14 de jun de 2011

Presidente do PSTU admite lançar professora Amanda Gurgel candidata nas eleições de 2012


Alçada à condição de celebridade nacional por conta de um discurso em que dissecou a educação pública no Rio Grande do Norte, a professora Amanda Gurgel poderá ser candidata a vereador ou prefeito de Natal nas eleições de 2012 pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). A informação é do presidente do diretório estadual da legenda Dario Barbosa.
Segundo o líder partidário, o nome de Amanda Gurgel já vinha sendo analisado pela sigla. "Temos em nosso partido um trabalho de fortalecimento e conscientização de nossa militância. Tanto Amanda como outros filiados estão sempre dispostos a serem chamados para cumprir missões e dentre elas a de ser candidato. Por ser uma professora muito conceituada já existia a expectativa de ela ser candidata. Nosso partido é pequeno e por isso todos os militantes vivem essa expectativa", frisou.
No entanto, Dario Barbosa disse que o PSTU ainda não colocou no debate a possibilidade de lançar Amanda ou qualquer filiado nas próximas eleições. "Ainda não estamos discutindo candidaturas. Amanda é um quadro importante e com essa projeção que ganhou será cobrada para ser candidata", explicou.
O presidente do PSTU classificou como positiva a ascensão de um quadro da legenda, mas fez ponderações: "Ainda não fizemos nenhum debate nesse sentido (candidatura). Não vamos aproveitar esse fato para lançá-la candidata agora, mas também não existe nenhuma objeção a isso", declarou.
Para o presidente do PSTU, o discurso de Amanda tem que ser usado para provocar o debate sobre a qualidade da educação no Brasil. "Isso tem que ser usado para fortalecer a educação. Essa é a preocupação de nosso partido", acrescentou.
REPERCUSSÃO
Após fazer o discurso emocionado que rendeu mais de um milhão de acessos ao vídeo no youtube, a professora Amanda Gurgel foi destaque em todos os programas de TV em rede nacional. No domingo passado, ela deu entrevista no "Faustão", na TV Globo, e ontem no "Fala Brasil" da TV Record. Amanda também foi alvo de reação do secretário chefe do gabinete civil Paulo de Tarso Fernandes, que afirmou que ela passa a maior do tempo de licença por motivo de saúde. Os professores da rede estadual de ensino estão em greve desde o início de maio. Em meio a isso, Amanda Gurgel lançou no Twitter a campanha para que 10% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro seja usado exclusivamente para a educação.

Bruno Barreto
Editor de Política

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO ÁS 09:21

Nenhum comentário:

Postar um comentário