14 de jan de 2014

Procon multa 60 postos por aumento de combustíveis no RN

Aumento abusivo no preço da gasolina - com percentual de mais de 10% nos postos - foi constatado na região metropolitana. 

Marília Rocha,

Aumento abusivo no preço da gasolina - com percentual de mais de 10% nos postos - foi constatado na região metropolitana.
O alto preço da gasolina no Rio Grande do Norte - em relação ao aumento concedido pelo governo federal de 2,5% - motivaram o Procon estadual a uma fiscalização que já multou 60 postos da região metropolitana. De acordo com o coordenador do Procon estadual, Ney Lopes Júnior a fiscalização continuará essa semana pelo interior do Estado.
“Amanhã estaremos na região Seridó, em Caicó e Currais Novos e na quinta estaremos em Mossoró para fiscalizar os postos dessas regiões”, comentou o coordenador em entrevista ao RN Acontece nesta terça-feira (14).
De acordo com o Procon a ideia não é a aplicação de multas e penalidades aos postos que aumentaram a gasolina em um percentual de mais de 10%, configurando abusividade.
Para Ney Lopes Júnior é necessário estabelecer o vínculo entre o Governo do Estado e os postos de gasolina, beneficiando o consumidor com a queda no valor do combustível. “Questionamos o valor da gasolina acima dos R$ 2,87 e os fornecedores que aumentarem o valor sem justa causa serão penalizados por ser considerado o preço abusivo”, detalhou.
O coordenador do Procon explicou que não pode determinar que os postos “baixem a gasolina”, mas propõe que o Governo do Estado dialogue com os postos de gasolina.
Durante a entrevista, Ney Lopes Júnior detalhou outras ações do Procon como a divulgação do ranking das empresas com mais reclamações no Procon. “Todo mês o Procon divulga a lista com as 20 empresas mais reclamadas e as empresas de telefonia móvel lideram as reclamações, ocupando os cinco primeiros lugares sempre”, detalhou.
Na lista das empresas mais reclamadas, aparecem em seguida as empresas de eletrodomésticos que sofrem reclamações sobre a montagem e entrega de móveis. “Nessa época de fim e início de ano as pessoas se organizam e compram móveis com o 13º salário e esperam pela montagem por vários dias. Às vezes por falta de conhecimento, não procuram o Procon. O nosso Código de Defesa do Consumidor é um dos mais modernos do mundo e deve ser bem usado”, justifica.
O coordenador do Procon comentou ainda sobre a cultura da falta de reclamação pela descrença no bom resultado. “Muitas pessoas são descrentes. O Procon está habilitado para fazer valer os direitos do consumidor aqui no Rio Grande do Norte”, frisou.
As reclamações devem ser feitas através do email rnconsumidor@gmail.com ou pelo telefone 151.  

FONTE: PORTAL NO MINUTO 


Nenhum comentário:

Postar um comentário