3 de jun de 2017

Tibau (RN): está parecendo com a Lava jato potiguar

– Um verdadeiro escândalo com um suposto ato corrupção o que foi praticado pelo prefeito Josinaldo Marcos de Souza do Município de Tibau (RN) que firmou contratos com dois postos de combustíveis no valor de R$ 5.357.105,00, na aquisição de gasolinaetanol e óleo diesel, conforme  especificação abaixo:
– POSTO TIBAU COMERCIO DE COMBUSTÍVEIS LTDA – que tem como sócio-proprietário – Francisco Jucivan Fernandes Costa.
– 650 mil litros de gasolina comum a R$ 3,98  =  R$ 2.586.350,00
– 630 mil litros de óleo diesel comum a R$ 3,15  =  R$ 1.983.870,00
– 115 mil litros de etanol a R$ 3,40  =  R$ 390.885,00
– POSTO LN LTDA – na cidade de Grossos – sócias-proprietárias – Maria de Lourdes Araujo de Lima e Ana Lívia Queiroz Almeida Lima
– 110 mil litros de óleo diesel S10 a R$ 3,60 = R$ 396.000,00
– O contrato foi tão mau executado, que os seus autores erraram na totalidade dos preços de cada produto, conforme especificação abaixo:
– 650 mil litros de gasolina comum a R$ 3,98 = R$ 2.587.000,00
– 630 litros de óleo diesel comum a R$ 3,15 = R$ 1.984.500,00
– 115 mil litros de etanol a R$ 3,40 = R$ 391.000,00
– Os gastos com combustíveis na prefeitura de Tibau é superior aos praticados pelas prefeituras de MacauAreia BrancaPau dos FerrosParnamirim, Macaíba e outras de médio porte.
– Os veículos oficiais ou contratados pelo prefeito Josinaldo Marcos de Souza, teriam que consumir mais de mil litros de combustíveis por dia, e ainda sobraria muita gasolinaetanol e óleo diesel para ser queimado.
– Será que o Ministério Público da Comarca não vai adotar qualquer providência legal para acabar com a algo parecido com a LAVA A JATO POTIGUAR?

39 cidades dos Nordeste vivem duas tragédias: seca e chuva

Pelos menos 39 cidades de Alagoas e Pernambuco, que até uma semana atrás vivenciavam situação de calamidade por seca, foram incluídas pelos governos estaduais em decretos que determinavam emergência pelas chuvas.
De acordo com dados do Comitê de Monitoramento de Estiagem do Nordeste, parte dos municípios de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará enfrenta o sexto ano consecutivo de estiagem. No mês de abril, Pernambuco decretou emergência ou calamidade, por seca, em 56 dos 185 municípios. Em Alagoas, esse número chegou a 77 das 102 cidades.
Na prática, de um dia para o outro, famílias que dependiam de caminhão-pipa para ter água em casa perderam tudo o que tinham com as enchentes. Uma das cidades pernambucanas a viver esta situação é Caruaru. Um dos maiores do Agreste do Estado, o município enfrenta grave crise no abastecimento de água.
IMG_4630