou conhecimento através de uma matéria veiculada por este blog no dia de hoje, de que a cidade de Umarizal é a única em toda essa região oeste que não tem uma ambulância e conversou por telefone com  Xavier Florêncio para saber  o que de fato está acontecendo em nossa cidade.
Deu pra  perceber que o locutor ficou surpreso e preocupado com a situação vivida pelo nosso município.    

Congresso rejeita o plebiscito. Quem espera que bananeira dê jaca?

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, anunciou, sem muito constrangimento, que o plebiscito da reforma política não vai sair para valer em 2014.
Há reclamações do PT e e alguns outros deputados da base, mas Sua Excelência, agora que está redimido pelos R$ 9,7 mil que pagou pelo avião da FAB que pediu para ir ao Maracanã, está pronto para receber os elogios da mídia, porque, tão ajuizado que é, decretou o que ela já havia decretado: nada de ouvir o povo brasileiro.
Porque é isso. O plebiscito que não vale para 2014 e  dizer que valeria para 2016 é, simplesmente, uma mentira.
Aliás, sua cúmplice, a mídia, jamais chama a atenção para isso.
Não vale para 2016, mesmo que fosse convocado – o que já seria um milagre –  não ia produzir efeitos numa eleição municipal como a daquele ano. Vereador é, aqui ou em qualquer lugar do mundo, o menos político dos mandatários eletivos.
E olhe lá se não é provável que no lugar do plebiscito haja um referendo que é aquilo, no máximo, vão aprovar. Pior, com regras muito mais elitistas e retritivas do que têm hoje as eleições.
Peço emprestada a frase do velho Brizola: acham que a raposa vai fazer o que se lhe dão o galinheiro para tomar conta?
Neste caso, centenas de raposas, espertíssimas, de olho em seus próprios mandatos e negócios políticos.
É de sua própria natureza conservarem as regras tortas que os conduziram ao mandato.
Minha avó me dizia para não brigar com as bananeiras se elas só dessem bananas, não dessem jacas.
Se eles foram assim, do nosso lado não fomos como deveríamos ir.
Embora a Presidenta tenha, repetida e incisivamente, dito que queria o plebiscito, não quis apertar quem precisava ser apertado para isso.
1- O TSE, com seu orçamento bilionário gasto em urnas eletrônicas e agora nesse recadastramento biométrico – esse aí, sim, podia ser feito junto com as eleições normais – diz que precisa de 70 dias para fazer uma votação com cinco ou seis “sim ou não”. No papelzinho ia mais rápido. Na Venezuela, eles fizeram eleição presidencial – e naquele clima de guerra – em apenas 39 dias.
2 – Os seus agentes políticos junto ao Parlamento, Michel Temer e José Eduardo Cardozo, que passaram o tempo mentindo e desmentindo, sempre para desmoralizar e inviabilizar a proposta presidencial. Os dois, certamente, não dão jaca.
3- A sua estrutura de comunicação, que sempre a deixou distante e sendo “digerida” pelos canais convencionais de informação. Um minuto de Dilma falando sim e dez de políticos, cientistas políticos e âncoras reacionários falando não, assim não dá.
4- A articulação com Lula, sem o que não faria uma mobilização nacional por esta mudança. O ex-presidente, o maior entusiasta de uma reforma política no Brasil, por falta desta articulação, recolheu-se e esperou ser chamado. Será que alguém consegue imaginar o que seria, em lugar de Temer e Cardozo, ser Lula quem, como Ministro Extraordinário para a Reforma Política, entrar naquele congresso levando nas mãos a proposta do plebiscito?
Mas assim foi. Não vai dar tempo.
Suas excelências estão muito ocupados para ouvir o povo brasileiro.
Isso é um detalhe desprezível, não tem importância.
Por: Fernando Brito

Professor de Umarizal é destaque em Programa da TV Assembleia‏



No programa “Com a Palavra Educação” desta semana você vai conhecer uma história de dedicação ao ensino público. Educador da Escola Estadual 11 de Agosto, na cidade de Umarizal, ele concorreu ao Prêmio Professor Destaque com outros nove indicados do Brasil, além de ter orientado um projeto que conquistou o primeiro lugar, na “Feira de Empreendimentos Produtivos, Ciência e Tecnologia do Equador”. Você acompanha essa história no programa “Com a Palavra Educação”, que tem como convidado o professor José Everton Pinheiro Monteiro.

