25 de abr de 2017

Pais comemoram reabertura de escola fechada há mais de 10 anos na Várzea do Barro: “minha filha estudava em outra cidade”, relata mãe

Dona Maria José não escondeu o contentamento ao ver reaberta a escola da sua comunidade, a Várzea do Barro, zona rural de Umarizal. Sua filha a Maria Isabel, de 3 anos, que antes tinha que se deslocar até o município de Rafael Godeiro para frequentar a escola, agora tem a oportunidade de caminhar poucos metros para chegar a sala de aula.


“Pra mim está sendo muito importante e não só pra mim, mas pra todos aqui, pois minha filha estudava em um colégio distante e era uma dificuldade ir deixar. Eu até pagava para levar ela e aqui está no terreiro da minha casa”, conta satisfeita Maria José.
O benefício que dona Maria José e sua filha estão recebendo vem de mais uma ação importante do governo Elijane Paiva e Raimundo na área da educação. A chefe do executivo e o vice-prefeito, em parceria com a secretária de Educação, professora Eva e com a diretora do Centro Municipal de Ensino Rural, Dorinha Salles trabalharam em conjunto para reerguer a escola que, segundo os moradores da Várzea do Barro, fora abandonada há mais de 10 anos. A reabertura aconteceu na manhã desta segunda-feira (24).
“É uma grande conquista abrir uma escola fechada há tanto tempo e toda reformada. A gente ver no olhar das crianças a felicidade e isso é muito gratificante”, destaca o vice-prefeito Raimundo que acompanhou o início das aulas hoje pela manhã.

Secretária de Educação, professora Eva Dias acompanhou todo processo de reforma até a reabertura da unidade escolar – Foto: Léo Silva

De acordo com a professora Eva, são aproximadamente 18 crianças que serão atendidas na unidade. Para levar a elas a oportunidade de frequentar a escola sem sair do local onde residem, a secretária conta que muitos desafios tiveram que ser superados.
“A gente fazia reuniões e nelas fomos fazendo os diagnósticos, vendo onde era que estavam as crianças que poderiam vir estudar na escola, se realmente teríamos essas matrículas, se teríamos condições de reabrir, mas a gente deu as mãos com a comunidade que foi uma grande força e chegamos a esse dia de hoje”, conta Eva.

Professoras Marlene (esquerda) e Jancleide (direita) , ao lado de pais alunos da unidade

A unidade atende do maternal ao pré e conta com duas professores em sala de aula: Jancleide Alves e Marlene Alves. Além do sobrenome, as duas educadoras partilham ainda o sentimento de gratidão de ver a escola em funcionamento e de ter a oportunidade de participar da educação das crianças da comunidade.
“A escola fechada quem perdia era a comunidade e hoje chegamos aqui para somar, fazer um trabalhar com essas crianças e trazer um benefício pra essa comunidade. Estamos aqui para fazer a diferença e ver essas crianças darem um futuro bem melhor para o nosso município”, diz otimista a professora Jancleide.

Secretária Eva e a nutricionista Ana Luiza ao lado das cozinheiras da escola

Além de boas educadoras, as crianças vão merendar com qualidade. O cardápio foi preparado pela nutricionista da Secretaria de Educação, Ana Luiza Ferreira. “A gente visa sempre os alimentos minimamente processados e evita os ultraprocessados, que são tudo que vem em embalagem, pois a quantidade de sal é muito grande”, explica.
Também estiveram visitando a escola recém-ativada, a diretora do Centro Municipal de Ensino Rural, Dorinha Salles e a responsável pelo suporte pedagógico da Secretaria de Educação Aparecida Moura. Pais também acompanharam seus filhos no primeiro dia na nova unidade de ensino.

Vice-prefeito Raimundo Dias e equipe da Secretaria de Educação acompanharam 1º dia de aula

Por estar cumprido agenda administrativa em Natal, a prefeita Elijane não esteve na escola nesta segunda, mas já agendou visita. Os moradores da Várzea do Barro já aguardam a vinda da chefe do executivo. Eles querem agradecer a gestora pela ação que modificou o cenário rural da comunidade inteira. “É preciso agradecer. Se não fosse ela, estaríamos ainda tendo que levar nossos filhos para outro município. A gente cobrava e hoje está sendo uma maravilha. Eu estou muito feliz”, finaliza Maria José que aprovou o primeiro dia de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário