30 de jul de 2014

Wilma de Faria lidera pesquisa Consult/96 FM com 39,35%

Segundo a pesquisa Consult/96 FM, divulgada hoje (30), Wilma de Faria (PSB) lidera para o Senado com 39,35%. Foram ouvidos 1.700 eleitores entre os dias 26 e 28 de junho. O trabalho foi registrado sob o protocolo nº 00008/2014.
SENADO
senado 1

Pesquisa Consult/96 FM: Henrique vence com 37,06%

A 96 FM de Natal divulgou hoje (30) mais uma pesquisa Consult, realizada entre os dias 26 e 28 de junho, para ouvir a opinião de 1.700 eleitores para o governo do estado e o Senado. O trabalho foi registrado sob o protocolo nº 00008/2014, com uma margem de erro de 2,3% para mais ou para menos E o índice de confiabilidade é de 95%.
GOVERNO
governo 1

O GRUPO DE ROBINSON FARIAS (PSD) EM UMARIZAL JÁ ESTÁ DEFINIDO !!!!!!!!!!!!




DEPUTADO JOSÉ DIAS (PSD), ADSON LUIZ, VICE PREFEITO MARCOS FERNANDES (PSD), VEREADOR PAULO MARCIO (PSD), VEREADORA NEIDE (PSD) E O ATUAL PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES WASHINGTON SALES (PROS).

POR TULIO LEMOS DO JORNAL DE HOJE ........

A possibilidade de impugnação da candidatura de Wilma de Faria ao Senado está provocando stress violento no candidato a governador, Henrique Alves. Segundo Sherloquinho, o marido de Laurita já estaria em ação para derrubar qualquer possibilidade real de não contar com sua companheira de chapa na campanha.
IMPUGNAÇÃO II
Ainda segundo Sherloquinho, Henrique teria ligado para seus amigos para que atuem no sentido de ‘salvar’ a candidatura de Wilma. A pressão tem sido gigantesca. Se vai resolver, somente o tempo dirá.
VALOR
Sherloquinho andou circulando pelo interior do Estado e trouxe a seguinte informação: o voto está sendo negociado pelas lideranças locais a 100 reais. Ou seja: a cada 100 votos prometidos, o candidato deve repassar 10 mil reais; 200 votos, 20 mil reais; 300 votos, 30 mil reais… No caso de prefeito, dependendo da cidade, o valor é bem maior do que esse.
CAMPANHA
Um atento observador do cenário político, após a leitura da coluna de ontem, falando a respeito da necessidade de comparação nas campanhas eleitorais, relembra que as eleições majoritárias são realmente decididas pela comparação entre os candidatos, especialmente se seu adversário tem algo de negativo a ser revelado ou ter a lembrança reforçada.
PASSADO
Em 2002, Wilma de Faria renunciou à Prefeitura de Natal para disputar o Governo do Estado. Seus adversários eram o então governador Fernando Freire e o então senador e ex-ministro Fernando Bezerra. Como os dois Fernandos começaram a travar uma disputa para saber quem tinha mais defeito, quem havia se envolvido mais em casos de corrupção, Wilma aproveitou-se da situação e bateu nos dois.
METASA
Wilma de Faria fez passeata da Metasa, em Currais Novos, denunciando suposto esquema de favorecimento de Fernando Bezerra; seus discursos também não poupavam Fernando Freire, que era um desastrado na gestão e tinha muito o que falar. Resultado: Wilma de Faria, que havia iniciado a campanha como derrotada, foi ao segundo turno em primeiro lugar, disputou contra Fernando Freire e venceu o pleito com uma maioria de 260 mil votos.
INVENCÍVEL
Em 2006, Garibaldi Filho era o ‘governador de férias’ e Wilma de Faria, governadora no exercício do cargo, tentando a reeleição; de início, a mãe de Lauro era considerada virtualmente derrotada. Afinal, Garibaldi era quase ‘invencível’ e contava com o apoio de José Agripino, na primeira campanha de reaproximação entre Maias e Alves.
COSERN
Wilma de Faria traçou uma ofensiva contra Garibaldi Filho de forma permanente, deixando o pai de Waltinho preso a respostas e defesas a respeito da venda da Cosern. Garibaldi não conseguia falar a respeito do presente ou do futuro; seus discursos e seus programas eram voltados para se defender dos ataques de Wilma.
VITÓRIA
A estratégia de Wilma deu certo e ela venceu o que parecia impossível: Alves e Maias juntos, derrotados pela ‘guerreira’ que denunciou, à época, a união dos ‘poderosos’ contra ela, que havia ‘trabalhado’ para reconstruir o que o PMDB de Garibaldi e Henrique havia destruído.
DESTRUIÇÃO
Em 2010, Rosalba Ciarlini foi para as ruas combater o ‘desgoverno’ de Wilma e Iberê. Junto com José Agripino e Garibaldi, a Rosa percorreu o Estado denunciando os escândalos cometidos durante o Governo Wilma de Faria. A ‘guerreira’ ficou na defensiva, tendo que se explicar durante toda a campanha, o fato de ter um filho preso pela Polícia Federal, acusado de comandar um esquema de corrupção dentro de seu próprio Governo.
NOVIDADE
Diante desse quadro, Wilma acuada, se defendendo, a ex-prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini ganhou a eleição, com a promessa de reconstruir o Estado que Wilma havia destruído com seu PSB. O tempo passou e a história se repete: Wilma apóia Henrique, junto com Agripino e Garibaldi, e diz que vai reconstruir o Estado que Rosalba destruiu.
COMPARAÇÃO
A questão é simples: eleição majoritária sem comparação entre os candidatos, não existe. Quem quiser ter alguma chance de vitória, contra uma chapa adversária poderosa, que tenha algo negativo a ser exumado, precisa partir para o ataque, sempre usando a verdade como arma. Se mentir ou deturpar, o efeito será inverso.