Estreia
11/07  (Quinta-Feira) às 20 horas
Reprises:
12/07 (Sexta-Feira) às 09 horas
13/07 (Sábado) às 18h30

http://www.youtube.com/watch?v=ikKCTCojG_g&feature=youtu.be


email enviado para este blog por / Riccelli Araújo (riccelliaraujo@gmail.com)

O VEREADOR ARMANDO ARAUJO USOU SUA PAGINA NO FACEBOOK PARA FALAR SOBRE A MATERIA VEICULADA POR ESSE BLOG ONDE FALA DO "USO" INDEVIDO DO VEÍCULO OFICIAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE UMARIZAL

 
FOTO;gentedeumarizal.blogspot.com



Acompanhando postagem em (umarizalcompleto.blogspot.com.br) sobre denúncia de utilização indevida do veículo oficial da Câmara. Fico indignado se o fato realmente for verdadeiro, e ao mesmo tempo fico feliz, pois vejo que a população umarizalense fiscaliza nossa vida pública e a atuação de nossa Casa Legislativa na sociedade. Aos que nos cobram, enquanto homens públicos, uma postura séria e comprometida com a coletividade e com o patrimônio público, eu aplaudo e apoio.

Resolvi tratar publicamente sobre este assunto por me sentir atingido em comentário numa rede social (facebook), num comentário desrespeitoso, desinformado e inverídico, onde se acusou que TODOS os vereadores usam e abusam daquele veículo.

Esclareço:

1º - Nós vereadores, buscamos desempenhar nossas atividades honrando o mandato de representantes do povo. Cada um com seu estilo e com sua maneira de atuar, mas todos sempre unidos em torno do bem da população e do município;

2º - Ao longo dos 04 anos e 07 meses em que estou Vereador, utilizei o veículo oficial da Câmara Municipal uma ÚNICA vez, para atividade ligada ao meu mandato parlamentar na capital do estado. Não que ele esteja indisponível a meu uso;

3º - Todos sabem que possuo carro próprio, por isso prefiro utilizá-lo tanto para meu uso pessoal, como para as atividades ligadas ao meu mandato, tudo custeado por mim.

Na qualidade de Vice Presidente da Câmara possuo a prerrogativa de Corregedor, e para isso poderia estar apurando tal fato, mas, conheço a postura reta e séria do nosso presidente o Vereador Washington Sales, e confio que ele está averiguando o fato pra apresentar o seu resultado: com a verificação da procedência do acontecimento; a apresentação do eventual responsável; o ressarcimento do dinheiro pelo responsável; e o esclarecimento público oficial.

O presidente da Câmara Municipal tem buscado com todo acerto, permitir a abertura de nossa Casa Legislativa à população, e otimizado nossa atividade parlamentar com toda infra estrutura possível. O carro oficial é necessário, e para isso acredito que nossa presidência tem conduzido a sua utilização para fins legais, com finalidade pública e transparência.

Como já frisei, aplaudo a fiscalização da população, seja pessoalmente ou pelas redes sociais, mas, para que tenhamos um debate público sério, é imprescindível que seja marcada uma linha divisória entre a “cidadania” e a “opção político partidária”; entre a “vida pública” e a “vida pessoal” dos nossos representantes. Só assim homenageamos a democracia!

Estou à disposição de qualquer cidadão. Meu e-mail: armandoumarizal@hotmail.com.


