14 de jun de 2017

Justiça condena ex-deputado Gilson Moura a mais de 30 anos de prisão



Redação  A denúncia que ficou conhecida como Operação Pecado Capital, apontando desvios de recursos do Instituto de Pesos e Medidas no Rio Grande do Norte (Ipem-RN), teve mais uma sentença. Dispensa indevida de licitação, peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro foram os crime reunidos em 22 processos sentenciados pelo Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara, e que resultou na condenação de 17 pessoas. 

No total, os réus, além das penas de reclusão, pagarão uma multa de R$ 6.825.100,00.  Entre os condenados está o ex-deputado estadual Francisco Gilson de Moura. A sentença, contendo 215 páginas, condenou o ex-deputado Gilson Moura pelos crimes de corrupção passiva e peculato, praticados em continuidade delitiva e concurso material entre os dois tipos de ilícito, resultando em uma pena de 30 anos, 2 meses e 28 dias e ainda a multa no valor de R$ 1.618.000,00.  “Conforme descritos em cada uma das denúncias oferecidas, ora reunidas aos autos deste processo, os eventos criminosos foram praticados contra a administração pública pelos integrantes do esquema criminoso, idealizado e gerenciado por RYCHARDSON DE MACEDO BERNARDO, que, para satisfazer os seus propósitos ilícitos, reuniu-se com os outros acusados, na realização da empreitada criminosa, no objetivo de desviar e apropriar-se dos valores e recursos do IPEM/RM, os quais lhes foram transferidos pelo INMETRO, para fins de realização de serviços comuns e em decorrência de convênios chancelados entre essas duas entidades jurídicas”, destacou o Juiz Federal Walter Nunes. 

Vereadores de Umarizal aprovam requerimento para um estudo de prevenção e ação mais detalhado da Leishmaniose em Umarizal

Vereadores de Umarizal em sessão desta última terça-feira (13), no Plenário da C.M.U - Foto: Ricardo Pereira / Assessoria de Imprensa da C.M.U 

Foi aprovado por unanimidade na sessão desta última terça-feira (13), na Câmara Municipal de Umarizal-RN, o Requerimento nª 012/2017 de autoria do vereador Jatão da Rádio, na qual reivindicava do Poder Executivo Municipal, um estudo de prevenção e ação mais detalhado da Leishmaniose (CALAZAR), em nosso município.

O parlamentar destaca a importância deste requerimento, tendo em vista a preocupação dos cidadãos umarizalenses, com a Leishmaniose (CALAZAR), “Doença essa que vem afetando os cachorros do município de Umarizal, e a gravidade que essa doença transmite, sendo o calazar a segunda doença que mais mata no mundo. Diante disso, eu requeiro esse estudo em caráter de urgência”, disse.

Vereador e propositor do requerimento nª 012/2017,  Jatão da Rádio (DEM) - Foto: Ricardo Pereira / Assessoria de Imprensa da C.M.U 

Jatão da Rádio (DEM), ainda relembrou que no início da gestão da prefeita Elijane Paiva, o mesmo procurou a senhora prefeita e tratou dessa problemática hora citada em seu requerimento.

“Precisamos urgentemente que seja feito um estudo sobre isso, através de exames, com exames também para contrapor, ou seja para fortificar a validade do primeiro exame, bem como algumas ações para tentar solucionar esse problema", destacou o parlamentar.

O democrata ainda frisou, que recebeu várias reclamações dos moradores dos bairros Novo Horizonte, COHAB, Caraíbas e do centro da cidade, “Alguns moradores do bairro Caraíbas, me disseram que vêm pessoas de outras cidades, trazendo cachorros com Calazar e soltando no bairro Caraíbas. Isso é fato, é notório e visto. A poucos dias foi feito um trabalho da Leishmaniose (CALAZAR), no Caraíbas onde tiveram que ser sacrificados mais de 70 cachorros, diagnosticados com a Leishmaniose (CALAZAR). E daí se formos novamente no bairro Caraíbas, teremos um novo percentual de cachorros com Calazar ”, disse.

Jatão, externa que o Poder Executivo Municipal de Umarizal, tem que tomar uma providência o quanto antes, “Porque as comunidades ficam à mercê desse problema”, disse.

Vereador Chico de Brancar (DEM) - Foto: Ricardo Pereira / Assessoria de Imprensa da C.M.U 

Na discussão do requerimento o vereador Chico de Brancar (DEM), colabora no pronunciamento do vereador Jatão da Rádio (DEM), onde relata uma conversa que teve com o Médico Veterinário do Município de Umarizal, o Srº Rafael Duarte, a poucos dias, “Na qual me repassou informações que foram feitos mais de 100 testes com cachorros do município, onde teve alguns que realmente deram positivos, onde alguns animais chegaram a serem sacrificados”, disse.

Vereadora Meyre Câmara (PSB) - Foto: Ricardo Pereira / Assessoria de Imprensa da C.M.U 

A vereadora Meyre Câmara, relembra que no de 2016 já se iniciou um trabalho em Umarizal, onde foi detectado um número muito grande de cachorros com Leishmaniose (CALAZAR). “E a continuidade de intensificar e continuar esse trabalho, realmente é muito necessário. Porque infelizmente nós temos um grande número de cachorros soltos nas ruas”, disse.

Vereador Maykon Nunes (AVANTE) - Foto: Ricardo Pereira / Assessoria de Imprensa da C.M.U 

O vice-presidente da casa, Maykon Nunes (AVANTE), destaca a grande importância do requerimento nª 012/2017, “Este requerimento do nobre vereador Jatão da Rádio, é de extrema importância, para o trabalho do calazar em nosso município. Onde esse trabalho tem que ser feito de forma responsável, e que a população também ajude levando os seus cachorros para fazer os testes”, disse.



Assessoria de Imprensa da C.M.U

Ex-prefeito de Felipe Guerra é condenado

O juiz de direito substituto, Eduardo Neri Negreiros, da Comarca de Apodi, condenou o ex-prefeito do Município de Felipe Guerra, Braz Costa Neto, por crime de improbidade administrativa consistente na ausência de apresentação dos Relatórios de Execução Orçamentária e de Gestão Fiscal referentes ao ano de 2011 ao Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte. 

Com isso, o ex-prefeito teve suspensos os direitos políticos por quatro anos e terá que pagar multa no valor de 40 vezes o valor da remuneração percebida pelo agente à época do ilícito, quantia a ser atualizada pelo IPCA e com juros de mora. Ele também está proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

O dia ‘D’ de Ricardo Motta é hoje (14)

O deputado estadual Ricardo Motta (PSB) descobre hoje, quarta-feira (14) se será afastado ou não da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte por 180 dias. Pelo menos é a previsão.