15 de ago de 2013

Isenção garante desenvolvimento cultural e social de Umarizal

 
 
 
Garantir a disseminação da cultura contribuindo para o lazer e para o desenvolvimento social. É por esta razão que a Prefeitura Municipal de Umarizal - PMU se isenta de cobrar taxas de impostos de realizadores de festas e eventos particulares no município. Discussão sobre esse assunto foi aberta na última sessão do legislativo umarizalense onde se levantou o questionamento da cobrança da taxa.

O ISS ou Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios, por lei pode ser recolhido pela prefeitura quando bens e serviços públicos são explorados economicamente através de evento de qualquer natureza. A prefeitura isenta os organizadores de tal pagamento garantindo a realização de eventos, que entre outras vantagens permite: Desenvolvimento cultural, movimento da economia e proporciona lazer para a juventude.

A não cobrança ainda contribui para a limpeza pública. A prefeitura promove, sempre que algum evento de maior magnitude é realizado, um mutirão de limpeza de ruas e locais circunvizinhos, como acontece na Festa do Padroeiro, por exemplo.

Sobre taxas que são cobradas de vendedores ambulantes nesses eventos, outra questão levantada pelo legislativo, a prefeitura irá averiguar a informação, já que também isenta desses comerciantes a cobrança de qualquer taxa financeira. A PMU informa ainda que, em hipótese alguma atribui recursos para realização de qualquer evento participar em Umarizal. Pelo contrário, contribui com os mesmos dado os motivos já citados através da isenção.

“O prefeito Mano preocupa-se com o desenvolvimento da cultura e, todo e qualquer instrumento administrativo que possa ser utilizado para fomento desse bem será buscado e sempre aplicado pela gestão municipal”, informa a assessoria do chefe do executivo municipal.

Da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Prefeitura de Umarizal
Contato: (84) 9921-1164 
Muito obrigado pela divulgação.

Competência: Mesmo com crise financeira, prefeito Mano finaliza pagamento dos servidores municipais; Legislativo elogia gestão

Mesmo enfrentando uma conturbada crise financeira com a queda dos repasses do Fundo de Participação do Município – FPM, o prefeito Mano conseguiu completar nesta terça-feira, 13, o pagamento referente ao mês de julho dos servidores municipais.

Na semana passada, durante entrevista na FM Fraternidade, o chefe do executivo municipal já havia anunciado que poderia atrasar o pagamento dos cargos comissionados, mas após esforço do setor financeiro, Mano conseguiu efetivar as contas. “Atrasamos apenas alguns dias do que era previsto, mas o pagamento referente ao mês passado foi efetivado”, disse o prefeito.

Trabalho elogiado pelo legislativo

A capacidade administrativa demonstrada pelo prefeito que vem conseguindo driblar a crise financeira – diferente de diversos outros municípios do RN que já estão atrasando salários -, foi elogiada pelo presidente da Câmara, vereador Washington Sales na última sessão legislativa.


“A gente ver a falta de recursos e as quedas bruscas nos repasses do FPM para o município, mas conseguiu com muito trabalho, economizando e buscando recursos, finalizar hoje [terça, 13], o pagamento”, destacou.

Em outro tema, tratado na última sessão, o prefeito Mano também foi parabenizado. O vereador Bazoca elogiou a iniciativa do gestor de promover um leilão com os veículos antigos do município para angariar recursos para cumpra de uma ambulância.

“Todos aqui nesta casa já debateram essa questão dessa ambulância. E agora nos vemos o prefeito tomando essa atitude. E é uma atitude de coragem e de respeito com a população porque realmente precisa”, concluiu Bazoca.

O leilão será realizado no dia 23 de agosto, às 8hs na sede da Prefeitura. Os interessados em participar devem comparecer no dia marcado ou buscar informações através do telefone (84) 3397-2060.

Da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Prefeitura de Umarizal
Contato: (84) 9621-1164

Prefeitura de Umarizal inicia campanha de vacinação de cães e gatos







O prefeito Mano, através da Secretaria Municipal de Saúde autorizou, nesta quarta-feira, 14, o início da campanha de erradicação da raiva canina e felina na zona rural de Umarizal. O médico veterinário Dr. Adalcides Câmara está coordenando a campanha. Em entrevista pela manhã na FM Fraternidade, ele alertou para a importância da vacina.