DO BLOG - O VEREADOR USOU SUA PAGINA NO FACEBOOK PARA FALAR SOBRE O ASSUNTO, GOSTEI DA ATITUDE DO NOBRE VEREADOR, ELE MOSTROU QUE ESTÁ SIM PREOCUPADO COM O ASSUNTO:

O DESCASO PUBLICO DO NOSSO MUNICIPIO COLOCOU VARIAS PESSOAS NAS RUAS NESTA SEGUNDA - FEIRA

EM FRENTE A PREFEITURA MUNICIPAL DE UMARIZAL




As manifestações das capitais estão chegando ao interior, ontem segunda – feira varias pessoas saíram as ruas junto com o ex – candidato a prefeito Xavier Florêncio.

Em protesto contra as mais condições de saúde que enfrenta o nosso município entre outras reivindicações como melhorias na educação, cultura e lazer.

A frente da manifestação o ex – candidato a prefeito Xavier Florêncio criticou a atual administração como também os trabalhos da câmara municipal e o desempenho dos atuas vereadores.



Palavras de Xavier – com a avanço da tecnologia hoje se vê as coisas em (3d) ou seja três dimensões., em Umarizal a anos que agente ver as coisas em (4d) ou seja quatro dimensões que são elas, o descaso, descuido, desrespeito e desleixo.

A própria câmara municipal se omite fazendo vista grossa, ao invés de fiscalizar e cobrar os vereadores estão mais preocupados com eles mesmos, a prova disso foi a antecipação da eleição da presidência da câmara ainda para o pleito de 2015.

As criticas mais duras de Xavier foi com a saúde publica da nossa cidade, que todos nós sabemos que a situação está precária, segundo Xavier e concordo com ele, já faz mais de 11 meses que Umarizal está sem nenhuma ambulância e que pacientes já teria vindo a óbito esperando a chegada desse tipo de veiculo de outra cidade.

Xavier desafiou o os responsáveis pela saúde que em plena segunda feira não tinham uma ambulância na nossa cidade, eu espero aqui até meia noite e tenho certeza de que até lá não aparecerá uma ambulância sendo do nosso município disse Xavier.


ESTÁ É A ÚNICA AMBULÂNCIA QUE TEMOS EM UMARIZAL

ESTÁ É A ÚNICA AMBULÂNCIA QUE TEMOS EM UMARIZAL

EM FRENTE AO CENTRO DE SAÚDE

Confira o resultado das novas eleições realizadas no último domingo (7) - atualizada



