7 de set de 2013

UM 07 DE SETEMBRO SENDO COMEMORADO DE UMA MANEIRA DIFERENTE EM NOSSO PAIS



Hoje era um dia pra ser comemorado com muita alegria por todos nós  brasileiros, mas assistindo nesse momento a rede globo, vejo as manifestações tomando conta da nossa tão querida e pátria amada brasil.
As comemorações estão sendo feitas através de gás de pimenta, bombas de efeito moral, cassetetes e balas de borracha.
É verdadeiramente uma vergonha a situação que vivi o nosso pais hoje .......

Por temer protestos, governadora do RN não participa de desfile em Natal

 Fred Carvalho Do G1 RN

Rosalba Ciarlini será representada no ato pelo secretário de Segurança.
Segurança na casa da governadora foi reforçada por policiais militares.

 
Desfile em começou às 8h30, sem a presença da governadora Rosalba  Ciarlini(Foto: Igor Jácome/G1)

 

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Cirliani, não irá participar do desfile cívico-militar de 7 de Setembro. A decisão foi tomada pela própria governadora para evitar embate direto com manifestantes nas proximidades da praça Pedro Velho, onde é realizado o desfile neste sábado. A segurança na casa da governadora, no bairro de Morro Branco, zona Sul de Natal, foi reforçada com policiais militares.

 
A informação da não ida de Rosalba ao desfile foi confirmada pela equipe de comunicação do Governo do Estado. No ato, Rosalba será representada pelo secretário de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), Aldair da Rocha. O vice-governador, Robinson Faria, não irá assumir o posto no palanque das autoridades no desfile por ser, atualmente, adversário político de Rosalba. A assessoria de imprensa do vice-governador disse ao G1 que ele não foi comunicado que Rosalba iria faltar ao desfile e que sequer foi convidado oficialmente para o ato cívico-militar.
Este ano, a Polícia Rodoviária Federal do RN não participará do desfile, assim como estudantes de escolas públicas estaduais.
Responsável pela organização do desfile em 2013, a Força Aérea Brasileira (FAB) informou que o número de militares desfilando será menor, mas negou que isso esteja acontecendo por causa de eventuais manifestações.
"Estamos sabendo da possibilidade de protestos, mas não vai ser nada diferente de anos anteriores. Teremos o policiamento e a própria força balizando o circuito. Nada de excepcional do que sempre ocorreu", explica o tenente Andrews Soares Ribeiro, do setor de comunicação da FAB.

 

Resumo Da Independências Do Brasil, Fatos, Causas, Processo


Resumo Da Independências Do Brasil, Fatos, Causas, Processo 

 

História da Independência do Brasil

A Independência do Brasil ocorreu em 7 de setembro de 1822. A partir desta data o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal. A proclamação foi feita por D. Pedro I as margens do riacho do Ipiranga em São Paulo.

Causas:

- Vontade de grande parte da elite política brasileira em conquistar a autonomia política;

- Desgaste do sistema de controle econômico, com restrições e altos impostos, exercido pela Coroa Portuguesa no Brasil;

- Tentativa da Coroa Portuguesa em recolonizar o Brasil.

Dia do Fico

- D. Pedro não acatou as determinações feitas pela Coroa Portuguesa que exigia seu retorno para Portugal. Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro negou ao chamado e afirmou que ficaria no Brasil.

Medidas pré independência:

Logo após o Dia do Fico, D. Pedro I tomou várias medidas com o objetivo de preparar o país para o processo de independência:

- Organização a Marinha de Guerra

- Convocou uma Assembleia Constituinte;

- Determinou o retornou das tropas portuguesas;

- Exigiu que todas as medidas tomadas pela Coroa Portuguesa deveriam, antes de entrar em vigor no Brasil, ter a aprovação de D. Pedro.

- Visitou São Paulo e Minas Gerais para acalmar os ânimos, principalmente entre a população, que estavam exaltados em várias regiões.

A Proclamação da Independência

Ao viajar de Santos para São Paulo, D. Pedro recebeu uma carta da Coroa Portuguesa que exigia seu retorno imediato para Portugal e anulava a Constituinte. Diante desta situação, D. Pedro deu seu famoso grito, as margens do riacho Ipiranga: “Independência ou Morte!”

Pós Independência

- D. Pedro I foi coroado imperador do Brasil em dezembro de 1822;

- Portugal reconheceu a independência, exigindo uma indenização de 2 milhões de libras esterlinas;

- Em algumas regiões do Brasil, principalmente no Nordeste, ocorreram revoltas, comandadas por portugueses, contrárias à independência do Brasil. Estas manifestações foram duramente reprimidas pelas tropas imperiais.