PESQUISA POR TULIO LEMOS DO JORNAL DE HOJE

O candidato do PSOL a governador, professor Robério Paulino, está indignado com as pesquisas de opinião, feitas por alguns institutos locais. Diante do que considera disparidade nos números, Robério vai procurar o Ministério Público Eleitoral para denunciar favorecimentos.
ERROS
A questão das pesquisas sempre é debatida em períodos eleitorais. Há institutos que vendem resultados manipulados com objetivo claro de uso na campanha para influenciar o eleitor. Com o registro na Justiça Eleitoral, aparentemente o resultado é verdadeiro. Só aparentemente, pois a Justiça Eleitoral não tem nenhum compromisso com o resultado, apenas com a parte formal do material enviado.
LEMBRANÇA
Para não ir muito longe na lembrança, basta rememorar o pleito de 2012, em que o deputado Fernando Mineiro, do PT, foi ‘presenteado’ com percentuais inexpressivos, apontando a total impossibilidade de passar ao segundo turno para disputar contra Carlos Eduardo.
PREJUÍZO
O PT acusa o instituto Consult de ter prejudicado a candidatura de Mineiro na reta final da campanha em 2012. Na verdade, a pesquisa Consult divulgada pouco antes da eleição, deixou Hermano Morais com 20% e Mineiro com apenas 9%. Abertas as urnas, Hermano obteve 23,01% e Mineiro obteve 22,63%, uma diferença de apenas 0,38%, que foi traduzida em apenas 1.465 votos.
DIFERANÇA
Até hoje, o PT atribui a Consult, o fato de Mineiro não ter ido ao segundo turno. Por menos de 1500 votos, o candidato do PT ficou de fora da disputa. O voto útil de oposição, dado contra Carlos Eduardo, não foi dirigido a Mineiro porque o candidato do PT não apresentava condições reais de ir ao segundo turno. Ou seja: O prejuízo foi irreparável e o PT considera que foi por causa da pesquisa da Consult, que não teria errado de forma involuntária.
TAPETÃO
Político chama Justiça de Justiça quando a Justiça é feita contra seu adversário; quando a Justiça pode ser feita contra ele, aí Justiça deixa de ser Justiça e vira ‘tapetão’. Todos são assim. Wilma é mais um pouco. Tem suas razões, pois é freguesa dos tribunais.
DESGASTE
A deputada Fátima Bezerra, além de ter um discurso frágil, na defensiva e receber o apoio do povo do DEM, pode ser prejudicada eleitoralmente com o desgaste que consome a candidatura da presidente Dilma Rousseff. Enquanto o PT esteve em alta, os petistas candidatos lucravam com a situação; em baixa e com desgaste, a irmã de Tetê pode ser contaminada também por Brasília.
UNIÃO
Muito se fala em relação a união da classe política em defesa dos interesses do Estado. Balela. Em geral, político só se une para defender seus interesses; a união é em torno de suas conveniências. E, geralmente, quem perde é a população.
VERDADE
Quando os políticos estão todos unidos, no mesmo palanque, a população fica sem conhecimento das falcatruas de cada um, das armações, da roubalheira. Quando estão separados, brigando pelos seus interesses, o povo toma conhecimento da sujeira que havia embaixo dos luxuosos tapetes. A maior vítima da união dos políticos é a verdade, que é escondida com veemência e cede lugar de destaque à hipocrisia, para a encenação do grande teatro, em que o eleitor é o alvo das enganações.
PERIGO
O maior medo dos políticos é da língua da ex-mulher; em seguida, vem o ex-amigo; depois, o ex-funcionário. Quando está casado, até depoimento da esposa o político gosta de usar; quando separa e a mulher fica insatisfeita com a ‘divisão’, quem ganha é o povo, que fica sabendo realmente quem é o bandido que se travestia de defensor da população. Assim ocorre também com os demais ex, que passam a falar verdades a respeito da figura.
FAMÍLIA
A ex-deputada federal Luciana Genro é candidata do PSOL a presidente da República. No Rio Grande do Sul, o pai dela, ex-ministro Tarso Genro é o atual governador e candidato a reeleição pelo PT; um dos adversários de Tarso é Roberto Robaina, historiador que foi casado com Luciana Genro e é pai de sua filha. Em compensação, o pai de Luciana, Tarso Genro, não vota nela para presidente; apóia a reeleição de Dilma Rousseff.
FAMÍLIA II
Partidária, Luciana Genro não apóia a candidatura do pai, que é do PT; sobe no palanque do ex-marido, que é do PSOL. Luciana afirmou, na 96 FM, que o pai dela, fundador do PT, “sabe que o PT não é tão certo assim” como querem os petistas. Ela diz que, apesar das diferenças políticas, a relação com o pai petista é muito boa.

Na noite do ultimo domingo o deputado estadual José Dias (psd) esteve em Umarizal e foi recebido pelo ex – prefeito Rogerio Fonseca (psb), pelo atual vice prefeito Marcos Fernandes e os vereadores Paulo márcio (psd) e Neide de Marcos (psd).


foto: Rosângela Cunha


foto: Rosângela Cunha

Zé Dias prestigiou a os festejos da vaquejada no Park Helena Lucia na companhia de vários amigos, correligionário e parte da imprensa local, para quem pensava que zé dias e continuar sendo aquele político fechado se enganou o deputado sentiu de perto o calor dos eleitores.

O blog conversou com Zé dias e o mesmo se mostrou muito confiante na eleição desse ano, “a eleição de 2010 já passou e agora em 2014 praticamente dobrei os meus apoios e bases por todo o nosso estado do rio grande do norte, eu hoje conto com o apoio de Rogerio Fonseca  e isso vai me ajudar muito, mas também tenho o Ex - prefeito Adson que fez uma das melhores administrações desse município e tudo isso conta na hora do eleitor votar,.” Disse Zé Dias ao blog......

