7 de jul de 2011

Henrique Eduardo afirma que Hermano é a escolha natural

"Os entendimentos caminham para a escolha natural do deputado Hermano Moraes", disse Henrique Alves, presidente do diretório estadual do PMDB-RN, durante a reunião da Executiva Nacional do partido com os diretórios regionais e das capitais, em Brasília, ontem. Por sugestão do líder da bancada do PMDB na Câmara dos Deputados, a executiva transformou em determinação a recomendação de lançar candidatos próprios a prefeito em todas as capitais.
lindauro gomesExecutiva nacional do PMDB se reúne para discutir rumos da legenda na disputa eleitoral de 2012Executiva nacional do PMDB se reúne para discutir rumos da legenda na disputa eleitoral de 2012

O PMDB também vai priorizar candidaturas do partido para as cidades onde há possibilidade de segundo turno nas eleições de 2012 e nos municípios pólo das diferentes regiões.

Bancada unida

Na última reunião da bancada do PMDB, antes do recesso parlamentar, o deputado Henrique Alves fez um balanço positivo do trabalho realizando no 1º semestre do ano.

Com a saída de Mendes Ribeiro (PMDB-RS) para a liderança do governo no congresso, o novo 1º vice-líder da bancada do PMDB na Câmara dos Deputados será Marcelo Castro (PMDB-PI).

Ainda antes do recesso, a Câmara vota na próxima semana a Lei de Diretrizes Orçamentárias. Por iniciativa do partido, na LDO vai constar a obrigatoriedade da execução das emendas parlamentares individuais apresentadas pelos deputados, segundo o líder do PMDB, para evitar o constrangimento de restos a pagar nos orçamentos futuros.

O partido também discutiu o andamento da reforma política em tramitação na casa. O PMDB, que inicialmente defendia o voto distrital, está construindo uma proposta intermediária entre o voto distrital e a lista fechada. "Seria uma mistura entre a eleição majoritária e a lista fechada com financiamento público de campanha", disse Henrique Alves.

O líder do PMDB explicou que ainda não há acordo com os demais partidos que apóiam o sistema de lista fechada e o voto de legenda e financiamento de campanha exclusivo com dinheiro público.

Pela proposta que o PMDB vai defender, metade da bancada seria eleita em votação direta com financiamento privado de campanha e a outra metade, em lista fechada pelo voto de legenda com financiamento público. "Seria o voto distrital misto", defendeu Henrique Alves.

O partido também vai propor a coincidência das eleições gerais em 2018. Os próximos prefeitos seriam eleitos para mandatos únicos de seis anos.


POSTADO POR CLEUMY CANDIDO FONSECA ÁS 08:47

Nenhum comentário:

Postar um comentário