18 de ago de 2011

PSD se encontra com Dilma Rousseff e Gilberto Kassab anuncia posição de independência

Depois de tomar café da manhã com a presidente Dilma Rousseff e pelo menos sessenta representantes do PSD, no Palácio do Planalto, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, reiterou a posição de independência dos integrantes do novo partido.

Ele explicou que "não fará oposição sistemática" e nem haverá "alinhamento automático".

"Podemos ter convergências em questões que envolvam o futuro do Brasil", disse Kassab.

O prefeito informou que a presidente não pediu apoio, foi "extremamente respeitosa" e "demonstrou entusiasmo" com a criação do novo partido, que nasce com 44 deputados e 2 senadores.

"A presidente disse que a relação será republicana, respeitando as diferenças existentes e consciente de que somos independentes", afirmou Kassab, lembrando que a visita à presidente não teve qualquer vinculação com o posicionamento do partido no Congresso. Segundo ele, o objetivo foi apenas apresentar os integrantes da nova legenda.

Leia também:

Contra o relógio, PSD quer registro até 10 de setembro
Kátia Abreu: cada parlamentar do PSD votará como quiser

O deputado Júlio Cesar (PI) disse que a única ajuda que a presidente pediu ao partido foi em relação ao enfrentamento da crise internacional para evitar reflexos negativos para a economia brasileira. "Ela disse que essa crise pode durar em torno de dois anos e que é preciso que todos trabalhem para que o Brasil não seja afetado pela crise internacional", afirmou.

Além dos presidentes dos diretórios regionais do partido, participaram da reunião 39 deputados federais e um senador.

Segundo Kassab, o PSD "surge forte, estruturado e veio para fortalecer a democracia". Ele explicou que as alianças do partido nos Estados para as próximas eleições serão feitas em cima de programas. Por isso, citou, haverá alianças tanto com partidos da oposição quanto do governo.

Kassab disse que no encontro com a presidente não foi discutida a série de denúncias no governo, mas que ela voltou a reclamar da exposição de fotos dos presos em Amapá, suspeitos de envolvimento em irregularidades no Ministério do Turismo.

*Com Agência Estado.

POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 15:11

Nenhum comentário:

Postar um comentário