Perguntei ao deputado sobre a possibilidade de Henrique Alves ganhar a eleição, "Zé dias - amigo não acredito que isso aconteça, mas se acontecer o povo do rio grande do norte estará elegendo um Candidato "mascarado" digo isso por que conheço Henrique a muito anos, e pelo o poder ele é capaz de tudo para conseguir, o melhor para o nosso estado é Robinson Farias, mas isso quem vai decidir é o povo." finalizou Zé dias. 

Agradou geral! Rafael Mota esbanjou simpatia com o povo de Umarizal.

Agradou geral...! 

Nesse fim de semana  festivo em Umarizal/RN,  de vaquejada e bailes de  formatura (Historia e Pedagogia), etc e mais..., quem deu o ar da graça no Ninho do Gavião, foi o vereador natalense e candidato a deputado federal Rafael Motta, que esteve fazendo corpo a corpo na cidade em companhia de políticos umarizalenses, como o ex-prefeito Rogério Fonseca, os vereadores Bazoca,  Naldo e Washington Sales e o ex-vereador Chico de Brancar. 

E pelo visto, o jovem candidato agradou geral, pois por onde passou esbanjou cordialidade e simpatia.

Por Walter Baptista


Wilma, Rafael Motta e deputados estaduais realizam grande caminhada nas Rocas

A Guerreira colocou o bloco na rua.
Nesta terça-feira (29), a senadorável Wilma de Faria (PSB) comandou uma grande caminhada ao lado de Rafael Motta (PROS) e Gustavo Fernandes (PMDB), respectivamente, candidatos a deputado federal e deputado estadual, no Bairro das Rocas, onde a coligação conta com o apoio dos vereadores Ubaldo e Chagas Catarino, que exercem forte liderança junto a comunidade.
Em todos os momentos, Wilma enfatizou a necessidade do voto casado, pelo desenvolvimento do Rio Grande do Norte: “É Henrique para o Governo e Wilma para o Senado”.
Já Chagas Catarino, destacou a atuação de Rafael Motta na Câmara de Natal, lembrando que em 2013, Motta foi eleito Parlamentar do Ano pelos jornalistas que cobrem o trabalho da Casa Legislativa.
A deputada estadual Márcia Maia (PSB), candidata a reeleição, também participou da caminhada.

20140730-005625-3385543.jpg
20140730-005634-3394268.jpg
Entre em contato!
heitor.gregorio@hotmail.com

Rafael e Ricardo Motta se reúnem com grupo de liderança de Santa Catarina

Depois de cumprir agenda com a candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB) nas Rocas, o vereador Rafael Motta, candidato a deputado federal, foi ao conjunto Santa Catarina.
Acompanhado do presidente da Assembleia, deputado Ricardo Motta (PROS), candidato à reeleição, participou de reunião com o grupo do líder local, Canindé Axé.
20140730-035118-13878674.jpg
http://www.thaisagalvao.com.br/

AGRIPINO E FELIPE MAIA ESTÃO ATENTOS COM CARLOS AUGUSTO.


felipe carlos augusto
Correligionários do deputado federal Felipe Maia (DEM) esperam a “vingança” do secretário-chefe da Casa Civil, Ceará-Mirim. Quando questionado sobre sua relação com Felipe e seu pai, senador José Agripino, o esposo da governadora Rosalba Ciarlini tem mantido tratamento respeitoso, mesmo ela tendo sido impedida pelo comando do partido de disputar sua reeleição.
Contudo…
O comando de campanha de Felipe Maia já diz que “cautela e canja de galinha não faz mal a ninguém”.TAGS:DEM

ROBÉRIO: " CONSULT NÃO TEM CREDIBILIDADE,QUEM PAGA PESQUISA DETERMINA O RESULTADO"

“Nós temos várias pessoas e estamos preparando uma surpresinha para esses institutos, de pessoas que foram entrevistadas com fichas que não têm o nosso nome”, diz. Confira a entrevista.

