17 de jul de 2013

José Agripino também vai pedir a Rosalba para despir-se da condição de candidata à reeleição?


Por uma questão de coerência no discurso político, o senador José Agripino Maia, presidente nacional do Democratas, ficou obrigado a pedir à governadora Rosalba Ciarlini, sua aliada histórica, que não dispute a reeleição para fazer o que o Rio Grande do Norte deseja há muito tempo. 
Ontem (16), o presidente do DEM cobrou uma "atitude política" da presidente Dilma:
"O momento grave da economia, que nós estamos vivendo, recomenda uma conciliação nacional, a começar por uma atitude de estadista da presidente Dilma: despir-se da condição de candidata à reeleição e fazer aquilo que o país está querendo. É uma unanimidade diminuir o tamanho do Estado", disse o senador.
Logo me veio a dúvida: José Agripino vai cobrar de Rosalba a mesma "atitude política"? Ele vai pedir para ela "despir-se da condição de candidata à reeleição?
Eu acho pouco provável. O discurso do senador José Agripino muda ao sabor do vento e de suas conveniências partidárias.


O TRANSPORTE ESCOLAR DE UMARIZAL PODE PARAR A QUALQUER MOMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO







As escolas municipais e estaduais do nosso município entraram em recesso escolar por mais ou menos (15) dias, até tudo normal, mas os motoristas e donos dos carros de estudantes ameaçam não voltar ao trabalho se a prefeitura de Umarizal não efetua o pagamento dos mesmos.
Segundo um dos motoristas o atraso já supera (05) meses e dessa maneira não dá pra continuar, fica aqui mais uma vez o pedido de providencias para que se possa ser resolvido de uma forma pacifica para que os alunos da zona rural não venha ficar se assistir as aulas por falta de transporte escolar.
Acorda prefeito de Umarizal “Mano Onofre” administrar uma cidade não é apenas tirando fotos e colocando em blogs.!!!!!!!



Tensão na aliança: PMDB se sente traído pelo PT




O PMDB se sente traído pelo PT. Os ministros petistas atuam com liberdade e os aliados não têm autonomia administrativa. A campanha já está nas ruas e os deputados petistas invadem as bases eleitorais dos aliados. Diante da queda na avaliação do governo, ganham força os que defendem um rompimento. O governo Dilma tem quinze dias, no recesso, para colocar ordem na casa.
O registro quem faz é Ilimar Franco, na sua coluna do GLOBO desta quarta-feira. Segundo o colunista, os deputados do PMDB que estiveram com o vice Michel Temer reclamaram que a presidente Dilma esteve ontem, no Paraná, para entregar casas do Minha Casa, Minha Vida, e não convidou nenhum deles para acompanhá-la.FONTE:ROBSON PIRES

TRE ANULA SENTENÇA QUE FAVORECIA ROSALBA CIARLINI E CLÁUDIA REGINA



A sentença proferida pelo juiz Pedro Cordeiro Júnior, da 34ª Zona Eleitoral, que arquivava uma ação contra a prefeita Cláudia Regina (DEM), o vice-prefeito Wellington Filho (PMDB) e a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), foi anulada nesta terça-feira (16), pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN).
A sentença que havia sido arquivada pelo juiz Pedro Cordeiro, era sobre uma nomeação da filha de Chico da Prefeitura (DEM), vereador de Mossoró até o ano passado, para um cargo de chefia no Detran, nas vésperas da eleição. Cordeiro entendia que a nomeação era em outra esfera (estadual) e não poderia ser reconhecida como compra de votos.
Tendo acatado o parecer da Procuradoria Regional Eleitoral, o TRE, por unanimidade, anulou o arquivamento e determinou o retorno dos autos a 34ª Zona Eleitoral.

Rede Globo sob investigação

Do Estadão:

MP- DF investiga suspeita de sonegação envolvendo a Rede Globo
Débora Zampier 
da Agência Brasil

Brasília – A Procuradoria da República no Distrito Federal (PR-DF) confirmou hoje (16) que abriu apuração criminal preliminar para investigar suspeitas de sonegação envolvendo a Rede Globo. O procedimento foi iniciado na segunda-feira (15), com a distribuição do caso para um procurador responsável.
A apuração foi solicitada na última sexta-feira (12) por 17 entidades da sociedade organizada, entre elas, o Centro de Estudo das Mídias Alternativas Barão de Itararé, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. Eles alegam que o Ministério Público deve agir porque há indícios de lesão a bens federais.
De acordo com o grupo, as apurações tornaram-se necessárias devido a divulgação recente de documentos, até então sigilosos, sobre multa de mais de R$ 600 milhões à Rede Globo pela tentativa de sonegar impostos relativos à exibição da Copa do Mundo de 2002. Ainda segundo o grupo, também há suspeita de lavagem de dinheiro, de crimes contra órgãos da administração direta e indireta da União e de estelionato.
Com a abertura de procedimento preliminar, o Ministério Público tem prazo de 90 dias, prorrogáveis pelo mesmo tempo, para apurar as informações. Se houver indícios suficientes de crime, é aberto inquérito. Caso negativo, o procedimento é arquivado. A Procuradoria do DF ainda poderá encaminhar os documentos para o Rio de Janeiro, onde fica a sede da empresa.
Na semana passada, o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro divulgou nota informando que acompanhava o caso desde 2005 e que não pediu abertura de inquérito policial por impeditivos legais relativos à restituição de valores fiscais. “Quanto aos demais tipos criminais aventados na mídia, o MPF entende que o enquadramento não seria aplicável por ausência de indícios”. O órgão também confirmou que documentos do caso foram extraviados por uma servidora da Receita Federal, que já foi processada e condenada pela Justiça.
Em nota, a Rede Globo disse que já não tem qualquer dívida em aberto com a Receita e que apenas optou, na época, por “uma forma menos onerosa e mais adequada no momento para realizar o negócio, como é facultado pela legislação brasileira a qualquer contribuinte”. A empresa informou que, após ser derrotada nos recursos apresentados à Receita, decidiu aderir ao Programa de Recuperação Fiscal da Receita Federal e fazer os pagamentos.
A empresa ainda destacou que desconhecia os fatos relativos a desvios de documentos no processo fiscal, pois não figurava como parte no processo. Segundo a Globo, os documentos perdidos foram restituídos com a colaboração da própria empresa, que desconhece os motivos que levaram a servidora a agir dessa forma.