27 de dez de 2011

Esforço humanitário evita tragédia maior no Tarcísio Maia


m meio ao caos na saúde em Mossoró, que vive pior momento de sua história, temos também coisas boas para contar, saudando gesto humanitário.

Médicos juntaram-se ontem à noite para atendimento a 16 feridos em acidente de uma van na BR-405 (veja postagem abaixo) e cuidaram das vítimas no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM).

O Governo do Estado, que não paga médicos e deixa o Tarcísio Maia sem equipe de plantão em boa parte do mês, recebeu mais essa lição.

A história

Por volta de 20h, uma van Ducato, Jumper, capotou na BR-405 no município do Apodi. Tinha 16 ocupantes que procediam da praia do Tibau com destino a Pau dos Ferros, origem de todos. O veículo ficou em estado imprestável.

Difícil entender como não tenha ocorrido uma enorme tragédia de maior dimensão.

A partir de mobilização no Twitter e outras redes sociais, alguns médicos aceitaram atender às vítimas no Tarcísio Maia, que estava sem plantonistas.

Os médicos Luiz Gomes, Eider Barreto e Paulo Mendes afluíram ao HRTM, ao lado do anestesiologista Elumar Pereira. O Samu, Polícia Militar e Polícia Rodoviária tinham feito trabalho preliminar de assistência às vítimas, no local do acidente.

O Tarcísio Maia não tinha ortopedista, pediatra, cirurgião e anestesista. O Governo do Estado não paga os médicos. Trabalho escravo? Ora!

O importante é que apesar da gravidade do acidente, apenas uma pessoa se manteve internada, inspirando maiores preocupações.

“Neste processo de mobilização foi fundamental o envolvimento do coordenador estadual do Samu, Luis Roberto”, comenta o jornalista Cézar Alves, que cobre o episódio.

“A única explicação para o domingo atípico no HRTM (sem grandes procedimentos cirúrgicos) é a existência de Deus”, comenta o médico Édson Júnior, conhecido por “Maninho”, através do seu endereço no Twitter.

Nota do Blog – Enquanto o Governo do Estado continuar priorizando propaganda, estádio de futebol e festas, o cidadão estará entregue a Deus e à boa vontade de médicos, enfermeiros etc.

Pobre Mossoró! Pobre RN!

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 11:00

Nenhum comentário:

Postar um comentário