1 de jun de 2013

CINCO MESÊS DE ADMINISTRAÇÃO / UMARIZAL MUDOU PRA PIOR !!!!!






O mês de junho chegou e com ele a Esperança de dias melhores pra todos nós umarizalenses, já se passaram (05) cinco meses de administração do prefeito “Mano Onofre.”
Eram grandes as esperanças as expectativas em torno desse novo governo, mas o que podemos relatar é pura negatividade de uma administração que ainda não conseguiu emplacar com o que tanto foi prometido durante o período das eleições de 2012.
De inicio a prefeitura já iniciou devendo mas de um milhão de reais a maioria de seus funcionários, os dias foram se passando, e um novo quadro de funcionários foi criado pelo atual prefeito.
O secretariado foi completamente trocado, novas secretarias foram criadas gerando assim mas gastos aos cofres públicos.
Muitos dos secretários ainda não conseguiram mostra serviço, no caso da secretaria de obras e urbanismo o coisa já mais feia , as ruas de Umarizal estão todas esburacadas, varias ruas pavimentadas estão em decomposição, pedras soltas no calçamento provocam acidente.
A secretaria de saúde quase não funciona, a cidade de Umarizal está entre a pior cidade de toda a região oeste no quesito saúde publica, não existe se quer uma ambulância na cidade para transportar os pacientes para outra cidade, as pessoas estão sendo transportadas em carro tipo Siena inadequado para certas viagens., não sabemos quem de plaste  é realmente a secretaria do município já que na hora que alguém precisa de resolver algum problema é preciso ficar batendo de porta em  porta.
A secretaria de cultura prometeu resgatar o são João do nosso município, mas o que parece é que isso não irá acontecer.
Muitos foram os funcionários demitidos e que não estão nada satisfeitos com a administração atual.



A verdade é essa a prefeitura tem dinheiro sim, agora que está no poder pode fazer tudo inclusive gastar mais de 9.000,00 nove reais em uma única viagem. 


TEXTO: CLEUMY CANDIDO FONSECA

Vereadores do Maranhão recebem Bolsa Família

Por Reinaldo Azevedo, da VEJA:
A investigação sobre a origem da onda de boatos levou a denúncias contra vereadores de pequenos municípios maranhenses que também estão recebendo o Bolsa Família. Em Coroatá, a 247 quilômetros de São Luís, o vereador Juscelino do Carmo Araújo (PT) foi denunciado por receber o benefício mesmo tendo declarado à Justiça Eleitoral possuir patrimônio de R$ 320 mil. O caso foi denunciado na Câmara Municipal pelo vereador Júnior Buhatem (PMDB).
Já em Fortaleza dos Nogueiras, a 661 quilômetros de São Luís, a denúncia também foi em sessão da Câmara, contra o vereador Edimar Dias (PSD). O prefeito do município, Elimar Nogueira (PR), que fez questão de acompanhar a sessão, disse que tem provas. “ O cidadão está, desde o seu primeiro mandato, recebendo auxílio da Bolsa Família junto com sua esposa? Isso não precisa ser apurado, tenho documentos, fomos à Caixa, e o dinheiro está sendo depositado na conta do vereador”, acusou Elimar. A Polícia Federal, que está investigando os boatos no Maranhão, não quis se pronunciar sobre o assunto.

[política] Em Natal Flaviano anuncia projeto de saneamento de Apodi na sua pagina da rede social

Palavras do prefeito Flaviano


"Acabei de assina o projeto de todo o SANEAMENTO BÁSICO de Apodi, elaborado pela nossa gestão. Em toda história de Apodi nunca foi elaborado esse projeto. tantas lutas ao logo dos últimos anos, mais não tínhamos nem o projeto. Agora vamos encaminha a FUNASA para buscamos os recursos em Brasilia. O projeto e uma realidade, só podemos pleitear os recursos com o projeto. Estamos caminhando, vamos a luta!!!!"


fonte: http://jairgomesapodi.blogspot.com.br/

Juiz quebra segredo de justiça da Operação Assepsia e diz que é responsabilidade da Justiça Federal julgar o caso

