27 de jul de 2011

Comerciante de Umarizal afirma que assalto não foi praticado por irmãos

Fonte: Sayonara Amorim/Portal Gazeta do Oeste

Os familiares de Alisson Maxuel Torquato Cosme, 28, e Antônio Márcio Torquato Cosme, 27, mantiveram contato com os proprietários do comércio que foi assaltado em Umarizal. Eles fizeram uma revelação importante sobre a morte dos irmãos. Segundo os comerciantes, o assalto não foi praticado pela dupla.

De acordo com o cunhado de Alisson, Fábio Igor Soares, 32, a proprietária do mercadinho que foi assaltado em Umarizal disse o seguinte: “Esses meninos que estão aí no jornal morreram inocentes, porque não foram eles que assaltaram aqui, não. Quem roubou aqui foi um homem que estava a pé e não era nenhum desses dois”.

Fábio adiantou por telefone à GAZETA que foi a Umarizal para resgatar o carro das vítimas. “Nós estamos aqui para levar o carro dos meninos e aproveitamos para saber o que realmente aconteceu no dia da tragédia. Isso que a comerciante falou só vem confirmar o que nós já esperávamos”, ressaltou.

INQUÉRITO POLICIAL – A investigação para compor o inquérito policial sobre as mortes dos irmãos Alisson e Márcio Torquato será conduzida pelo delegado da comarca de Patu Getúlio de Medeiros. Em contato com a reportagem hoje por telefone, o delegado adiantou que está reunindo todos os detalhes referentes a este caso e que precisará ouvir algumas pessoas e analisar documentos para poder emitir algum parecer.

Getúlio de Medeiros disse que tudo o que teve acesso inicialmente foi de uma operação policial para capturar assaltantes que estavam agindo na região e que a dupla foi morta em um confronto com policiais após furar um bloqueio feito entre Umarizal e Lucrécia. O delegado acrescentou que foi informado que uma dupla havia sido baleada e socorrida pelos policiais, mas que os dois não resistiram e morreram ao dar entrada na unidade de saúde.

O delegado ressaltou também que foi informado pelos policiais que atuaram na operação que a dupla não portava qualquer documento e não tinham qualquer identificação. “O que tomei conhecimento é que uma dupla havia furado um cerco policial, foi perseguida e um dos integrantes portava um revólver calibre 38 e atirou contra os policiais, que revidaram, ferindo os suspeitos”, explicou.

Segundo Getúlio de Medeiros somente no dia seguinte ficou sabendo que as vítimas eram comerciantes de Mossoró. Quanto à informação de que os disparos que atingiram os irmãos foram efetuados à queima roupa, o delegado disse que ainda não teve acesso a qualquer documento oficial do Itep, mas que vai se empenhar para esclarecer todos os detalhes desta operação que resultou na morte de duas pessoas. “Fui designado para conduzir este inquérito e vou me empenhar ao máximo para que a verdade seja revelada”, frisou.

DO BLOG - ESSA MATERIA VEICULADA NUM JORNAL DE GRANDE PORTE DEIXA UMA DUVIDA NO AR !!!! SERÁ QUE FOI ERRO DA POLICIA? SERÁ QUE ELES ERAM INOCENTES? SÓ ESPERO QUE APUREM VERDADEIRAMENTE TODOS OS FATOS, PARA QUE ESSE EPSODIO POSSA SER ESCLARECIDO...

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 17:19

Nenhum comentário:

Postar um comentário