65u56u53u
Deu no Portal JH
Candidato do PSOL a governador, o professor Robério Paulino afirmou hoje, durante visita ao à redação de O Jornal de Hoje, que a pesquisa Consult a ser veiculada nesta quarta-feira por uma emissora de rádio de Natal não tem credibilidade. Ele afirmou que irá, inclusive, questionar o levantamento junto ao Ministério Público Eleitoral, onde tramita uma representação dele contra a realização de pesquisas. “Nós temos várias pessoas e estamos preparando uma surpresinha para esses institutos, de pessoas que foram entrevistadas com fichas que não têm o nosso nome”, diz. Confira a entrevista.
O Jornal de Hoje – Emissoras de rádio anunciam nova rodada de pesquisas para esta semana. Houve andamento na representação das pesquisas no Ministério Público Eleitoral?
Robério Paulino – Eu já falei que essas pesquisas são pesquisas manipuladas, suspeitas, porque ninguém tem controle sobre elas e eles alegam que as pesquisas teriam algumacredibilidade porque são registradas no TSE. Mas essas pesquisas são registradas no TSE depois de feitas, ninguém tem controle. Se o dono do instituto resolver trocar as fichas de avaliação dos entrevistadores, em vez das fichas realmente feitas, aquelas que eles produzem dentro do instituto, ninguém tem controle. Nós temos várias pessoas e estamos preparando uma surpresinha para esses institutos, de pessoas que foram entrevistadas com fichas que não têm o nosso nome. Como é que depois eles podem fazer um resultado com o nosso nome, nos dando um valor bem aquém do que a gente sabe que tem, se eles fizeram pesquisas que sequer constam o nosso nome?
JH – Nessa semana teremos mais uma pesquisa, da Consult. Houve alguma mudança em de procedimento em relação à pesquisa após sua representação?
RP – Todo mundo sabe quem paga a Consult aqui no Estado, uma candidata muito conhecida que paga. E como disse a Luciana Genro, quem paga banda escolhe música, quem paga pesquisa determina o resultado. Eu acho que é uma pesquisa que não tem credibilidade, porque é uma caixa preta, não tem transparência. Nós temos pesquisas nossas que nos dão quase 5%; uma pesquisa dessas nos dá 1%, ou sempre as pesquisas internas dão os dois candidatos, meus principais adversários, mais ou menos empatados e essas pesquisas aparecem com o senhor Henrique Eduardo Alves 15, 20 pontos na frente. Isso não corresponde à rejeição que ele tem no Estado. Então, essas pesquisas para nós são absolutamente suspeitas e elas têm influenciado o eleitor. São usadas no estado para manipular a opinião pública. A dois dias da eleição você publica lá um resultado, como foi feito com Mineiro na eleição passada, a dois dias da eleição ele tinha 10%, dois dias depois ele apareceu com 22%. Como isso é possível? Nós já acionamos o Ministério Público Federal e o Ministério Público Eleitoral. Com certeza vamos questionar os resultados dessa pesquisa, exigindo saber as fichas, o processo com foi feito, como foi realizado, em cada cidade e pedir o direito não só de saber depois que elas estão registradas no TRE, mas antes delas serem realizadas. Nós queremos poder acompanhar as pesquisas, ou que elas sejam proibidas. Na verdade o que achamos correto, é a opinião que eu defendo, e também o PSOL, que essas pesquisas sejam proibidas em todo o país durante o período eleitoral, porque elas tem tido um papel fundamental de manipular, de sugestionar e de mudar os resultados das eleições.
JH – Que tem achado da campanha até agora?
RP – Ela está apenas começando. A maioria dos eleitores ainda não se interessou pelas eleições e não conhece todos os candidatos. Quando começarem os debates e os programas eleitorais na TV e no rádio, a parcela menos informada da população vai acordar e, mesmo com nosso pouco tempo, vai nos ouvir, ver que tem opção. A rejeição da população aos velhos políticos como Henrique Alves e Robinson Faria é muito grande. Quanto mais dinheiro gastarem na campanha e mais promessas falsas fizerem, mais a população consciente vai rejeitá-los. Os tempos mudaram. Lamento que o PT tenha se juntado a tudo isso. Especialmente Henrique Eduardo vai se surpreender com seu grau de rejeição e vai perder esta eleição. Ele não cresce mais, bateu no teto, só vai cair. Darei para ele de presente um prego e uma barra de sabão, para ver se ele sabe o que fazer com isso. E nós vamos crescer. Seremos a terceira via para quem quer opção à velha política. É esperar para ver.
