12 de jul de 2016

“Problemas existentes na gestão atual são decorrentes da gestão anterior”, avalia pré-candidato Gilmar de Alba.

Emissoras interessadas em divulgar resultados das Eleições 2016 devem se cadastrar

amo-direito-post-radio
Foto: Divulgação
Começou no começo deste mês de julho o cadastramento das emissoras que têm interesse na parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a divulgação dos resultados das Eleições 2016.

Rede Jornal News 360: A sua leitura do final de semana!

           Jornal News 360: A sua leitura do final de semana!


Rede Jornal News 360: A sua leitura do final de semana!

Essa eu vi no Site Umarizal News - - Umarizal tem acordão político para as eleições 2016


As eleições municipais em Umarizal de 2016, está tomando o mesmo rumo das eleições para governo de 2014, pelo menos no quesito "acordão".

Imagens retiradas do Google

É sabido que o grupo do ex-prefeito Rogério Fonseca, seria difícil de se partir, quem imaginou isso perdeu o tempo, mas, o que não se esperava era um acordão político, e mais uma vez no estado o PMDB será o protagonista nesse esquema. 
Sobre o acordão de 2014 quem não lembra, vou avivar a memória. Naquela época o então deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) fez de tudo para juntar os grandes da política norteriograndense em uma só coligação. Em um acordo inédito no estado, Henrique conseguiu colocar em um só palanque seus primos Carlos Eduardo Alves, Garibaldi Alves, Walter Alves, bem como o senador José Agripino, Vilma de Faria, Sandra Rosado entre outros. 
Em meio a isso tudo já pairava sob suas cabeças a temível operação lava jato, que pegava já naquela época o Senador José Agripino e o próprio Henrique, os quais foram citados na fraude da Petrobrás. 
No município de Umarizal não está sendo diferente, jamais se imaginaria que no mesmo palanque teria tanta figurinha repetida, pessoas que juntas não mostraram nada para o bem do povo de Umarizal, deram o maior prejuízo aos cofres públicos e ao povo. Pagamentos atrasados, tanto da Prefeitura como do Hospital Érico Onofre;  Programa Segundo Tempo perdido; Empréstimos do Banco Gerador desviados; funcionário de empresa sem fins lucrativos demitido por justa causa acusado de desvio de conduta entre outras.
Sem falar nos descasos; Hospital fechado, pagamentos atrasados, construção de campo de futebol prometido; construção do abatedouro público prometido; construção da Agência do INSS prometido; conclusão da praça inacabada da entrada nova (elefante branco), posto de saúde não concluído (elefante branco); construção da academia dos idosos (elefante branco); postos de saúde da zona rural fechados e prédios públicos sucateados. Até um prédio público do estado (CSU) que estava em poder da administração municipal foi depredado e hoje só existe o chão e a noite a escuridão que dá coito para usuários de drogas.
A preocupação do ACORDÃO é com a população?  O que vão prometer mais uma vez ao povo sofrido de Umarizal? E a população será que ainda cai nessa? Esperamos as cenas dos próximos capítulos. 
Sites relacionados a Operação Negociata do Ministério Público.
http://www.umarizalnews.com.br/2015/07/operacao-do-mp-apura-fraude-desvio-de.html
http://www.umarizalnews.com.br/2015/07/umarizal-rn-mprn-concede-entrevista.html
http://www.umarizalnews.com.br/2015/09/justica-afasta-mais-uma-vez-o-prefeito.html
http://www.umarizalnews.com.br/2015/08/na-prisao-ex-prefeito-de-umarizal-sente.html
http://www.umarizalnews.com.br/2015/08/justica-mantem-prefeito-acusado-de.html
O blog Umarizal News está aberto a qualquer manifestação e/ou direito de resposta, baseado na LEI Nº 13.188, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2015. 

Mundo político continua refém de Eduardo Cunha


voto-direto-4097-charge-Mario-02072015Erra quem imagina que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) saiu de cena quando renunciou na semana passada à presidência da Câmara dos Deputados, e que só lhe resta agora esperar o dia em que seu mandato será cassado. Cunha continua na boca do palco. E ele é quem dá as cartas.

Governo incentiva previdência complementar nos estados

Com o crescimento das despesas com Previdência Social nos Estados, no Distrito Federal e nos municípios, o governo federal criou uma medida para incentivar os planos de previdência complementar dos entes da federação. A proposta é de que o Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Federais (Funpresp) administre esses planos de previdência de Estados e municípios – uma demanda antiga em função dos custos elevados de implementação e manutenção das entidades.
Os gastos com aposentadorias e benefícios, além de outras despesas, contribuíram para o complexo quadro fiscal em que a maioria dos Estados ingressou. Segundo projeção do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o déficit na previdência deve crescer R$ 35 bilhões entre 2016 e 2017. Com isso, as despesas com aposentadorias e benefícios irá superar a arrecadação em até R$ 200 bilhões no próximo ano.