Eleitores de dez municípios brasileiros voltaram às urnas, no último domingo (7), para escolher o novo prefeito da cidade em nova eleição. Um novo pleito foi necessário nessas localidades porque a eleição realizada em 2012 foi anulada pela Justiça Eleitoral, uma vez que os candidatos que obtiveram mais de 50% dos votos válidos tiveram o registro de candidatura indeferido.
Em Goiás, três municípios realizaram novas eleições: Nazário, São Domingos e Flores de Goiás. Adalcino Rosa da Silva (DEM) foi eleito em Nazário com 51,58% dos votos válidos. Já em São Domingos, Etélia Vanja Moreira foi a mais votada com 2.721 votos. E em Flores de Goiás, foi eleito, com 49,51% dos votos válidos, o candidato Zé Dias (PTB).
No Estado do Mato Grosso do Sul, Jardim, Bela Vista e Figueirão também escolheram seus novos prefeitos em novas eleições que transcorreram com tranquilidade. Em Jardim, Erney Cunha Bazzano Barbosa (PT) recebeu 59,33% o que corresponde a 7.032 votos válidos. Renato de Souza Rosa (PSB)  foi eleito prefeito em Bela Vista com 4.863 votos válidos, o que representa 41,84% do total. Já em Figueirão, 1.058 votantes elegeram Neilo Souza da Cunha (PMDB) como novo representante da Prefeitura, o que totalizou 50,31% dos votos válidos.
No Rio Grande do Sul, 5.152 eleitores compareceram às urnas no domingo para escolher o prefeito da cidade de São José do Ouro. Benhur Vanz (PT) foi eleito com 2.698 votos válidos (55,51%), 536 a mais que seu concorrente Itacir Zanella (PP), que ficou com 44,49% dos votos.
Em Pernambuco, apenas os eleitores do município de Brejo da Madre de Deus voltaram às urnas. De acordo com informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Estado, a votação ocorreu com tranquilidade e Roberto Asfora (PSDB) foi eleito com 55,46% dos votos válidos, totalizando 12.835 votantes.
Em Mato Grosso, os municípios de Juara e Glória D’Oeste também elegeram seus novos representantes no domingo. Em Juara, o candidato Edson Piovesan (PPS) foi eleito com 7.807 votos, o que representa 49,20% dos votos válidos. Os eleitores de Glória D’Oeste elegeram Nilton Borges Borgato (PP) como o novo prefeito com 999 votos válidos, equivalente a 50,08% do total.
Os eleitores registrados nesses municípios que não votaram no domingo deverão comparecer ao cartório eleitoral para justificar a ausência.
Desde o inicio deste ano, foram realizadas novas eleições em 42 municípios de 18 Estados e já foram marcados novos pleitos para o mês de agosto e setembro em mais 10 cidades. No dia 4 de agosto, novas eleições estão marcadas nos municípios de Marituba, no Pará; em Pedro Canário, no Espírito Santo; em Ponte Serrada, em Santa Catarina; Osvaldo Cruz, Itaí, Boa Esperança do Sul e Pedrinhas Paulista, em São Paulo; Barra do Piraí, no Rio de Janeiro; Jaquirana, no Rio Grande do Sul.
Até o momento, está marcado novo pleito no dia 1º de setembro apenas no município de Taipas do Tocantins, em Tocantins.

TRE nega cautelar para prefeito de Fernando Pedroza voltar ao cargo

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte negou o pedido para suspender os efeitos da liminar que cassou o prefeito de Fernando Pedroza, José Renato da Silva. O relator do processo é o juiz Artur Cortez.
“Ausente a plausibilidade do direito invocado pelos impetrantes, um dos pressupostos processuais autorizadores da concessão de medida urgente, mantém-se a decisão que indeferiu a liminar”, escreveu o magistrado na decisão.
Com isso, está mantida a cassação do prefeito de Fernando Pedroza.

Mais de R$ 24 milhões foram destinados ao Fundo Partidário em junho

Um total de R$ 24.514.010,33 de verbas do Fundo Partidário foi distribuído entre os partidos políticos em junho. Os valores foram divulgados no Diário da Justiça Eletrônico (DJe) desta quarta-feira (3), sendo que o relatório de ordens bancárias foi encaminhado ao Banco do Brasil no dia 24 de junho.
O Partido dos Trabalhadores (PT), legenda com maior bancada na Câmara dos Deputados, recebeu o maior valor, quase R$ 4 milhões, seguido do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que ganhou cerca de R$ 2,9 milhões, e do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que recebeu mais de R$ 2,7 milhões.
O artigo 5º da Lei dos Partidos Políticos (Lei n° 9.096/1995) determina que 95% dos valores do Fundo Partidário devem ser distribuídos para as legendas na proporção dos votos obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados. Os 5% restantes são divididos em partes iguais a todos os partidos que tenham seus estatutos registrados no TSE.
Das 30 agremiações registradas na Justiça Eleitoral, apenas o Partido Trabalhista Nacional (PTN) deixou de receber recursos do Fundo em junho. A legenda está impedida de receber cotas por oito meses, conforme decisão proferida em julgamento de prestação de contas. Os repasses não foram feitos em setembro de 2011 e de fevereiro a junho de 2013, restando, portanto, mais duas suspensões.
O Fundo Partidário é constituído por dotações orçamentárias da União, recursos financeiros que lhe forem destinados por lei, em caráter permanente ou eventual, e por doações de pessoa física ou jurídica, efetuadas por intermédio de depósitos bancários diretamente na conta do Fundo Partidário.


FONTE: PANORAMA POLITICO