15 de abr de 2014

Exclusivo: protocolos impugnações de candidaturas de Cláudia Regina e Larissa Rosado


Confira os protocolos das impugnações pelo promotor eleitoral de Mossoró, Fábio Weimar Thé, das candidaturas da prefeita cassada e afastada, Claudia Regina, DEM e da deputada estadual, Larissa Rosado, do PSB.


Fonte: Carlos Skarlack

KELPS CITA O MUNICÍPIO DE UMARIZAL PARA ILUSTRAR A CRISE GERAL PELA QUAL PASSA SEGURANÇA PÚBLICA NO RN

 
 
O deputado Kelps Lima citou o município de Umarizal em seu pronunciamento desta terça-feira, 15 de abril, na Assembleia Legislativa, para exemplificar a situação difícil pela qual passa a Segurança Pública do Rio Grande do Norte. “Umarizal é uma cidade pequena, pacata e de gente de bem. Mas, hoje, os seus cidadãos não podem ficar mais nas calçadas de casa”.

Kelps contou que a população de Umarizal vive momentos de apreensão pela falta de estrutura na segurança e que o carro que serve à polícia do município é um Sandero, completamente inadequado para o combate ao crime quando os bandidos fogem para a zona rural.
Por outro lado, o deputado lamentou que o tema menos debatido nas preparações das candidaturas a governo do Estado seja o de Segurança Pública. Diante dessa inércia de projetos, as expectativas são muito ruins.

Até agora, diz Kelps, não se ouviu um discurso convicto de como o Estado será resgatado do caos ao qual está submergido administrativamente.
Para o deputado, não adianta iludir a população com o discurso de que a Segurança vai melhorar com a contratação de mais policiais, mais viaturas, mais armamentos. “Primeiro, porque o Estado não tem o dinheiro para esses investimentos - se tivesse, os salários dos servidores não estariam sendo pagos com atraso, pois sabemos que há um déficit de R$ 1 bilhão para fechar as contas da folha até o fim de 2014; segundo, porque não são insumos que vão mudar a cultura da ineficiência que se vive hoje. Não há dinheiro que resolva o problema de má gestão. Esse é um problema que se resolve com mudança de comportamento do discurso e da ação política”.
“Se ilude quem acha que o problema da Segurança será resolvido apenas com a contratação de novos policiais, mais viaturas, mais armas...quem disser que vai investir em segurança sem dizer da onde vem o dinheiro, está mentindo. Quem disser que vai investir em segurança sem dizer como vai fazer para criar um processo de desenvolvimento e geração de renda para o Estado, com gestão forte e organizada, também está mentindo”.