“Raiva não tem cura. Quando a gente encontra um cachorro ou gato raivoso, esse animal tem que ser sacrificado. Quando é um ser humano, tanta se tratar, mas também não conheço caso que obteve algum resultado positivo. Então é importante que a população atente para vacinar seus bichos”, disse o médico.

Dr. Adalcides pede ainda a colaboração da população para cooperar com as equipes da Vigilância Sanitária Municipal. “Importante que as pessoas já deixem preso esses animais que tiverem em casa até chegada a equipe de vacinação e realize a vacina de todos os bichos”, destacou.

Estão sendo vacinadas nesta quarta-feira, as seguintes comunidades rurais: Peba, Avandé, Campos dos Germanos, Caiçara De Baixo, Fazenda Miragem, Gangorra, Canadá, Carneiro, Murici, Vertentes, Pitombeira, Campos, Queimados, Água Branca, Assentamento Divinópolis, Cachoeira de Dona Dina, Gavião, Grossos, Rosário, Cajazeiras, Passagem de Onça e Encantado. “Todas essas áreas estão sendo abordadas hoje, amanhã serão outras áreas”, completou Dr. Adalcides.

Raiva

A raiva é uma zoonose (doença transmitida pelos animais ao homem) de letalidade elevada, chegando a 100% nos animais que desenvolvem sintomas da doença. Por este motivo, apesar da redução dos casos de raiva canina e felina no país, ainda é extremamente necessário vacinar os animais de companhia.

Da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Prefeitura de Umarizal
Contato: (84) 9921-1164
Grato pela divulgação.

Municípios do RN receberão verba federal para saúde



Os municípios do Rio Grande do Norte - 76 ao todo - receberão auxílio de R$ 24 mil para a pasta da saúde pública no Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica. A notícia foi confirmada nesta quarta-feira (14)).

O comunicado com os municípios beneficiados foi publicado no Diário Oficial da União de hoje. Agora, os municípios terão prazo de 15 dias para encaminhar o termo de adesão ao Programa, disponível no www.saude.gov.br/qualifarsus

Os municípios contemplados são os seguintes: Acari – Afonso Bezerra – Água Nova – Alexandre – Baraúna – Barcelona – Bodó – Bom Jesus – Canguaretama – Caraúbas – Cerro Corá – Coronel João Pessoa - Cruzeta – Encanto – Fernando Pedroza – Grossos – Guamaré – Itajá – Jaçanã – Jandaíra – Janduís – Jardim do Seridó – João Câmara – Jucurutu – Lagoa Salgada – Lajes Pintadas – Macaíba – Macau – Major Sales – Messias Targino – Olho D'água dos Borges – Ouro Branco – Paraná – Parelhas – Passagem – Pau dos Ferros – Pedra Grande – Pedra Preta – Pedro Avelino – Poço Branco – Porto do Mangue – Presidente Juscelino – Pureza – Rafael Fernandes – Rafael Godeiro – Rio do Fogo – Rodolfo Fernandes – Rui Barbosa – Santa Cruz – Santana do Matos – São Bento do Norte – São Bento do Trairi – São João do Sabugi – São José de Campestre – São Migue l do Gostoso – Senador Eloi de Souza – Serra de São Bento – Serra Negra do Norte – Severiano Melo – Sítio Novo – Taboleiro Grande – Taipu – Tangará – Tibau – Vera Cruz.


DO BLOG - INTERESSANTE A CIDADE DE UMARIZAL PASSA POR UMA INTENSA CRISE NA SAÚDE MESMO ASSIM FICOU FORA DO PROGRAMA, NÃO DA PRA ENTENDER.

Governo será responsabilizado pelo não cumprimento do calendário escolar 2013 se insistir em cortar ponto da greve


Sem ponto, sem reposição de aula! Esta é a palavra de ordem do SINTE-RN com relação à ameaça de corte de ponto dos grevistas, pelo Governo do Estado. A coordenadora Fátima Cardoso lembra que a Lei é clara no que diz respeito ao direito de greve: “O ponto só pode ser cortado, caso a greve seja considerada ilegal”, lembra.

Ela diz também que o Sindicato para enfrentar mais essa ilegalidade do Governo. “Se a ameaça se concretizar não teremos obrigação nenhuma de cumprir o ano letivo. Vamos ver se a Governadora vai preferir as punições previstas em Lei, nesses casos.”, desafiou Fátima.
Leia mais:

Supremo Tribunal Federal afirma que governos não podem descontar os dias parados por motivo de greve no serviço público