JH – Como vê o favoritismo dos adversários?
RP – A polarização entre Henrique e Robinson é ilusória. Eles representam a velha forma de fazer política, baseada no loteamento da máquina pública, no clientelismo, na compra de votos, nos currais e cabos eleitorais. O povo está cansado disso. O favoritismo deles é uma ficção criada por pesquisas manipuladas. Esses institutos de pesquisa são contratados por algum grupo político, indiretamente, através de um veículo de comunicação. Por que não nos dão acesso ao processo? Não basta registrar no TSE depois. Quem paga a banda escolha a música, quem paga a pesquisa determina o resultado. Mas acionamos o Ministério Público Eleitoral e estamos preparando uma surpresinha para eles. Se manipularem, vão sair da eleição totalmente desmoralizados, sem qualquer credibilidade. É só esperar para ver.
JH – Acha que tem condições de crescer a disputar o segundo turno? Por quê?
RP – A população quer mudança real. E nem Henrique nem Robinson representam mudança, pois participaram ou apoiaram todos os últimos governos. Seremos a opção para quem não aceita as velhas oligarquias do estado. Trabalhamos com pesquisas internas que já nos dão bem mais que 5% e crescendo rápido; vamos chegar a 10% a um mês das eleições e surpreender. Eles gastarão milhões na campanha, comprarão votos, juntarão tudo que há de pior e mais corrupto na política potiguar. Mas eles não têm uma coisa preciosa que temos: o apoio de milhares de jovens e pessoas conscientes que estiveram nas ruas em 2013 e que já estão fazendo nossa campanha nas redes sociais, escolas e empresas voluntariamente. Isso sem nos pedir um real, apenas por ideal. Isso não tem preço. E nos dá a segurança que estamos no caminho certo, que vamos crescer e podemos chegar ao segundo turno.
JH – Pelas andanças iniciais, o que tem visto RN afora?
RP – Enquanto meus principais adversários andam pelo estado apenas para tirar fotos com correligionários , fazer cena em busca de votos, eu tenho visitado toda semana muitos hospitais regionais, sala por sala, escolas públicas e até delegacias e visto o rastro de destruição deixado pela senhora Rosalba, com o apoio do partido de Henrique, e de seu vice também, Robinson Faria. No Hospital Regional de Açu, conversei com médicos, enfermeiras, sala por sala, vi enfermarias vazias com as paredes todas quebradas, colchões e camas abandonados, teto furado; no plantão diurno não havia um único médico. Todos os doentes da cidade eram encaminhados para o Tarcísio Maia em Mossoró ou para o Walfredo Gurgel. Meu sentimento foi de tristeza e de indignação ao mesmo tempo. Como podemos ter governantes tão estúpidos, tão insensíveis ao sofrimento do povo? E agora vão dizer ao povo que vão fazer mudança. Mentira. Visitei também várias barragens e estou muito preocupado quanto ao abastecimento hídrico das cidades.
JH – Porque os eleitores devem votar em Robério e não nos adversários?
RP – Porque somos uma bandeira limpa. Seremos a terceira via, a opção, para quem está cansado dessa velha política. Não somos políticos profissionais, somos militantes sociais, lutando por um mundo melhor, mais justo, desenvolvido e esclarecido, sem pobreza e ignorância. Tudo sem esperar benefícios pessoais. Entendemos a política de outra forma. Vamos recuperar todos os serviços públicos e dar um choque qualidade na educação, na saúde e na segurança, através da mobilização social. Vamos colocar os interesses do povo e dos trabalhadores acima dos interesses dos grandes grupos empresariais e políticos. Mas não adianta as pessoas reclamarem, reclamarem e depois votarem nos mesmos políticos de sempre. Elas têm opção, o PSOL é opção. A hora é agora.BLOG L.A