Do Jornal Hoje:
O Juiz Federal Mário Azevedo Jambo, da 2ª Vara Federal, determinou o fim do segredo de justiça do processo onde o Ministério Público Estadual e Federal denunciam suposto esquema de corrupção na Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Natal, fato que ficou conhecido como Operação Assepsia. Foi mantido o segredo apenas para os autos referentes a dados protegidos por sigilo legal (pedido de quebra de sigilo de dados telefônicos ou telemáticos).
No total, 17 pessoas figuram como acusadas no processo onde são acusadas de formação de quadrilha, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, falsidade ideológica e crime contra lei das licitações.
Na decisão, o magistrado também definiu a competência criminal da Justiça Federal para julgar o caso, já que envolve recursos federais.
O Juiz Mário Jambo ratificou ainda, na mesma decisão, todos os atos instrutórios, todas as provas até agora produzidas e igualmente os atos decisórios praticados pela Justiça Estadual, onde o processo tramitava até então. No entanto, o ato de recebimento da denúncia foi excetuado, já que o Ministério Público Federal apresentou denúncia substitutiva à original, fato que será agora objeto de análise do magistrado.
Ainda na decisão, proferida esta semana, o Juiz Federal abriu o prazo de 15 dias para defesa preliminar dos acusados que se adequam ao conceito penal de funcionário público, conforme determina o Código Processo Penal. Neste caso, poderão fazer uso deste instrumento os acusados Alexandre Magno Alves de Souza, Anne Azevedo da Cunha Lima, Rafael Amoreira da Paixão e Thiago Barbosa Trindade.
“Como se não bastasse a imputação de crimes que envolvem verba federal, logo, bem da União, claro está que com o advento da Constituição Federal de 1988, encontra-se na esfera de competência do Tribunal de Contas da União, conforme o dispositivo em destaque, a fiscalização da aplicação das verbas federais repassadas pela União a Estado, ao Distrito Federal ou a Município, o que também demonstra que os supostos delitos objeto da denúncia teriam atingido interesse da União, enquadrando-se, indubitavelmente, na competência criminal da Justiça Federal”, escreveu o Juiz Federal na decisão.
Ele ressaltou que a exposição dos fatos, mostrando o uso de verbas federais, por si só já atrelam o processo à Justiça Federal. “Destarte, encaminhada a presente ação penal a esta Justiça Federal,impõe-se, como medida de economia processual e de preservação de provas, a ratificação dos atos instrutórios, de todas as provas até agora produzidas e igualmente dos atos decisórios praticados na Justiça Estadual, à exceção do recebimento da denúncia, porquanto o Ministério Público Federal apresentou denúncia substitutiva à originalmente ofertada no Juízo Estadual, o que faz exigir um novo recebimento de denúncia por esta Justiça Federal”, ressaltou o magistrado da 2ª Vara Federal.
São acusados nesse processo:
DANIEL GOMES DA SILVA,
TUFI SOARES MERES,
ROSIMAR GOMES BRAVO E OLIVEIRA,
VICENTE SEMI ASSAN SALEK,
ALEXANDRE MAGNO ALVES DE SOUZA,
THIAGO BARBOSA TRINDADE,
BRUNO MACEDO DANTAS,
ANNIE AZEVEDO DA CUNHA LIMA,
CARLOS FERNANDO PIMENTEL BACELAR VIANA,
THOBIAS BRUNO TAVARES GURGEL,
EUGÊNIO PEREIRA LIMA FILHO,
MYRIAN ELIHIMAS LIMA,
ANDRÉ VINÍCIUS GUIMARÃES DE CARVALHO,
RAFAEL AMOREIRA DA PAIXÃO,
RICARDO JOSÉ DE OLIVEIRA E SILVA,
SAULO PEREIRA FERNANDES,
DANIEL ALEXANDRE MARINHO CABRAL

Mineiro: "Governo Rosalba deixou de aplicar R$ 76 milhões na saúde."







O deputado estadual, Fernando Mineiro (PT), afirma que, em 2012, a Secretaria de Saúde Pública do RN "deixou de utilizar no mínimo R$ 76 milhões e 264 mil em ações de saúde, tais como: pequenas cirurgias, consultas médicas, saúde bucal, transplantes, ações estratégicas ou emergenciais e outros".

Segundo ele, a não utilização desses recursos foi identificada pelo TCE-RN através de uma auditoria operacional que elaborou o "Relatório preliminar sobre a Rede Hospitalar da SESAP-RN".

Para Mineiro, esse é um caso de má gestão dos recursos e um dos motivos para os graves problemas da área. "O outro é o sub-financiamento do setor, responsável direto pela atual situação de deficiência na oferta dos serviços à população", explica.
 
fonte: http://politicapauferrense.blogspot.com.br/